A reunificação da Alemanha

A reunificação da Alemanha ocorreu após a queda do Muro de Berlim, uma barreira física que dividia o país em Alemanha Ocidental (capitalista) e Alemanha Oriental (socialista).


A reunificação da Alemanha foi o processo resultante de um dos marcos da Guerra Fria, iniciada logo após a Segunda Guerra Mundial.

O país foi dividido por um muro, de um lado se situava a Alemanha Ocidental, e do outro a Alemanha Oriental. A primeira representava o sistema capitalista, a segunda, o socialista.

A divisão da Alemanha representou a bipolarização mundial em que um lado era comandado pelos Estados Unidos e o outro pela União Soviética.

Contexto histórico

A Guerra Fria teve seu início em 1947, dois anos após o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). A Guerra Fria foi um período histórico que se referia às disputas e conflitos indiretos entre Estados Unidos e União Soviética. Ambos os países disputaram entre si a hegemonia política, econômica e militar no mundo.

O mundo vivia em um contexto de bipolarização mundial em que o capitalismo e o socialismo liderados pelos Estados Unidos e União Soviética, respectivamente, buscavam influenciar as tendências políticas e econômicas dos outros países.

Os alemães ocidentais, integrantes do lado capitalista, sustentavam um padrão de consumo bastante diferente do padrão oriental, socialista, pois eles tinham mais acesso a bens de consumo.

Os Estados Unidos ofereciam recursos para ajudar na reconstrução da economia alemã, tão afetada após a Segunda Guerra Mundial. Com o auxílio norte-americano, a Alemanha Ocidental ascendeu consideravelmente seu produto interno bruto (PIB).

Tal realidade contribuiu para que os alemães orientais, insatisfeitos com o regime socialista, evadissem para a Alemanha Ocidental. No início da década de 1960, o número de pessoas deslocadas para o lado ocidental foi de quase 40 mil.

Diante disso, as autoridades da Alemanha Oriental decidiram pela construção de um muro na cidade de Berlim para que a locomoção dos alemães orientais para o lado ocidental fosse impedida. Com isso, o muro de Berlim dividiu fisicamente a Alemanha e se tornou o principal marco da Guerra Fria e da bipolarização mundial em torno do capitalismo e socialismo.

Muro de Berlim

Muro de Berlim foi uma barreira construída pela Alemanha Oriental (socialista), também chamada de República Democrática Alemã (RDA), durante a Guerra Fria. Ele rodeava toda a cidade de Berlim, capital da Alemanha, a dividindo ao meio, de 1961 a 1989.

O intuito era separar a Alemanha Ocidental (capitalista), conhecida como República Federal da Alemanha (RFA), do lado socialista. Esse muro foi a materialização da divisão do mundo em dois grandes blocos:

  • Países capitalistas: influenciados pelos Estados Unidos;
  • Países socialistas: comandados pela União Soviética.

Construído em 1961, o muro de Berlim tinha cerca de 66,5 km de gradeamento metálico, 302 torres de observação além de redes metálicas e cães ferozes vigiando o território para que ninguém passasse para o outro lado. Era vigiado por militares da República Democrática Alemã (socialista). Várias famílias berlinenses foram separadas com essa medida.

A reunificação da Alemanha

Nas décadas que se seguiram após a criação do Muro de Berlim, o ritmo de desenvolvimento da Alemanha Ocidental se tornou superior em relação ao da Alemanha Oriental.

A Alemanha Ocidental adotou a forma democrática de governo, na qual os próprios cidadãos escolhem seus governantes, além de poderem manifestar suas insatisfações sem medo de represálias. Ela se transformou em um dos países mais poderosos do mundo.

Em contrapartida, a população da Alemanha Oriental se mostrava insatisfeita com a repressão política, se manifestando e exigindo algumas medidas:

  • Liberdade de expressão
  • Adoção do regime democrático
  • Melhoria na qualidade de vida

O lema adotado pelos revolucionários era Wir sind das Volk que em português significa “Nós somos o povo”.

O socialismo começou a enfrentar uma profunda crise. O movimento popular ganhou força a ponto de fazer o governo da Alemanha Oriental se abrir às negociações com o intuito de reunificar o país.

Durante o período da Guerra Fria, o mundo estava acostumado com a divisão do planeta em dois blocos: socialista e capitalista.

O Muro de Berlim representou durante 28 anos as ideologias econômicas que influenciaram todos os países durante o século XX.

Em 9 de novembro de 1989, após várias semanas de agitação popular, o governo da Alemanha Oriental permite que todos os habitantes do lado socialista poderiam visitar a Alemanha Ocidental. Milhares de pessoas subiram e atravessaram o muro em ritmo de celebração.

Pessoas celebrando a queda do Muro de Berlim e a reunificação da Alemanha.

Na passagem do dia 9 para o dia 10 de novembro de 1989, o muro é derrubado pelo povo alemão. A partir de então, os governos da Alemanha Ocidental e Alemanha Oriental começam a processo de reunificação da Alemanha.

As tropas soviéticas foram retiradas do país. Em julho 1990 elas adotam a mesma moeda, o marco, a única moeda utilizada em território alemão após a reunificação, de 1990 a 2002. Em 3 outubro do mesmo ano foi celebrada formalmente a reunificação alemã.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.