Adenocarcinoma – O que é, tipos, sintomas, tratamento, há cura?

Entenda um pouco mais sobre o adenocarcinoma pulmonar, o câncer que aflige a apresentadora Ana Maria Braga, do programa Mais Você, da Rede Globo.

Você já ouviu falar de adenocarcinoma? Esse é o câncer pulmonar que a apresentadora Ana Maria Braga, da Rede Globo de Televisão, foi diagnosticada.

A pesquisa sobre esse tipo de câncer está popular por conta do anúncio de Ana Maria ao vivo, durante o programa Mais Você. Mas, você sabia que este é segundo mais comum entre os brasileiros?

 

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), só no ano de 2018, foram registrados 31.270 casos da doença. Desde 1985, ela é considerada a primeira no mundo, tanto no número de incidências quanto no de mortalidade.

O que é o adenocarcinoma?

O adenocarcinoma é um tipo de câncer originado nos tecidos glandulares, sendo constituído por células competentes por secretar substâncias para o organismo.

Com o teor maligno, o tumor pode se alocar em diferentes órgãos, como no estômago, no intestino, nas mamas, nos pâncreas, nos pulmões, na próstata e no útero.

Em síntese, os adenocarcinomas são complicados de retirar mediante os processos cirúrgicos, pois são agressivos e crescem com rapidez. Eles possuem a capacidade de gerar metástases, mas os seus atributos são específicos conforme o tipo e o estágio em que se encontram.

Quais são os tipos de adenocarcinoma?

Vários são os tipos de adenocarcinoma, dependendo dos órgãos que afeta. Veja alguns exemplos:

Adenocarcinoma de intestino

Cerca de 95% dos índice de câncer colorretal são acometidos por adenocarcinomas.

De modo geral, os pacientes respondem bem ao tratamento. Mas, para evitá-lo, indica-se exames de sangue oculto ou colonoscopia, principalmente aos que já possuem um histórico familiar, fatores de risco ou idade superior a 50 anos.

Adenocarcinoma de mama

O câncer de mama é composto também por adenocarcinomas.

Se identificado de maneira precoce, pode obter melhores resultados. No caso, a prevenção é feita com consultas periódicas ao ginecologista ou mastologista, realização do autoexame e mamografias.

Adenocarcinoma de pâncreas

O adenocarcinoma é o tipo mais recorrente de câncer de pâncreas.

Os seus tumores são mais agressivos e tendem a evoluir sem apresentar sintomas, sendo descobertos em estágios desenvolvidos.

Adenocarcinoma de próstata

Esse tipo de câncer se origina nas células glandulares da próstata, sendo mais frequentes em homens com idade superior aos 65 anos.

O adenocarcinoma de próstata pode ser subdividido em outros tipos, sendo o acinar o mais usual.

Adenocarcinoma de pulmão

É o câncer que atinge as células glandulares dos pulmões.

Um dos mais populares tipos de câncer de pulmão, totalizam aproximadamente 30% das ocorrências.

Adenocarcinoma gástrico

O tumor maligno nasce nas células do estômago e simboliza 95% dos tumores do órgão.

Comum em pessoas com mais de 50 anos de idade, os seus sintomas abrangem dificuldade na ingestão de alimentos, dores abdominais, náuseas e perda de peso.

Classificação

A princípio, para realizar a classificação do adenocarcinoma, faz-se necessário o pedido de biópsia do tecido tumoral. Portanto, uma das formas de classificação é quanto o tipo de crescimento, que podem ser elencados como:

Adenocarcinoma in situ

Esse é o primeiro nível, quando ele ainda está situado na camada de tecido que vai se desenvolver e ainda não há infusão.

Adenocarcinoma invasivo

Nesse estágio, o câncer alcançou as demais camadas do tecido, talvez se alojando nos outros órgãos próximos ou propagando pela corrente sanguínea ou linfática, causando metástases.

Adenocarcinoma bem diferenciado

Contém células cancerígenas semelhantes ao tecido original e com evolução ainda lenta.

Adenocarcinoma pouco diferenciado

Possui células cancerígenas muito distintas do tecido original, configurando com um teor superior de malignidade e complexidade no tratamento.

Adenocarcinoma moderadamente diferenciado

São configurados em um patamar intermediário ao bem e o pouco diferenciado.

Quais são os sintomas do adenocarcinoma?

Geralmente, em fase inicial, o adenocarcinoma não apresenta sintomas. O aparecimento dos sintomas aparece em uma fase mais tardia ou quando está situado nas proximidades dos brônquios.

Nesse caso, o paciente pode ter sangramentos pela boca, tosses com sangramento ou hemorragia. Além disso, sentir dor, dificuldade ao respirar, falta de ar, tosse constante e às vezes com sangue. Os sinais são semelhantes aos da pneumonia, ou de uma bronquite que não apresenta melhoria.

Ao apresentar os sinais, não significa que automaticamente a pessoa esteja com um câncer de pulmão, mas que seja uma alerta para ir em busca do médico especializado.

Como é feito o diagnóstico do adenocarcinoma?

O diagnóstico do adenocarcinoma pode ser executado por diferentes meios, estando atrelados ao tamanho do tumor. Por exemplo, em tumores maiores é passível o raio-x do tórax, já nos menores é necessário uma tomografia.

De modo geral, a análise do adenocarcinoma prescinde exames de imagem, raio-x do tórax, tomografia ou até mesmo a broncoscopia.

Qual o tratamento do adenocarcinoma?

O tratamento para adenocarcinoma depende muito do local em que o tumor está situado, o tipo e a classificação. Porém, em síntese, os tratamentos são comuns ao câncer, com sessões de radioterapia, quimioterapia e a retirada do tumor por meio da cirurgia, isso conforme a análise do médico.

Com um teor mais agressivo e com dificuldade para tratamento, o diagnóstico dos adenocarcinomas são individualizados.

Portanto, é indispensável o diálogo com o médico sobre quais as opções de tratamento, as vantagens, desvantagens e consequências. Isso tudo antes de decidir qual o tipo de tratamento.

O adenocarcinoma tem cura?

Com os avanços na medicina, o controle dos diferentes tipos de câncer tem se tornado um processo mais fácil de atingir. Muitos são os pacientes beneficiados com os tratamentos, seja de quimioterapia, radioterapia e imunoterapia.

Como prevenir o adenocarcinoma?

A prevenção do adenocarcinoma é similar a qualquer outro tipo de câncer e doenças.

Para isso, basta manter uma boa qualidade de vida. Evitar o tabagismo, o álcool, ter uma alimentação saudável e equilibrada, e realizar atividades físicas.

Veja também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More