Por que fazer jejum antes de tirar sangue? Entenda a exigência!

Nem todos os exames de sangue exigem que seja feito o jejum, como é o hemograma. Porém, caso seja preciso, o tempo será definido conforme o tipo de exame.

0

No começo do ano, as pessoas tendem a fazer a lista de prioridades para os próximos meses. Nela, costumam estar presente os cuidados com a saúde, introduzindo a reeducação alimentar, o início de atividades físicas e, consequentemente, a ida ao médico e realização de exames.

Diante disso, muitos possuem em dúvida do por que alguns exames exigem o jejum antes de tirar o sangue. Vamos explicar para você!

Exames que exigem jejum

Todo mundo já teve que fazer exame de sangue alguma vez na vida, não é mesmo?

Diante disso, tinha toda aquela preparação: Comer até tal hora, evitar bebida alcoólica e alguns alimentos que poderiam alterar o resultado, colher urina e fezes. Em grande parte, era assim que funcionava.

Contudo, nem todos os tipos de exames exigem o jejum, que pode variar entre 3 a 12 horas, isso conforme o tipo. Geralmente, a distância maior entre as refeições é solicitada ao realizar o de glicemia.

Mas, por exemplo, no caso do hemograma, que é solicitado para avaliar as hemácias, leucócitos ou plaquetas, nem do jejum é necessário.

Veja alguns exames que exigem o jejum:

  • Coagulograma: 3 horas.
  • Colesterol: Ainda que não seja mais obrigatório, sugere-se ficar em jejum por até 12 horas, visando obter resultados mais fidedignos.
  • Eletrólitos (sódio, cálcio, potássio e fósforo): 3 horas.
  • Glicemia em jejum: É recomendado o jejum de 8 a 12 horas, além da ausência de bebidas alcoólicas por 72 horas antes de fazer o exame.
  • Níveis de PSA: É recomendado o jejum de, ao menos, 4 horas.
  • Níveis de TSH: Indica-se o jejum de, pelo menos, 4 horas.
  • TGO (transaminase glutâmico-oxalacética) e TGP (transaminase glutâmico-pirúvica): 3 horas
  • Ureia e Creatinina: 3 horas.

Por que fazer jejum antes de tirar sangue?

O jejum ainda é solicitado por muitos exames, pelo fato do consumo de alimentos interferir no nível das substâncias as quais a análise pretende analisar.

Com isso, ao comer uma quantidade de açúcar (glicose) e de gordura (lipídios), pode-se fugir de alguns parâmetros da avaliação.

Desse modo, com o intuito de alcançar resultados confiáveis nos exames, realiza-se o jejum.

As pessoas com diabetes, que necessitam realizar a medida da glicemia por vários momentos ao longo do dia, possuem os intervalos entre as refeições distintos, orientados pelo médico.

E água, pode?

Ao longo do período de jejum pode sim ingerir água. Porém, apenas a água pura, nada de água de coco, chás, café, refrigerantes, sucos e bebidas alcoólicas.

No entanto, indica-se que beba apenas o que é de costume, para não alterar no resultado do exame.

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.