Como fazer planos de aula – Veja o passo a passo completo

Muitos educadores possuem dificuldade na hora de preparar um plano de aula. Então, confira agora algumas dicas de como fazer planos de aula.

0

Muitos professores não sabem, mas o plano de aula não é apenas uma tabela com o que será ensinado. Esses planos são documentos detalhados, que incluem informações específicas e um formato.

Além disso, o plano de ensino é uma ferramenta muito importante, pois o professor consegue definir tudo o que será ensinado. Isso inclui os métodos utilizados, as formas de avaliação do aprendizado, cronograma, entre outros. Um diferencial para a sala de aula.

Por ser muito detalhado, muitos professores possuem dificuldades na hora de programar o plano de aula. Confira agora como fazer planos de aula, lembrando que quem não planeja, não sabe onde quer chegar.

Como fazer planos de aula ?

Para fazer um plano de aula, é necessário definir tema e objetivo, conteúdo, metodologia ou estratégia, recursos didáticos, cronograma e avaliação. Além disso, é importante estabelecer um modelo flexível, pois imprevistos podem acontecer. Veja como fazer um plano de aula:

1. Identificação

A princípio, se identifique. Coloque seu nome, o nome do curso que você leciona e em quais turmas você dá aula. Se não achar necessário, tudo bem. Pode começar a partir de tema e objetivo.

2. Tema e objetivo

Nessa etapa, é necessário pensar qual o tema da aula específica. Lembrando que não se refere ao curso em geral. Por exemplo, caso você dê aula de Matemática, o tema não seria “Matemática”, mas sim “Polígonos”.

Com o objetivo, é necessário estabelecer tudo o que você quer que seus alunos aprendam. Se sua aula for sobre polígonos, seu objetivo é que os alunos entendam que os polígonos são figuras geométricas planas.

Logo, os objetivos devem seguir os seguintes critérios:

  • Realistas: Levar em consideração a realidade dos alunos, não imaginar objetivos inalcançáveis;
  • Viáveis: Dentro da realidade/tempo/materiais disponíveis;
  • Específicos: O que deve ser alcançado no final da aula deve estar bem claro.

3. Conteúdo

O conteúdo deve ser elaborado de forma que se interligue aos objetivos. Lembrando que o conteúdo é o caminho para alcançar os objetivos. Ou seja, é o que será apresentado ao aluno para que adquira o conhecimento planejado pra aula.

Com isso, os conteúdos podem ser:

  • Conceituais: Os estudantes devem conhecer os conceitos. Por exemplo, entender o que é Eu Lírico;
  • Procedimentais: Os estudantes devem entender como fazer. Por exemplo, produzir textos narrativos.
  • Atitudinais: Os estudantes devem saber como aplicar à vida. Por exemplo, ser mais solidário.

4. Metodologia ou estratégia

A metodologia é um dos pontos mais importantes, pois é a forma como os tópicos citados anteriormente irão ser aplicados. Isso pode ser aula expositiva, o uso de animações, exemplos práticos, exercícios de fixação, entre outros.

Então, é muito importante estar atento em como o conteúdo irá se encaixar com a metologia. Uma aula expositiva sobre assuntos muito complicados pode não ser uma boa alternativa, assim como exercícios podem não ser bons para aulas profundamente teóricas.

5. Recursos didáticos

Nessa parte, consta quais os recursos que serão necessários para o cumprimento da metodologia. Caso seja necessário materiais extras, onde você os conseguirá? Logo, você consegue deixar tudo pronto para evitar atrasos e comprometimentos ao cronograma.

6. Cronograma

No cronograma deve constar todo o tempo necessário para que os objetivos sejam alcançados. Muitas vezes, não é possível aplicar o conteúdo em uma única aula. Logo, com o cronograma, pode-se avaliar quanto tempo será preciso.

7. Avaliação

A avaliação é a forma de descobrir se os objetivos foram alcançados. Ou seja, é a etapa em que é possível saber se os alunos aprenderam o conteúdo que foi explicado. Isso pode ser descoberto através de exercícios de fixação ou até mesmo atividades para casa.

Nessa parte, é muito importante estar atento às seguintes questões: Os alunos compreenderam a proposta? O que deu certo na aula? O que deixou a desejar? O tempo foi suficiente? Houve interação? Você atingiu a meta?

8. Referências

Nas referências deve constar as fontes utilizadas para a elaboração do conteúdo e exercícios. Com isso, você pode aplicar leituras complementares e ainda provocar os alunos a investigarem mais sobre o assunto. Além disso, é uma alternativa para procurar os questionamentos extras dos estudantes.

Confira uma lista de modelos de planos de aula gratuitos:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.