Consequências da Primeira Guerra Mundial

Também conhecida como A Grande Guerra, a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) é considerada como um dos principais episódios do século XX.

0

A Primeira Guerra Mundial chegava ao fim em novembro de 1918. Foi um conflito que durou quatro anos e deixou diversas consequências que influenciam a humanidade até os dias atuais.

Principais consequências da Primeira Guerra Mundial

A Primeira Guerra Mundial provocou milhares de perdas humanas e materiais. Deixou quase 13 milhões de mortos, cerca de 20 milhões de feridos e mutilados e dezenas de milhares de órfãos e refugiados. Nunca na história da humanidade uma guerra havia provocado tamanha destruição humana.

Até mesmo os países vencedores tiveram parte de sua população dizimada (principalmente a masculina). Os que conseguiram voltar da guerra, estavam ou mutilados, ou com problemas mentais, ou afetados pelos dois.

Materialmente, tiveram que reconstruir cidades inteiras, assim como estradas e pontes. A infraestrutura dos países europeus foi profundamente atingida.

Após a guerra, vigorou o Tratado de Versalhes (1919) que puniu a Alemanha a responsabilizando pela Primeira Guerra Mundial e estabelecendo inúmeras punições a mesma, como:

  • Perda dos seus direitos sobre as colônias ultramarinas em prol dos vencedores;
  • Proibida de ter um exército grande;
  • Devolução da região da Alsácia-Lorena para a França;
  • Pagamento de indenização aos vencedores.

Quatro impérios deixaram de existir: Áustro-Húngaro, Russo, Turco e Alemão. Redesenhando uma nova divisão política europeia, aumentando o número de países no mapa do continente, como: Áustria, Hungria, Iugoslávia e Tchecoslováquia, Polônia, Estônia, Turquia, entre outros.

A Europa passou a enfrentar um período de sérios problemas sociais, que envolviam a fome e o desemprego. A população estava se deparando com um momento de miséria. Tal cenário de instabilidade facilitou o surgimento de regimes totalitários.

Consequências da Primeira Guerra Mundial para as mulheres

Outra consequência foi o aumento do número de mulheres trabalhando – recebendo menos do que os homens. Como os homens eram enviados à guerra, as mulheres passaram a assumir postos de trabalho, principalmente nas indústrias.

As mulheres mais pobres já trabalhavam, contudo, a guerra levou ao aumento do número de mulheres trabalhadoras, envolvendo as da classe média também.

Tarefas consideradas masculinas começaram a ser exercidas pela população feminina (agentes de trânsito e policiais, por exemplo). Assim como enfermeiras voluntárias para trabalhar na guerra. Além disso, muitas mulheres tomaram a frente dos trabalhos rurais em muitos países.

Quando os homens retornaram aos seus países após a guerra, muitas mulheres foram demitidas ou proibidas de trabalhar. O que impulsionou protestos pela emancipação feminina e o crescimento do movimento feminista.

Liga das Nações

A Liga das Nações foi uma organização internacional criada para evitar o surgimento de outra guerra, era uma espécie de ONU (Organização das Nações Unidas).

Foi elaborada pelo então presidente estadunidense Woodrow Wilson, em abril de 1919, visando a garantia da paz mundial. Contudo, ela se mostrou enfraquecida com a ausência da Rússia, Alemanha e Estados Unidos, quando em 1931 o Japão invadiu a Manchúria (província chinesa) e a Liga não conseguiu impedi-lo.

Ela foi extinta em 1942 por não conseguir cumprir a função de manter a paz, não impedindo a Segunda Guerra Mundial.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.