Dinâmica sobre empatia: Como se colocar no lugar do outro

Dinâmicas para trabalhar empatia podem contribuir para um ambiente mais harmonioso e de cooperação. Confira três opções rápidas e simples.

0

Colocar-se no lugar do outro e aprender a aceitar suas diferenças é um dom que deve ser aprimorado cada vez mais. Estamos falando da empatia.

Quando temos essa característica é possível se relacionar melhor com os outros, abreviar o caminho para conquistas pessoais e profissionais e, mais do que isso, aproximar-se da plena satisfação nas duas esferas.

Nos dias de hoje, é primordial que possamos entender o ponto de vista do outro, exercendo generosidade e tolerância, já que nem sempre somos assertivos em nossas decisões.

Portanto, aprimorar nossa capacidade de sentir empatia é uma espécie de demanda pessoal. Existem diversas práticas que podem te ajudar a trilhar esse caminho. As dinâmicas são exemplares, já que têm o poder de promover aprendizados, tornar o ambiente descontraído, integrar os participantes e, claro, criar empatia.

Veja a seguir algumas dinâmicas sobre empatia:

1 Dinâmica da empatia

Dinâmica da empatia

Em um papel em branco, todos os participantes deverão escrever, de modo que sua letra não seja identificável, alguma dificuldade que encontra no relacionamento interpessoal e que não gostaria de expor oralmente em qualquer ambiente semipúblico.

O próximo passo é o coordenador da dinâmica recolher os papéis entregues e misturá-los. Com um sorteio, os papéis são pegos pelos participantes da dinâmica, que assumem como seus os problemas lá escritos.

A ideia é fazer sugestões de soluções e não promover debates ou perguntas. O líder da dinâmica deve propor questões como: “O outro compreendeu seu problema?”; “Como você se sentiu ao ver o problema descrito?”; “Você compreende o problema do outro?”; e “Como você se sentiu em relação ao grupo?”.

Desse modo, é mais fácil se colocar no lugar do outro e, assim, entender seus comportamentos e sentimentos, o que é essencial para desenvolver a empatia necessária para a convivência em grupo.

2 Dinâmica das cores e sentimentos

Dinâmica das cores e sentimentos

Em um local espaçoso, faça uma roda com todos os participantes, com lápis de cor e folhas de papel no centro. O instrutor da dinâmica deve orientar que todos expressem uma cor o sentimento/emoção que está sentindo naquele momento.

Feito isso, todos devem mostrar o seu papel e explicar o que aquela cor representa. Caso seja algo negativo, todos os outros colegas devem oferecer uma emoção positiva ao outro – por meio de uma cor que transmita um sentimento bom.

Por exemplo, se alguém optou pela cor preta por estar se sentindo mal, outra pessoa pode lhe oferecer o amarelo que reflete felicidade.

A ideia é que todos os participantes estejam à vontade para compartilhar seus sentimentos, para assim receber apoio dos seus colegas. Além disso, um sentimento de empatia passa a existir em função do conhecimento sobre a vida dos colegas, o que é muito importante para um trabalho em equipe.

3 Se fosse eu no seu lugar

Se fosse eu no seu lugar

Para essa dinâmica será necessário um papel e caneta. Nesse papel, cada um deverá escrever sobre si, nome, idade, estado civil, profissão, hobby, áreas de interesse.
Após todos terem escrito, o facilitador recolhe todas as folhas e redistribui de forma que todos participantes recebam a folha de outro participante.

Assim, cada participante tem de imaginar aonde ele vai estar em 5 anos a partir de hoje segundo as informações colocadas no papel.

Além de se colocar no lugar do outro, essa dinâmica proporciona o melhor conhecimento sobre seus colegas, sem contar que é super divertida devido a criatividade
dos participantes!

Veja também:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.