Dinâmicas para maternal

Dinâmicas infantis tem o potencial de apresentar resultados muito positivos, despertando valores e competências importantes para o desenvolvimento social das crianças.

0

Dinâmicas são uma ótima forma de ensinar, de forma divertida e lúdica, as crianças. Atividades sensoriais são capazes de estimular o cérebro dos pequenos, fazendo com que eles se atentem quanto às diferentes formas e texturas que há no mundo.

Como o maternal é o primeiro contato que as crianças têm com o mundo, é preciso estabelecer um espaço dinâmico para convivência e adaptação da criançada. Nesse sentido, algumas dinâmicas se tornam extremamente proveitosas e benéficas, haja vista que são ferramentas que auxiliam no processo de ensino e aprendizagem.

Veja a seguir dinâmicas para maternal envolvendo estímulos de fácil compreensão que também divertirão os pequenos.

1- Caça às batatas

Material necessário:
Jornais e revistas, dois cestos de boca larga.

As crianças devem amassar várias folhas de jornal e revistas (serão as “batatas”). Essas “batatas” deverão ser espalhadas em vários lugares da sala. Depois, os participantes, divididos em duas equipes, devem apanhar as “batatas” e colocá-las no cesto destinado ao seu grupo. A equipe que tiver o maior número de “batatas” vence.

2- Cauda do dragão

Material necessário:
Nenhum.

Todas as crianças ficam em pé, formando uma fila indiana com as mãos na cintura um do outro, formando uma espécie de dragão. O primeiro integrante da fila, representando a cabeça do dragão, terá como objetivo pegar o último da fila, que representará a cauda. O professor deverá dar o sinal “dragão”. Nesse momento, a fila passará a se movimentar, correndo moderadamente, de modo que a cabeça que tente pegar a cauda, enquanto este, deve evitar que isso aconteça.

3- Boizinho

Material necessário:
Nenhum.

Em uma roda, a crianças devem segurar com bastante força as mãos umas das outras. Uma criança deve ser escolhida para ser o “boizinho”. O “boizinho” deve pegar o braço das crianças da roda e ir perguntando: “De quem é essa mão?” A criança deve responder falando o nome de uma fruta ou um objeto, para tentar distrair os participantes. Após ter feito a pergunta a todos, o “boizinho” deve tentar romper a roda em algum ponto e fugir. Quando foge, os outros devem tentar capturá-lo. Quem conseguir é o próximo “boizinho”.

4- O feiticeiro e as estátuas

Material necessário:
Nenhum.

As crianças devem ficar de pé em um espaço, de modo que um deles será intitulado “feiticeiro” que terá que perseguir os demais. Aquele que for tocado ficará “enfeitiçado”: imóvel com as pernas afastadas, como uma “estátua”. Os demais participantes poderão passar por baixo das pernas das “estátuas”, salvando-as do “feitiço”, evitando que seja pego pelo feiticeiro.

5- Biscoitinho queimado

Material necessário:
Um brinquedo.

Enquanto os participantes estão de olhos fechados, o educador esconde um brinquedo, que será o “biscoitinho queimado”. As crianças terão que encontrá-lo. Quando uma criança chega perto do local onde está o “biscoitinho queimado”, o educador grita seu nome e fala: “Está quente!”. Caso, esteja longe, ele grita “Está frio!”. O ganhador é aquele quem encontrar o brinquedo primeiro.

6- O carteiro

Material necessário:
Nenhum.

Sentados em círculo, o educador inicia falando: “O carteiro mandou uma carta… (suspense) só pra quem está de cabelo amarrado!”. Todos que estiverem de cabelo amarrado trocam de lugar, sem que possam ir para o lugar ao lado. Quem não consegue trocar rapidamente de lugar, fica fora da brincadeira. Os comandos podem mudar ao longo das rodadas, e serem cabelo solto, de cabelo preso, de anel, de relógio, de rosa, de azul…

7- Chapéu no ar

Material necessário:
Um chapéu.

Organizados em círculo, cada criança recebe um número. O educador, posicionado no centro do círculo, segurando um chapéu, atira o objeto para o alto  chamando um número. Quem tiver o número chamado deve correr e pegar o chapéu antes que ele caia no chão. Caso o chapéu cair no chão, o jogador sai da brincadeira e o educador continua no centro. Mas se conseguir pegar o chapéu, vai para o centro do círculo e continua a brincadeira, e assim sucessivamente.

8- Colher corrente

Material necessário:
Colheres de sobremesa e caramelos.

As crianças formam duas filas com número igual de pessoas, sentadas frente a frente, cada uma com uma colher de sobremesa, com o cabo na boca. O primeiro da fila recebe na sua colher, um caramelo, que deverá passar para a colher do vizinho, sem ajuda das mãos, que por sua vez, devem ficar cruzadas nas costas. Se o caramelo cair, o participante poderá recolhê-lo com a mão e continuar a brincadeira. A fileira que conseguir passar o seu caramelo de colher para colher até o final vence.

9- Tesouro perdido

Material necessário:
Saquinho com balas.

O primeiro passo é definir uma criança para ser o pirata, que vai esconder o tesouro. O tesouro pode ser um brinde (balas, por exemplo), colocado dentro de um saquinho. Após, as outras crianças devem começar a procurar em cinco minutos. Se não conseguirem encontrar nesse tempo, o pirata dá algumas pistas de onde o escondeu. Quando o tesouro é encontrado, a criança que o achou deve escondê-lo novamente. Uma ideia para complementar ainda mais a brincadeira, é que a cada rodada, novos objetos possam ser colocados no saquinho. Ao final da dinâmica, quem acha o tesouro pode dividir com o pirata e os outros participantes, de modo a estimular a empatia das crianças.

10- Patins engraçados

Material necessário:
Várias caixas de sapato sem a tampa, fita adesiva colorida.

O primeiro passo é demarcar com a fita adesiva a saída e a chegada em dois pontos da sala ou pátio. Posicionadas lado a lado, as crianças devem escorregar até a linha de chegada, com duas caixas de sapatos em seus pés (“os patins”) .

Veja também:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.