Fatores e elementos que condicionam o clima

Os fatores e elementos climáticos são o conjunto de processos envolvem os elementos naturais responsáveis por determinar a variação atmosférica nos diferentes lugares da Terra.

0

Os fatores e elementos que condicionam o clima são o conjunto de processos envolvem os elementos naturais responsáveis por determinar a variação atmosférica nos diferentes lugares da Terra.

Sabemos que a dinâmica climática apresenta uma grande quantidade de oscilações conforme as diferentes áreas que compõem o espaço geográfico da Terra, de modo que entender os elementos responsáveis por essa diferenciação é fundamental não apenas para identificar as causas para um determinado fenômeno climático, mas também para fazer previsões e entender melhor a interferência do ser humano nessa questão.

Fatores Climáticos

Por fatores climáticos, entende-se o conjunto de elementos fixos ou com uma transitoriedade menor, responsáveis pelo condicionamento atmosférico que caracteriza o clima de uma dada região em um período de tempo maior.

Assim, esses elementos explicam, por exemplo, por que uma região é mais quente do que a outra ou porque uma área possui um período seco ou úmido em certas partes do ano, entre outros inúmeros casos. Os fatores climáticos são: a latitude, a altitude, a maritimidade, as massas de ar, a vegetação, o relevo e as correntes marítimas.

Já os elementos climáticos são as manifestações naturais intrinsecamente ligadas à dinâmica atmosférica imediata. São o conjunto de manifestações atmosféricas que, quando mensuradas, permitem identificar as características climáticas ou meteorológicas de uma determinada localidade. Nesse sentido, os elementos climáticos são: a radiação, a temperatura, a pressão atmosférica e umidade do ar.

Elementos Climáticos

Radiação

A radiação, o primeiro dentre os elementos climáticos citados, envolve o calor recebido pela superfície terrestre e irradiado pela atmosfera. Apenas uma parte do calor do sol total é recebido pelo solo, de modo que outra parte é refletido pela atmosfera e pelos elementos dela componentes, como gases e nuvens. A manutenção desse calor é garantida pelo efeito estufa.

Temperatura

A temperatura corresponde à quantidade de calor medida na atmosfera. A sua variação ao longo de um determinado período de tempo é chamada de amplitude térmica, e é condicionada por inúmeros fatores, como a presença de vegetação e a proximidade para com o mar.

Umidade

A umidade é a quantidade de água presente no ar na forma de vapor, de modo que quanto maior for essa umidade, menor tende a ser a amplitude térmica.

Ainda, é possível diferir dois tipos de umidade: a absoluta, correspondente aos valores totais de água na atmosfera, e a relativa, que equivale à quantidade de água no ar em relação ao necessário para haver chuva.

Pressão Atmosférica

A pressão atmosférica, por sua vez, corresponde à força exercida pela ar sobre a superfície, sendo medida em milibares (mb). Quando essa pressão é muito forte, as temperaturas tendem a se elevar e, quanto muito fraca, o ar fica rarefeito e o ambiente tende a ficar mais frio.

A Variação do Clima

Fatores

Latitude

A latitude é a distância, em graus, de qualquer ponto da Terra em relação à Linha do Equador. Assim, nas áreas equatoriais, que são as de baixas latitudes, registra-se um maior recebimento da radiação solar, enquanto que nas áreas polares (altas latitudes), há menos calor. Com isso, temos que quanto maior a latitude, menor tende a ser a temperatura.

Altitude

A altitude influencia o clima através da pressão atmosférica. Em regiões mais altas, essa pressão costuma ser menor e as temperaturas também. Desse modo, quanto maior a altitude, menores as temperaturas, pois a pressão é maior no nível do mar.

Maritimidade e Continentalidade

A relação entre maritimidade e continentalidade – ou seja, a posição de uma região próxima ao litoral ou no interior dos continentes – também é importante na medição das temperaturas.

Afinal, quanto mais próxima do mar, mais umidade uma localidade tende a acumular, o que diminui a variação de temperatura. Do mesmo modo, regiões com maior continentalidade, tendem a ser mais secas e, por isso, apresentam uma maior amplitude térmica, exceto quanto algum outro fator gera essa umidade, a exemplo da vegetação.

Vegetação

A vegetação, portanto é outro condicionante climático, a depender do tipo de suas fisionomias. Além de gerar muita umidade por meio da evapotranspiração, as florestas auxiliam na absorção dos raios solares e na maior geração de chuvas. Desse modo, a remoção dessa vegetação pode gerar graves impactos atmosféricos.

Massas de Ar

As massas de ar, por sua vez, estão entre os mais conhecidos fatores climáticos. Elas consistem na movimentação do ar causada pela variação de pressão atmosférica entre as diferentes regiões.

Assim, elas transformam o clima das áreas conforme as suas características, além do fato de o encontro entre duas massas diferentes gerar as frentes de ar, que podem ser frias e quentes.

Relevo

O relevo também pode influenciar o clima. Tanto na determinação das altitudes quanto na formação de barreiras naturais que impedem a passagem do ar e/ou da umidade.

Em muitos casos, cadeias de montanhas ou conjuntos de planaltos provocam secas severas em algumas áreas por bloquearem a passagem de nuvens de chuva.

Correntes Marítimas

Por fim, as correntes marítimas, isto é, a circulação das águas oceânicas, determinam o clima a partir da temperatura dessas águas. Em áreas onde circulam correntes quentes, a evaporação do mar é mais elevada, gerando mais umidade que se dispersa para outras regiões.

Por outro lado, as correntes frias diminuem essa evaporação, interferem na pressão atmosférica e puxam a umidade de outros lugares, provocando a seca em algumas localidades.

Por Rodolfo F. Alves Pena
Mestre em Geografia

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.