Febre amarela – Sintomas, vacina, mosquito, o que é, cura, tratamento

A febre amarela é uma doença propagada por mosquitos vetores. Sua transmissão consistem em dois ciclos, nomeados como Silvestre e Urbano. A principal forma de prevenção é a vacina, que desde 2017, está disponível em postos de saúde.

0

A febre amarela é uma doença infecciosa, causada por vermes que são transmitidos através de mosquitos vetores. Geralmente, quem contrai a doença, não apresenta os sintomas, pois são muito fracos.

Os maiores índices de pessoas infectadas pelo vetor, são da região amazônica. O padrão é sazonal, ou seja, acontece em períodos específicos. Em sua maioria, entre dezembro e maio.

Pode acontecer de o vírus encontrar condições favoráveis em outros períodos do ano (alta temperatura e pluviosidade, baixas coberturas vacinais ou alta densidade de vetores). Nesses casos, os mosquitos podem se dispersar e fugir da área específica.

Então, qualquer pessoa que não tenha providenciado a vacina, corre o risco de infecção.

Transmissão de febre amarela

A febre amarela é transmitida através da picada de mosquitos que estão infectados pelo vírus. Existem dois ciclos epidemiológicos na transmissão. Esses são:

Ciclo silvestre: Nesse ciclo, os primatas são os principais hospedeiros do vírus. Os vetores são mosquitos que possuem hábitos silvestres. Estes são dos gêneros Haemagogus Sabethes. Ambos são os mais importantes da América Latina.

Nos casos de ciclo silvestre, o homem é um hospedeiro acidental, por adentrar áreas de mata.

Ciclo urbano: Nesse ciclo, a infecção acontece por vetores urbanos (Aedes aegypti). O homem é o único hospedeiro.

Sintomas da febre amarela

Os sintomas iniciais da febre amarela são:

  • Febre moderada;
  • Calafrios;
  • Fraqueza;
  • Dor de cabeça intensa;
  • Dor no corpo;
  • Náuseas e vômitos;
  • Dores nas costas.

Grande parte das pessoas infectadas melhoram após os sintomas iniciais. Mas, cerca de 15% permanece pouco tempo sem os sintomas. Depois, a doença se desenvolve de forma mais grave.

Além disso, é importante observar se os macacos da região estão morrendo. Se sim, esse é um possível sinal de que a doença está na região.

Lembrando que os macacos não transmitem a febre amarela!

Os macacos mortos devem ser analisados, para que descubram se o vírus foi a causa da morte.

Caso a febre amarela persista, os sintomas podem chegar a piorar. Os sintomas mais graves da febre amarela são:

  • Febre alta;
  • Coloração amarela (icterícia);
  • Hemorragia (principalmente gastrointestinal);
  • Insuficiência de órgãos.

A febre amarela tem cura?

Como dito anteriormente, a maioria das pessoas que são infectadas com a doença, possuem sintomas leves, que podem passar despercebidos. Mas, existem casos mais extremos, que levam à fadiga e fraqueza. Isso pode durar até meses.

A pequena parcela de pessoas que contraem os casos mais graves, podem ter uma versão fatal.

Lembrando que quem teve febre amarela uma vez, está imunizado da doença.

Para o tratamento, o paciente deve permanecer em repouso. Durante essa fase, o infectado precisa consumir bastante água e repor a perda das paredes sanguíneas. Quando os casos são mais graves, a pessoa deve ir à Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Isso para reduzir complicações e os riscos de óbitos.

Medicamentos fortes devem ser evitados, pois estes aumentam os riscos de manifestações hemorrágicas. O médico deve sempre estar atento ao caso e principalmente, em alerta para riscos de agravamento clínico.

Prevenção de febre amarela

A principal forma de prevenção da febre amarela é a vacina. Essa vacina é oferecida à população desde 2017. De acordo com a Organização Nacional da Saúde (OMS), apenas uma dose é o suficiente para a vida toda.

Esse método de prevenção está disponível em unidades de saúde. Lembrando que é de suma importância tomar a vacina em casos de viagens para locais com risco de infecção. Essa administração deve ser feita pelo menos 10 dias antes da viagem.

Além disso, para locais que possuem grande risco de incidência, alguns métodos são fundamentais, como:

  • Repelente de insetos;
  • Blusas largas e de manga comprida;
  • Evitar deslocamentos para áreas rurais;
  • Mosquiteiros;
  • Tela nas janelas;
  • Tentar ao máximo se manter em ambientes refrigerados.

Quem não pode tomar a vacina?

Não se pode tomar a vacina para a febre amarela em casos de:

  • Mulheres que amamentam crianças menores que 6 meses de idade;
  • Crianças menores de 9 anos;
  • Alergia grave ao ovo;
  • Portadora de doenças autoimunes;
  • Pessoas submetidas a tratamentos que diminuem a defesa do corpo;
  • Pessoas com HIV e com contagem de células CD4 menores que 350.

Fatores de risco

As pessoas que não foram vacinadas com a doença e que nunca tiveram contato com ela, sofrem com o risco de contrair, caso viaje para locais de grande incidência. O risco é ainda maior para os que têm acima de 60 anos e para qualquer pessoa com imunodeficiência grave, gerada pelo HIV/AIDS.

Conteúdo relacionado:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.