Hematopoiese

Esse é o processo de produção, desenvolvimento e maturação de células sanguíneas.

0

A hematopoiese também pode ser chamada de hematopoese ou hemocitopoese. Ela é o processo de produção de células sanguíneas através de sucessivas mitoses para repor as células velhas.

O processo de hematopoiese ocorre em órgãos hematopoiéticos que variam de acordo com a fase do desenvolvimento do indivíduo. No início do desenvolvimento dos embriões, elas são produzidas pelo folheto embrionário mesoderma.

Quando a organogênese ocorre, elas passam a ser produzidas temporariamente no fígado e no baço. No segundo mês de gestação, começam a calcificação dos ossos e a medula óssea começa a ser formada e posteriormente se torna o principal órgão hematopoiético na vida pós-natal.

Depois do bebê nascido, a hematopoiese recebe nomes de acordo com o tipo de célula que será produzida. As células sanguíneas se diferenciam muitas vezes e passam por maturação na medula óssea, antes de irem para a corrente sanguínea.

Medula óssea

A medula óssea é um órgão volumoso e muito ativo. Um adulto normal produz em um dia cerca de 2,5 bilhões de hemácias, 2,5 bilhões de plaquetas e 1 bilhão de granulócitos por quilo de peso corporal, ou seja, essa quantidade é ajustada para cada pessoa.

A medula óssea fica armazenada dentro do canal medular de ossos longos e em cavidades de ossos esponjosos. Ela pode ser de três tipos diferentes:

Medula óssea vermelha

Os recém-nascidos possuem essa medula muito ativa e, com o tempo, ela vai sendo substituída pela medula óssea amarela.

Nos indivíduos adultos, a medula óssea vermelha é encontrada apenas no esterno, nas vértebras, costelas e díploe dos ossos do crânio. Em adultos jovens, ela também pode ser encontrada nas epífises proximais do fêmur e do úmero.

Medula óssea amarela

Essa medula é rica em células adiposas e não produz mais células sanguíneas. Ela pode se transformar em medula óssea vermelha em casos de hemorragia e passam a produzir células sanguíneas novamente.

Medula óssea hematógena

Nessa medula existem muitos eritrócitos em diferentes estágios de maturação.

Células-tronco

As células-tronco são células com capacidade de se diferenciar em outros tecidos. Durante a divisão mitótica, a célula-mãe dá origem a duas células-filhas: uma continua sendo célula-tronco e a outra se diferencia em células com características específicas do tecido que necessita de uma nova célula.

Acredita-se que todos os tipos sanguíneos se originam de um único tipo de células, as células-tronco, por isso, elas são chamadas de pluripotentes: porque são capazes de se transformar em qualquer outra célula do corpo.

As células-tronco possuem uma população reduzida e se diferenciam apenas para manter sua população. As células-filhas originadas na mitose, possuem pluripotencialidade mais baixa que a célula-mãe e são elas que passam por sucessivas mitoses.

As células-tronco dão origem às hemácias, granulócitos, monócitos, plaquetas e linfócitos.

Diferenciação sanguínea

A diferenciação de células sanguíneas recebe o nome em função do tipo da célula que será formada. Podem ser dos tipos:

  1. Eritrocitopoiese: as células passam por vários estágios até dar origem às hemácias.
  2. Granulocitopoiese: formam todos os tipos de granulócitos, os neutrófilos, os eosinófilos e os basófilos.
  3. Monopoiese: formam as plaquetas através da diferenciação de megacariócitos.
  4. Linfocitopoiese: processo de formação dos linfócitos B e T.
Hematopoiese - Diferenciação de células sanguíneas
Hematopoiese – Diferenciação de células sanguíneas (Adaptado de Hoffbrand, 2013).

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.