Organogênese

A organogênese é o desenvolvimento dos órgãos durante o desenvolvimento embrionário.

A organogênese é a fase do desenvolvimento embrionário onde os folhetos germinativos, também chamados de folhetos embrionários, originam os órgãos.

Formação do embrião

O zigoto é formado após a fecundação, passa por sucessivas clivagens para aumentar o número de células que dão origem a mórula.

A mórula continua passando por divisões mitóticas até começar a diferenciação celular e se transformar em um blastocisto. O desenvolvimento desse blastocisto continua com a gastrulação que formam os folhetos embrionários ou germinativos que são o endoderma, o mesoderma e o ectoderma.

A próxima fase é a neurulação, onde são formados o tubo neural a partir do ectoderma. Isso ocorre a parte da 7ª semana de gestação.

A conclusão do desenvolvimento embrionário ocorre quando a organogênese é concluída e os órgãos passam a funcionar em conjunto, formando os sistemas do corpo.

Organogênese humana

Os três folhetos embrionários originam os órgãos e estruturas do corpo do embrião e os anexos embrionários.

Ectoderma

O ectoderma é a camada que fica externa ao corpo do embrião, ela dá origem aos tecidos epidérmicos e anexos da pele.

Além disso, o ectoderma também origina o sistema nervoso durante a 7ª semana de gestação e o revestimento de cavidades como boca, nariz e ânus.

Mesoderma

O mesoderma é o folheto embrionário que fica intermediário ao ectoderma e ao endoderma. Ela origina os sistemas do corpo humano como os sistemas ósseo, muscular e cartilaginoso.

Esse folheto também forma tecidos linfáticos, conjuntivos, excretor, reprodutor e alguns órgãos do sistema cardiovascular como o coração.

Endoderma

O endoderma é a camada de células mais interna do corpo do embrião. Esse folheto é o responsável por originar órgãos do sistema digestório, glândulas e os pulmões.

Gastrulação - Folhetos embrionários
Gastrulação – Folhetos embrionários

Anexos embrionários

Os anexos embrionários são estruturas originadas pelos folhetos germinativos durante o desenvolvimento embrionário, mas eles não fazem parte do corpo do embrião.

Eles são compostos pelo saco vitelínico, o alantoide, o âmnio, o cório, a placenta e o cordão umbilical — os dois últimos estão presentes apenas nos mamíferos.

Anexos embrionários
Anexos embrionários

Veja também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More