Império Romano

O Império Romano foi considerado a maior civilização ocidental já existente na história.

PUBLICIDADE

O Império Romano é visto como a maior civilização ocidental que a história já teve registro. Ficaram sob o seu domínio regiões da Europa, Ásia e África.

Foi o período iniciado com a ascensão de Otávio Augusto ao poder em 27 a.C. e termina em 475 d.C, momento que marca a transição da Idade Antiga para a Idade Média.

Resumo

PUBLICIDADE

No império o poder político se concentrava no imperador. O Senado romano era uma importante instituição política que servia para apoiar o poder político dele.

O império surgiu após a República Romana. Com o novo sistema político, Roma começou a ser governada por imperadores. Foi no início do Império Romano que ela mais conquistou poder e territórios.

O reinado de Trajano (98-117) foi marcado pela maior extensão territorial da região. Em seu reinado o império havia conquistado praticamente todo o mundo ocidental. Além disso, cerca de 6 milhões de pessoas o habitavam.

PUBLICIDADE

O êxito do império foi marcado por um forte exército profissional, formado por um grande número de pessoas. Comandada por destemidos generais, Roma expandiu seu poder até o mar Mediterrâneo.

Características do Império Romano

Algumas das características do Império Romano eram:

PUBLICIDADE

  • Politeísmo (crença em vários deuses);
  • A expansão territorial ocorria por meio de conquistas e golpes militares;
  • Economia era voltada para agricultura e mineração;
  • Arquitetura (obras grandiosas);
  • Latim (língua falada);
  • Sistema jurídico (direito romano);
  • Escravização dos povos conquistados;
  • As províncias conquistadas eram controladas por Roma.

Imperadores romanos

Os principais imperadores que marcaram o Império Romano foram:

Otávio Augusto

PUBLICIDADE

Primeiro imperador romano
Primeiro imperador romano – Caio Júlio César Otaviano Augusto.

Caio Júlio César Otaviano Augusto foi o primeiro imperador romano. Concentrou todos os poderes em suas mãos e expandiu o território do império.

Cláudio

Tibério Cláudio César Augusto Germânico, pertencente à dinastia julio-claudiana, foi o primeiro imperador nascido fora da Itália. Conquistou parte da Grã-Bretanha.

Nero

O reinado de Nero Cláudio César Augusto Germânico foi associado à tirania e extravagância. Assassinou alguns familiares (incluindo a mãe) e perseguiu os cristãos.

Tito

Tito Flávio César Vespasiano Augusto foi responsável pela construção de grandes edifícios públicos. Foi um governante bastante popular entre seus súditos.

Trajano

Foi durante o reinado de Marco Úlpio Nerva Trajano que o Império Romano assistiu a uma grande expansão territorial.

Diocleciano

César Caio Aurélio Valério Diocleciano Augusto centralizou o poder e aumentou a arrecadação de impostos.

Constantino

Imperador romano - Constantino I
Imperador romano – Constantino I, também conhecido como Constantino Magno ou Constantino, o Grande.

Flavius Valerius Aurelius Constantinus é considerado um dos fundadores do Império Romano do Oriente.

Rômulo Augusto

Flávio Rómulo Augusto reinou no Império Romano do Ocidente. É considerado por muitos como o último imperador romano do ocidente.

Constantino XI

Constantino XI, membro da dinastia Paleólogo, foi o último imperador do Império Romano Oriental.

Dinastias do Império Romano

As dinastias romanas foram:

  • Dinastia Júlio-Claudiana (14-68)
  • Dinastia dos Flávios (68-96)
  • Dinastia dos Antoninos (96-192)
  • Dinastia dos Severos (193-235)

Surgimento do Império Romano

Uma das histórias mais conhecidas sobre o surgimento do Império Romano é a lenda dos irmãos gêmeos Rômulo e Remo (herdeiros do trono). Eles são jogados no rio a mando de seu tio que ambicionava o trono.

Foram encontrados e criados por algum tempo por uma loba. Tempos depois foram achados por um camponês que, junto de sua esposa, cuidou dos irmãos. Quando chegam a vida adulta, retornam ao seu local de origem, se vingam de seu tio, tomam o trono e criam Roma.

Em contrapartida, de acordo com os historiadores, Roma surgiu a partir de grupos de pastores que viviam próximos ao Rio Tibre. Região que corresponde hoje à Itália.

Por volta do século VII a.C., Roma foi comandada pelos etruscos. A partir de então ela se transformou em uma cidade-estado cujo sistema político era a monarquia.

Após diversos episódios de divergências entre os reis, foi adotada a república por volta dos séculos 509 a.C. a 27 a.C. Esse foi um período caracterizado pelo poder colonial, político e militar.

Divisão do Império Romano

A divisão do Império Romano ocorreu por volta de 284 d.C. com o intuito de comandar o império de maneira mais eficiente dada a sua extensão. Com isso ele foi dividido em:

  • Império Romano do Ocidente
  • Império Romano do Oriente

Império Romano do Oriente

O Império Romano do Oriente existiu até 1453, ano em que a região foi tomada pelos turcos. Bizâncio, capital do império, era conhecida como Constantinopla em homenagem ao imperador Constantino.

No século VI, o imperador Justiniano (527-565) chefiou frentes de batalhas visando conquistas no norte do Continente Africano, Península Itálica e Península Ibérica.

Entretanto, os muçulmanos, entre os séculos VII e VIII, ocuparam essas regiões, com exceção da Península Itálica e incluindo o Oriente Médio.

Queda do Império Romano

A queda do Império Romano ocorreu por diversas causas:

  • Eram cobrados altos impostos para financiar a construção de espaços públicos e administrativos além de custear a proteção militar do território;
  • Diminuição do número de pessoas escravizadas;
  • As invasões bárbaras praticadas pelos visigodos, ostrogodos, francos, anglos, entre outros povos;
  • A dimensão territorial do império dificultava a administração do mesmo;
  • Expansão do Cristianismo. Alguns princípios cristãos questionavam o Império Romano. Não queriam tratar o imperador como um deus.

Sacro Império Romano-Germânico

O Sacro Império Romano-Germânico foi uma tentativa de resgatar a magnificência da Roma Antiga.

O termo “sacro” é por ser apoiado pelo pontífice e “império” pela dimensão territorial. O “romano” resultava dos títulos de reis italianos e “germânico” porque grande parte do território se concentrava nessa região.

A sociedade medieval almejava a volta do Império Romano Ocidental. O resgate desse império era sonhado pelos príncipes e nobres germânicos que tiveram muitos territórios sob seus domínios e por isso se faziam ser coroados pelo Papa.

Em 1806, Francisco II extingui o Sacro Império Romano-Germânico após ser derrotado por Napoleão Bonaparte.

Saiba mais em: 

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More