Novo golpe aplicado em segurados do INSS: entenda o golpe da prova de vida

Os criminosos costumam agir por meio de ligações telefônicas e mensagens via WhatsApp para poder roubar as informações das vítimas.

Aqueles que recebem benefícios do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) precisam ter bastante atenção, pois muitos criminosos estão aplicando novos golpes nos aposentados. Desta vez, o alvo dos golpistas é a prova de vida, para poder roubar as informações das vítimas.

Leia mais: Possui crédito consignado do INSS? Saiba que é possível cancelar

Dessa forma, os bandidos conseguem agir por meio de ligações telefônicas e mensagens via WhatsApp. Apesar dos criminosos estarem utilizando esta nova estratégia, os segurados do INSS sempre foram alvos dos fraudadores, que buscam ter acesso aos dados das vítimas para aplicar seus golpes em situações que envolvem dinheiro.

Sendo assim, com a nova estratégia, os golpistas usam a prova de vida anual, que em fevereiro passou a ser realizada através de cruzamento de dados, ou seja, não é mais necessário que pessoa vá até o banco para realizar o procedimento.

Em um primeiro momento, com essa mudança na prova de vida do INSS, os segurados só precisam ir até o banco caso isso tenha sido solicitado. Mas os criminosos, ao aplicarem os golpes, solicitam uma foto para poder finalizar o suposto procedimento. Contudo, vale destacar que os funcionários não entram em contato através de aplicativos de mensagem, ligação, SMS ou e-mail para oferecer os serviços de empréstimo. Além disso, também não enviam motoboys para a casa dos beneficiários para coletarem os cartões.

Para se proteger, é preciso ficar atento ao receber ofertas deste tipo e seguir algumas instruções relacionadas à segurança. Caso seja vítima de um golpe do INSS, a orientação é procurar a instituição financeira, registrar uma queixa no site, além de solicitar o bloqueio de contratação virtualmente através do Meu INSS ou ligando na Central de Atendimento, pelo número 135. Também se faz necessário um registro de boletim de ocorrência e avisar os órgãos envolvidos.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More