Moda de Viola – A história do homem sertanejo representada em versos

O gênero Moda de Viola traz como tema principal a vida do homem sertanejo. Surgida no início da década de 30, tem como referência musical o estilo de viola português.

0

Você sabe o que é Moda de Viola? Caso tenha ouvido falar mas não sabe ao certo do que se trata, Moda de Viola é o nome dado à uma modalidade de música caipira brasileira. Em alguns lugares é chamado de Sertanejo Raiz.

Em se tratando dos aspectos musicais, o estilo é marcado por longos solos de viola, acompanhado de versos e refrões inspirados na natureza e na vida dos seus compositores.

O nome tem origem portuguesa: “à moda” significa “melodia”, “música” ou “canto”. Para os parâmetros culturais brasileiros, assume o aspecto de música do campo.

Como surgiu a Moda de Viola?

Dados históricos apontam que o gênero musical foi trazido pelos portugueses durante o processo de colonização do território brasileiro.

Acredita-se que os padres jesuítas, responsáveis pela catequização, foram os principais fomentadores do estilo de viola em terras tupiniquins. A modalidade musical servia como ferramenta de ensino das doutrinas religiosas para os povos indígenas.

Com o passar do tempo, por meio da expansão territorial para dentro do Brasil, a moda de viola era cada vez difundida, principalmente por meio dos tropeiros e bandeirantes.

Diferentemente do estilo de viola português, caracterizado por letras que falam sobre amor e atos heroicos, o gênero ao chegar na colônia, passou a tratar de temas característicos da vida do homem sertanejo e de seus costumesEm lugar dos grandes guerreiros portugueses, entra em cena o homem sertanejo que lutava pela sobrevivência.

O estilo como se conhece hoje surgiu na década de 30, por meio do seu principal representante Cornélio Pires.

o vileiro de almeida junior
O quadro de Almeida Júnior intitulado “O Violeiro” de 1889, traz a representação do sertanejo violeiro.

Principais características e estilos da Moda de Viola

Os aspectos da modalidade de Moda de Viola varia de acordo com as localidades.

Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, as letras são previamente compostas antes de serem colocadas junto à melodia. Diferentemente do que acontece no Nordeste, onde o improviso é marca registrada. 

Normalmente, as letras e composições trazem como tema as lendas dos lavradores e boiadeiros, além das narrativas caipiras sobre amor e morte. Os textos são recitados sob a forma de história, acompanhada do fundo musical. 

Geralmente, as modas são entoadas por duas vozes, com métricas de cinco a sete sílabas, comumente chamadas de redondilhas. Nesse tipo de composição, as estrofes mais comuns são a sextilha, a oitava, além da quadra e da décima. 

Como o território brasileiro é muito extenso, pode haver variantes do gênero de moda de viola, dos quais os mais conhecidos são: o caipira, de raiz, sertanejo, o rasqueado, o cururu, a ranchera, a catira, a polca e a guarânia.

Modas de Viola mais conhecidas

  • Boi Soberano |  Zé Carreiro e Carreirinho
  • Rei do Gado | Tião Carreiro e Pardinho
  • Nelore Valente | Dino Franco e Mouraí
  • Sapato 42 | João Mulato e Douradinho
  • Moça Boiadeira |  Raul Torres & Florêncio
  • Padecimento  | Tião Carreiro e Pardinho
  • Minha Vida |  Vieira e Vieirinha
  • Catimbau | Tião Carreiro e Pardinho

Veja também: As 30 Melhores músicas brasileiras de todos os tempos

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.