Filo Mollusca – Moluscos

Animais invertebrados de corpo mole.

0

filo Mollusca possui quase 50 mil espécies de animais invertebrados com corpo mole que possuem uma concha, como as ostras, os caramujos, os caracóis e os mariscos. Em número de espécies, esse filo só fica atrás do filo Arthropoda.

No entanto, essa concha que é uma característica importante dos moluscos nem sempre é visível, como é o caso das lulas que possuem concha interna e dos polvos que não possuem concha. As conchas servem para proteger o corpo desses animais contra possíveis danos e, também de uma possível desidratação.

Eles podem viver em meio terrestre, desde que este esteja úmido, mas são encontrados com maior frequência nos ambientes aquáticos, tanto de água doce ou como marinha.

Classificação dos moluscos

  • Gastrópodes

Os gastrópodes são animais pertencentes a classe Gastropoda que é a maior classe do filo Mollusca. São os moluscos que possuem uma concha única em formato de espiral e possuem morfologia bastante diversificada, podem apresentar desde o tamanho microscópico até vários centímetros.

Os membros dessa classe podem ser encontrados nos mais diversos ecossistemas, desde jardins até montanhas e fundos de oceanos. Algumas espécies podem ser parasitas.

A massa visceral fica no interior dessa concha, possui uma cabeça proeminente, em muitas vezes com olhos, tem de 2 a 4 tentáculos sensoriais e uma boca com rádula. Eles tem os pés musculosos na posição ventral, dai o nome derivado do grego: “gaster“, estômago e “poda“, pés.

A alimentação dos gastrópodes pode ser majoritariamente herbívora para os animais terrestres e herbívoros, detritívoros e predadores carnívoros para os marinhos. Entre os representantes desse grupo estão os caracóis, os caramujos e as lesmas.

Filo Mollusca - molusco gastrópode
Filo Mollusca – molusco gastrópode
  • Bivalves ou Pelecípodes

A classe Bivalvia é representada pelos moluscos formados por duas conchas articuladas, ou seja, que se abrem. Essas conchas são carbonatadas, iguais e chamadas de valvas. O local da união das valvas é chamado de charneira.

Elas são unidas por músculos adutores que regulam a abertura e fechamento delas, esses músculos formam cicatrizes no interior das conchas  e essas cicatrizes são importantes na classificação dos bivalves.

Os bivalves são animais exclusivamente aquáticos de morfologia diversificada, principalmente quanto a carbonatação das conchas. São os únicos moluscos que não tem rádula e se alimentam por filtração através dos sifões que bombeiam água para dentro e para fora do corpo do animal.

O corpo fica entre as conchas e é constituído basicamente por massa visceral, o pé na maioria das vezes está ausente. As vieiras, os mexilhões e as ostras são exemplos de animais bivalves.

Filo Mollusca - molusco bivalve
Filo Mollusca – molusco bivalve
  • Cefalópodes

Os cefalópodes são os moluscos pertencentes a classe Cephalopoda, são estruturalmente mais complexos e representados pelos animais que não possuem concha externa, como as lulas e os polvos. Eles possuem corpo com simetria bilateral, olhos muito semelhantes aos dos vertebrados e sistema nervoso bem desenvolvido.

O corpo desses animais possui tentáculos que são repletos de ventosas que servem tanto para prender o animal a um substrato como para capturar presas. Possuem boca com rádula e pele com células chamadas de cromatóforos, que podem mudar de cor favorecendo a comunicação e a camuflagem.

O polvo possui um sistema de defesa único, ele tem uma glândula de tinta preta no sistema digestório, essa tinta é liberada quando ele é atacado, confundindo assim o predador e facilitando a fuga.

Filo Mollusca - Molusco cefalópode
Filo Mollusca – Molusco cefalópode

Alimentação dos moluscos

O corpo dos moluscos é dividido em cabeça, pé e massa visceral. A cabeça deles possui os órgãos dos sentidos e a boca que pode apresentar uma língua com dentes bastante afiados, chamada de rádula, que é usada para raspar alimentos.

Eles possuem sistema digestório completo, ou seja, possuem boca e ânus. A digestão é feita com a ajuda de enzimas e absorção de nutrientes através do sangue.

Respiração dos moluscos

A respiração dos moluscos varia de acordo com o ambiente em que eles vivem. Os moluscos que vivem na água respiram de forma branquial, é o caso dos polvos, lulas e ostras.

Os que vivem na ambiente terrestre úmido fazem respiração pulmonar, como os caracóis, por exemplo. Já os que vivem abaixo do solo o nas árvores, como as lesmas, respiram de forma cutânea, ou seja, respiram pela superfície do corpo.

Reprodução dos moluscos

A reprodução dos moluscos é sexuada, ou seja, com troca de gametas. Com exceção dos bivalves que são hermafroditas, todos os outros moluscos são dioicos, ou seja, apresentam sexos separados.

No entanto, a fecundação pode ser interna ou externa. A fecundação externa precisa da água, onde os espermatozoides liberados pelos machos e os óvulos liberados pelas fêmeas se encontram. 

Na fecundação interna os espermatozoides são liberados dentro do corpo da fêmea.

Locomoção dos moluscos

Nos moluscos terrestres, os pés possuem músculos que são capazes de puxar a concha para baixo e impulsionar para frente,  fazendo com que eles se movam lentamente na superfície.

Já nos moluscos aquáticos, existe uma abertura chamada sifão que se enche de água e expulsa rapidamente, realizando um movimento chamado jatopropulsão que impulsiona o animal para frente. Esse é o principal meio de locomoção da lula e do polvo, por exemplo.

Curiosidades

  • Muitos moluscos podem ser utilizados na alimentação, são os chamados “frutos-do-mar”. Alguns são considerados, inclusive, como alimentos elitizados como o escargot.
  • Eles também possuem grande importância econômica pois as ostras perlíferas produzem pérolas de alto valor comercial.
Filo Mollusca - Ostra perlífera
Filo Mollusca – Ostra perlífera

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.