Orações coordenadas

As orações coordenadas são períodos compostos em que ocorrem relações sintáticas de independência entre uma e outra oração.

Os períodos compostos são classificados em coordenação e subordinação.

As orações coordenadas são períodos compostos em que ocorrem relações sintáticas de independência entre uma e outra oração.

Em contrapartida, as orações subordinadas são períodos compostos formados por dependência de uma oração para com outra.

Hoje, adentraremos no estudo das orações coordenadas, suas subdivisões e exemplos.

Período composto por coordenação

Os períodos compostos por coordenação são formados por orações coordenadas, ou seja, orações que mantêm relações sintáticas de independência com outras orações.

Exemplo 1:

  • Fomos ao teatro, mas ele estava lotado.(Fomos ao teatro = oração coordenada)

    (mas ele estava lotado = oração coordenada)

Exemplo 2:

  • Vivia num condomínio elegante e convivia com pessoas humildes.(Vivia num condomínio elegante = oração coordenada)

    (convivia com pessoas humildes = oração coordenada)

As orações coordenadas são classificadas em: orações coordenadas assindéticas e orações coordenadas sindéticas.

Orações coordenadas assindéticas

As orações coordenadas assindéticas aparecem ligadas às outras sem conectivos, ou seja, sem elementos de ligação.

Exemplo 1:

  • Encontrei Roberto, conversamosbeijamo-nos, voltamos para casa.(Encontrei Roberto = oração coordenada assindética)

    (conversamos = oração coordenada assindética)

    (beijamo-nos = oração coordenada assindética)

    (voltamos para casa = oração coordenada assindética)

Exemplo 2:

  • Pegou a chave da porta, suspirou profundamente, abriu o apartamento, teve uma surpresa.(Pegou a chave da porta = oração coordenada assindética)

    (suspirou profundamente = oração coordenada assindética)

    (abriu o apartamento = 3 oração coordenada assindética)

    (teve uma surpresa = 4 oração coordenada assindética)

Orações coordenadas sindéticas

As orações coordenadas sindéticas aparecem ligadas às outras por meio de um síndeto, ou seja, através de um conectivo, de uma conjunção.

Exemplo:

  • O Brasil está progredindo, mas falta muito para sermos uma potência econômica.

As orações coordenadas sindéticas são classificadas conforme a função dos conectivos inseridos nas frases. Elas podem ser: aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas e explicativas.

Orações coordenadas sindéticas aditivas

Como o próprio nome diz, as aditivas expressam ideia de soma, adição. Nesta ramificação utiliza-se as conjunções coordenativas aditivas: como também, mas também, e, nem (e não)…

Exemplos:

  • Aproximou-se e analisou o asfalto.
  • Amava Henri, como também amava Louis.
  • Não vou nem me desculparei.

Orações coordenadas sindéticas adversativas

As adversativas transmitem ideia de oposição, de contraste. Nesta subdivisão utiliza-se as conjunções coordenadas adversativas: entretanto, porém, no entanto, mas, senão…

Exemplos:

  • A estrada era perigosa, no entanto enfrentei por Joana.
  • Estudo, mas nunca passo no concurso de delegado.
  • A bruxa fez o feitiço, entretanto não funcionou.

Orações coordenadas sindéticas alternativas

As alternativas expressam ideia de escolha, alternância. Nesta ramificação utiliza-se as conjunções coordenadas alternativas: quer…quer, ou…ou, já…já…

Exemplos:

  • Ora gostava de meninos altos, ora gostava de meninos baixos
  • Diga agora que me ama ou cale-se para sempre.
  • Minha vida é sempre a mesma, quer eu me esforce, quer eu não me esforce.

Orações coordenadas sindéticas conclusivas

As conclusivas transmitem ideia de conclusão. Nesta classificação de orações coordenadas sindéticas utiliza-se as conjunções coordenativas conclusivas: pois (depois do verbo), logo, portanto, por conseguinte, então…

Exemplos:

  • Emília cresceu, logo irá entrar na faculdade.
  • Passei no mestrado, então tenho que mudar de cidade.
  • A torta está pronta, por conseguinte a festa está completa.

Orações coordenadas sindéticas explicativas

Explicativas emitem explicação, motivo, razão. Nesta subdivisão utiliza-se as conjunções coordenativas explicativas: pois (antes do verbo), que, ou seja, isto é, porque…

Exemplos:

  • Escolhi psicologia porque amo estudar as emoções e a mente humana.
  • A literatura no Brasil é elitista, ou seja, somente a classe média e a classe alta cultivam este hábito.
  • Não curto o Rio de Janeiro, pois é uma cidade violenta e suja.

 

Veja também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More