Período pré-colonial

O período pré-colonial é a fase da história do Brasil que compreende os anos de 1500 a 1530.

0

O período pré-colonial abrange desde a chegada dos portugueses ao Brasil, em 1500 até 1530. Nesses primeiros anos, o Brasil despertou pouco interesse na Coroa Portuguesa que se concentrava no lucrativo comércio de especiarias com as Índias.

Outro aspecto que inviabilizou a exploração imediata da região foi a ausência – em um primeiro momento – de metais preciosos.

Além disso, os portugueses não tinham homens suficientes para povoar a vasta região. Com isso, a ocupação do novo território foi lenta e gradual.

O período pré-colonial recebeu esse nome por ter sido uma fase marcada pela ausência de uma política de colonização e pela falta de um programa de ocupação do novo território.

Desse modo, essa época foi marcada pela predominância da exploração econômica do pau-brasil e pela instalação de feitorias ao longo da costa brasileira.

Resumo

Inicialmente, as expedições portuguesas se limitaram à investigação do novo território, exploração e coleta dos recursos naturais e defesa da região.

Colonizar demandava um alto investimento financeiro, além de um estímulo à ocupação populacional no território.

Para contribuir com a exploração, foram criadas feitorias no litoral fluminense, utilizadas para o armazenamento das madeiras do pau-brasil que seriam enviadas à Europa.

Cada feitoria estava sob a administração de um feitor que protegia os domínios da Coroa Portuguesa, a única nação autorizada a explorar o pau-brasil, ou seja, os portugueses monopolizavam tal atividade.

Entretanto, um pequeno grupo de exploradores tinham a permissão de explorar a região. Já os indígenas foram utilizados como mão de obra para a extração do pau-brasil em troca de objetos e armas.

Inicialmente, a relação entre colonizadores e indígenas era pacífica. No entanto, ao penetrar a região, os portugueses foram se deparando com outras populações nativas contrárias à permanência europeia nos territórios.

Com o passar do tempo, outros países demonstraram interesse, ameaçando a soberania de Portugal na região, por isso, em 1526, a Coroa Portuguesa se impõe, expulsando embarcações e contrabandistas estrangeiros.

A crise comercial com os orientais contribuiu para uma ocupação efetiva da região. A partir de então, Portugal passa a comprometer suas finanças ao destinar recursos, maquinário e mão de obra para investir em atividades lucrativas. Essa ação viabilizou a ocupação da colônia.

Com isso, em 1530, Martim Afonso de Souza é enviado às novas terras com a missão de iniciar as atividades de exploração.

A expedição de Martim Afonso tinha várias missões, entre as quais consistiam em:

  • Percorrer o litoral e o interior em busca de metais preciosos;
  • Expulsar expedições estrangeiras fixadas na colônia portuguesa;
  • Formar núcleos de povoamento;
  • Fixar locais de exploração perto do Rio da Prata.

Em 1532, ele foi o responsável por criar o primeiro núcleo de povoamento, a vila de São Vicente, que originou a cidade de São Paulo.

Capitanias hereditárias

As capitanias hereditárias foram um sistema administrativo criado por Portugal em 1534. Elas consistiam na divisão do território em quinze faixas de terras que seriam administradas por portugueses da confiança da Coroa.

Foi a primeira divisão territorial e administrativa da colônia. O nome “hereditárias” se deu pelo fato de essas terras poderem ser passadas de pai para filho.

O principal objetivo das capitanias hereditárias era povoar o território, impedindo a instalação de invasores estrangeiros na região.

Elas duraram apenas dezesseis anos. Em 1548, criou-se o governo-geral, responsável por concentrar a administração colonial.

Governo-geral

A criação do governo-geral, em 1548, foi uma maneira encontrada pela Coroa Portuguesa de:

  • Administrar a colônia
  • Centralizar o poder
  • Restabelecer o poder
  • Reforçar a colonização

Dessa maneira, ele simbolizou uma medida político-administrativa que visava a proteção, o desenvolvimento e a exploração da colônia.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.