Primavera dos Povos

A Primavera dos Povos foi uma série de conflitos ocorridos na Europa em 1848.

0

O que foi a Primavera dos Povos? Iniciada na França, a Primavera dos Povos foi uma série de revoltas que ocorreram em alguns países europeus durante o ano de 1848.

Também chamada de Revolução de 1848, os conflitos tiveram um caráter liberal, nacional e socialista.

Primavera dos Povos – Resumo

O ano de 1848 é visto como um marco na luta pela participação popular nos governos europeus. Os trabalhadores passaram a ser vistos como um grupo a ser considerado pelos patrões e políticos.

Esse é o ano de publicação do Manifesto Comunista, de Karl Marx e Friedrich Engels, obra que convocou todos os trabalhadores do mundo a se unirem contra o capitalismo.

Eram os socialistas que estavam mais próximos do proletariado — operários e trabalhadores.

Nesse ano, várias correntes políticas surgiram se mostrando decididas a acabar com o regime monárquico.

A Europa se via tomada pelas propostas liberais oriundas da Revolução Francesa e com a ascensão do nacionalismo e socialismo.

Além disso, o contexto vivido pelos europeus era extremamente desfavorável. As más colheitas, o baixo consumo e a demissão dos operários fez com que a economia europeia vivesse um declínio.

Para reagir a tal realidade, parte do operariado e campesinato começaram a exigir melhores condições de vida.

Influenciados pelos novos princípios ideológicos, se opuseram fortemente à monarquia por meio de uma série de conflitos.

Com isso, vários trabalhadores dos centros urbanos da Europa (França, Alemanha, Áustria e Itália), fizeram barricadas.

Apesar da luta por uma sociedade mais justa e igualitária, a Primavera dos Povos não conseguiu transformar a realidade europeia.

Entretanto, o proletariado conseguiu demonstrar seu poder de articulação política.

Motivo do nome

Um pouco antes dos conflitos, entre 1846 e 1848, a Europa viveu um período de péssimas colheitas, o que gerou uma profunda crise econômica.

Tal realidade provocou uma rápida elevação dos preços dos alimentos. Ao mesmo tempo, houve uma queda abrupta do consumo dos produtos industrializados que resultou na demissão de operários.

A economia europeia vivia um tenso processo de estagnação que acabou por originar o “desabrochamento” popular com os levantes da Primavera dos Povos.

Conclusão

Mesmo com caráter popular, os conflitos não abriram mão dos ideais relativos à igualdade civil, ao acesso aos cargos públicos, à criação de novas instituições jurídicas e ao fim dos privilégios feudais.

A Primavera dos Povos simbolizou o poder de mobilização das classes trabalhadoras em prol de seus interesses.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.