Protecionismo

Protecionismo é uma política econômica que visa proteger o mercado interno de um país.

Protecionismo é a política econômica do Estado que visa a proteção do mercado interno de um país, inviabilizando a concorrência externa.

Adotado desde o século XVI com o mercantilismo, o protecionismo segue sendo utilizado em diversos países.

Protecionismo – Resumo

O protecionismo visa dificultar o acesso a serviços e produtos estrangeiros dentro do território, protegendo o mercado nacional.

Para tanto, o governo:

  • Cria barreiras alfandegárias;
  • Subsidia indústrias;
  • Eleva os tributos de importação;
  • Subsidia a agricultura.

Tais medidas têm como finalidade impedir a entrada de produtos estrangeiros, diminuindo a concorrência com os serviços internacionais e, assim, não prejudicando o mercado interno.

Diversos países adotam medidas protecionistas como forma de aumentar os lucros do seu mercado.

De um lado, o país fica em desvantagem na economia mundial, de outro, protege e fortalece a sua economia interna através do monopólio.

Assim, essa doutrina é considerada desleal por alguns estudiosos, pois ela limita o acesso da população aos serviços e produtos nacionais, inviabilizando o poder de escolha do indivíduo.

Dessa maneira, ao proteger a economia nacional, ele cria postos de trabalho, incentiva a tecnologia das empresas e garante melhores condições de vida e de trabalho para a população.

A ideia do protecionismo é que quanto menor a concorrência, melhor para a economia interna, que garante o monopólio nacional e pode se desenvolver até conseguir alcançar o mercado internacional.

De acordo com a Organização Mundial do Comércio (OMC), o Brasil é o primeiro colocado no ranking das nações que adotam excessivas leis protecionistas, segundo uma pesquisa feita em 2013.

Assim, tal realidade inviabiliza que determinados setores estabeleçam relações comerciais externas.

O protecionismo, no entanto, não garante o consumo e os empregos. De acordo com alguns especialistas, atualmente, não existem muitas vantagens nas medidas protecionistas.

O atual cenário mundial, que a globalização impulsionou, exige uma intensa relação entre os países. Assim, mesmo que o protecionismo gere uma intensificação da produção interna, ele promove a perda de variadas oportunidades comerciais com outras nações.

Além disso, ele pode promover atrasos sociais, políticos, econômicos e tecnológicos.

Tipos de protecionismo

Mesmo que não exista diferença entre as taxas empregadas na economia e o protecionismo, há quem o divida. Vejamos a seguir os tipos existentes:

Protecionismo comercial

Ocorre quando as nações determinam cotas para produtos específicos.

Protecionismo alfandegário

Ocorre quando as tarifas para a entrada dos produtos estrangeiros no território nacional são altas.

Protecionismo agrícola

Ele se caracteriza pela proteção estatal a determinados setores da agricultura. Geralmente, a proteção é travestida por:

  • Fornecimento de crédito
  • Diminuição de impostos
  • Subsídios

Tais ações possibilitam que o valor do produto final fique mais barato e, assim, mais competitivo. Com isso, ele poderá ser vendido tanto no mercado interno quanto no externo.

Saiba mais em:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More