Rubéola – O que é, sintomas, tratamento, transmissão, na gravidez, vacina

A rubéola é uma doença infecto-contagiosa marcada pelo aparecimento de manchas avermelhadas. Saiba mais sobre essa doença.

O que é Rubéola? A Rubéola é uma doença causada pelo Togavírus. As manchas vermelhas na pele são suas características mais marcantes e estas geralmente aparecem na face e atrás das orelhas. Depois, se espalham pelo corpo inteiro.

A doença é infecto-contagiosa e pode ser transmitida através de espirro ou tosse. Além disso, um indivíduo com rubéola pode contagiar pessoas desde uma semana antes da erupção das manchas, até duas semanas depois do desaparecimento.

Ainda mais, a infecção pode ser transmitida da mãe para o feto, sendo altamente perigosa. A rubéola congênita pode provocar má formações, como problemas visuais e surdez na criança.

Sintomas de Rubéola

Os sintomas da rubéola costumam ser bem discretos. Por isso, difíceis de serem notados. Os principais sintomas são:

  • Nódulos na região da nuca e atrás das orelhas;
  • Dores nas articulações;
  • Mal-estar constante;
  • Febre leve;
  • Dor de cabeça;
  • Congestão nasal;
  • Olhos avermelhados;
  • Coriza.

Rubéola na gravidezRubéola na gravidez

A rubéola na gravidez pode gerar riscos, principalmente à criança. Por exemplo, malformação e em casos mais extremos, aborto. O risco de transmissão para o feto é maior nos três primeiros meses. Neste caso, a doença é conhecida como rubéola congênita e as possíveis consequências são:

  • Púrpura;
  • Problemas no fígado;
  • Surdez;
  • Alterações na visão;
  • Lesões no sistema nervoso;
  • Anemia hemolítica;
  • Meningoencefalite;
  • Microcefalia;
  • Retardo mental;
  • Problemas cardíacos;
  • Autismo;
  • Diabetes.

Em exames realizados durante a gravidez é possível diagnosticar se a doença contagiou o feto. As consequências podem surgir logo nos primeiros meses ou até a criança completar seus quatro anos.

Não existe um tratamento específico para a rubéola congênita, logo, o ideal é controlar os sintomas da mulher. Para isso, os médicos costumam indicar alguns remédios para febre e repouso.

Tratamento para rubéola

A rubéola não tem um tratamento específico. Como seus sintomas são leves, o tratamento acaba não sendo necessário. Porém, com o intuito de evitar que outras pessoas sejam contagiadas pela doença, os pacientes devem permanecer em casa, principalmente em períodos com maiores chances de transmissão.

Rubéola: vacina

A vacina tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) é a forma de prevenir a rubéola. Ela está disponível em todos os postos de saúde e foi estabelecida para uma faixa etária de 1 a 11 anos. Isso ainda se mantém.  Vacina Rubéola

A vacina é muito eficiente e, na maioria dos casos, é aplicada em crianças com até 15 meses de vida. Além disso, como uma forma de prevenir a rubéola congênita, as mulheres que não foram vacinadas devem receber a dose antes de engravidar.

Conteúdo relacionado:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More