Teatro Grego

O teatro grego foi uma manifestação cultural muito importante durante a Antiguidade e que permanece influenciando as expressões artísticas da atualidade.

O teatro grego foi uma expressão artística de extrema importância para o desenvolvimento da cultura grega. Inspirou e influenciou diversos povos no período da Antiguidade.

O teatro nasceu por meio do culto aos deuses, que eram feitos através de festas com danças, poesias, gestos e músicas.

As festas dionisíacas eram celebrações de caráter cívico-religioso em homenagem ao deus do vinho, Dionísio. Elas ocorria no intuito de falar sobre a mitologia grega. Com o tempo, a encenação se tornou uma prática cultura independente.

Origem do teatro grego

A origem do teatro grego se deu em Atenas, na Grécia, por volta do ano de 550 a.C. O seu início foi caracterizado por celebrações realizadas aos deuses gregos, em especial ao deus Dionísio.

Ele era um deus relacionado ao vinho, fertilidade e festas. Por isso, existiam celebrações em sua homenagem, chamadas de festas dionisíacas. As pessoas bebiam, dançavam, cantavam e atuavam. Geralmente elas duravam cerca de uma semana.

Essas festas serviam como um agregador da sociedade, pois elas conciliavam aspectos da vida política e do cotidiano do povo ateniense. Eram vistas como um amenizador dos conflitos que ocorriam dentro da pólis.

Com o tempo, as celebrações se organizaram até se desdobrarem no que hoje concebemos por teatro com atores, enredo, encenações, plateia, entre outras características.

A Grécia Antiga foi palco de diversos festivais teatrais que eram apresentados o dia inteiro, chegando a durar vários dias.

Máscaras gregas

As máscaras gregas eram objetos muito utilizados no teatro grego. Como as mulheres não eram consideradas cidadãs, elas não podiam atuar nas peças teatrais. Por isso, as máscaras serviam para representar personagens do sexo masculino e feminino.

Máscaras gregas.

Arquitetura do teatro grego

A arquitetura do teatro grego era caracterizada por construções ao ar livre, erguidas em encostas para facilitar o escalonamento das arquibancadas. Esse tipo de construção era chamada de teatro arena.

O teatro arena possibilitava que todos pudessem ter uma visão plena das encenações das peças teatrais. Além disso, a estrutura era construída em forma de meia-lua, com o intuito da plateia ter uma melhor acústica, ou seja, ouvir melhor o desenrolar das peças.

Inúmeros teatros foram construídos na Grécia no período da Antiguidade. Destacam-se o teatro de Delfos e o teatro de Dionísio.

Gêneros do teatro na Grécia Antiga

Os gêneros do teatro na Grécia Antiga eram classificados em dois tipos:

Tragédia grega

O termo grego tragoedia significa “canção de bode”, tragos (bode) e oidé (canção). Com isso, nas celebrações de Dionísio eram sacrificados bodes em homenagem ao deus e os homens se vestiam de sátiros, semideuses que, quando em forma humana, possuíam características animalescas e excêntricas: chifres, patas, mãos em formato de objetos.

É o gênero teatral mais antigo, que se baseava nas histórias sobre tragédias e mitologias: terror, medo e morte.

A tragédia representa uma peça ou poema com final feliz. Eram compostas por cinco atos e os personagens eram heróis, reis e deuses. Os principais autores desse gênero artístico foram:

Ésquilo (525–456 a.C.)

Elogiava as conquistas de Atenas e homenageava os deuses justiceiros. Inovou ao inserir em suas peças os diálogos, máscaras e coros. Produziu as obras Oréstia e Os Sete contra Tebas.

Sófocles (496–406 a.C.)

Privilegiava os embates dos heróis contra o destino e a influência dos deuses na vida das pessoas. Autor de Édipo Rei, Antígona e Electra.

Eurípides (445–386 a.C.)

Possuía um senso crítico e via com pessimismo o cotidiano e os costumes dos gregos. Suas obras possuem uma forte presença feminina, ao associá-las à paixão e miséria. Autor das obras As Troianas, Andrômaca, Medeia e Hipólito.

Os júris das tragédias gregas eram compostos por cinco pessoas, membros da aristocracia.

Comédia grega

O termo grego komoidia significa “espetáculo divertido”. Era um gênero que retratava o cotidiano de sociedade grega de maneira cômica e baseado em sátiras. Era visto como um gênero teatral inferior à tragédia.

Para Aristóteles, a tragédia representava os homens superiores e a comédia os homens inferiores, os cidadãos comuns da pólis.

O autor mais conhecido desse gênero foi Aristófanes (445–386 a.C.). Possuía um forte senso crítico, utilizava suas peças contra figuras políticas e divindades do mundo grego. Produziu A paz, As vespas e As nuvens.

Peças teatrais

As peças teatrais gregas influenciaram o teatro em todo o mundo e algumas ainda são representadas:.

  • Édipo Rei (Sófocles)
  • As Troianas (Eurípedes)
  • Prometeu Acorrentado (Ésquilo)
  • As Vespas (Aristófanes)

Curiosidades sobre o teatro

A máscara da tragédia e da comédia se tornou símbolo do teatro/artes cênicas. Ela faz referência a sua origem grega e aos principais gêneros difundidos na Grécia.

Máscaras gregas – Comédia e tragédia.

Saiba mais em: Conheça a história da Grécia Antiga

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More