Tecnécio

O tecnécio foi um dos elementos mais difíceis de serem encontrados pelos cientistas.

0

O tecnécio (símbolo químico Tc, número atômico 43) é um metal cristalino, prateado e radioativo. Sua aparência é semelhante à platina, mas é comumente obtida como um pó cinza. Seu isótopo de curta duração é usado em medicina nuclear para uma ampla variedade de testes diagnósticos.

Para que serve?

Tabela Periódica - Tecnécio

É usado como uma fonte livre de raios gama de partículas beta, e seu íon pertecnetato sendo usado como um inibidor de corrosão anódica para o aço.

Antes do elemento ser descoberto, muitas das propriedades do elemento 43 foram previstas por Dmitri Mendeleev. Mendeleev notou uma lacuna em sua tabela periódica e chamou o elemento de ‘ekamanganese’. Em 1937, o seu isótopo 97 Tc tornou-se o primeiro elemento a ser produzido artificialmente, daí o seu nome (do grego τεχνητος, que significa “artificial”).

A maior parte do tecnécio produzido na Terra é um subproduto da fissão de urânio-235 em reatores nucleares e é extraído de barras de combustível nuclear. Nenhum isótopo de tecnécio tem meia-vida superior a 4,2 milhões de anos, por isso a sua detecção em 1952 ajudou a reforçar a teoria de que as estrelas podem produzir elementos mais pesados.

Na Terra, o tecnécio ocorre naturalmente apenas nos minérios de urânio como produto de fissão espontânea ou por captura de nêutrons em minérios de molibdênio; as quantidades são mínimas, mas foram medidas.

História

Durante vários anos, houve uma lacuna na tabela periódica entre o molibdênio (elemento 42) e o rutênio (elemento 44). Muitos dos primeiros pesquisadores estavam ansiosos para serem os primeiros a descobrir e nomear o elemento que faltava. Sua localização na tabela sugeria que deveria ser mais fácil encontrá-lo do que outros elementos não descobertos.

Acredita-se que ele tenha sido encontrado em minérios de platina em 1828. Ele recebeu o nome de polônio, mas o elemento na verdade era irídio impuro. Então, em 1846, alegou-se que o elemento ‘ilmenium’ havia sido descoberto, mas na verdade era nióbio impuro.

Este erro foi repetido em 1847 com a “descoberta” do pelopium. Dmitri Mendeleev previu que este elemento em falta, como parte de outras previsões, seria quimicamente semelhante ao manganês e lhe deu o nome de ‘ekamanganese’.

Em 1877, o químico russo Serge Kern relatou a descoberta do elemento que faltava no minério de platina. Kern nomeou o que ele achava ser o novo elemento ‘davyum’, em homenagem ao notável químico inglês Sir Humphry Davy , mas aquilo era uma mistura de irídio, ródio e ferro.

Então, em 1908, o químico japonês Masataka Ogawa encontrou evidências no mineral Torianita para o que ele pensava indicar a presença do elemento 43. Ogawa nomeou o elemento ‘nipponium’. Análises posteriores indicaram a presença de rênio (elemento 75) e não do elemento 43.

A descoberta do elemento 43 foi tradicionalmente atribuída a um experimento de 1937 na Sicília conduzido por Carlo Perrier e Emilio Segrè. Os pesquisadores da Universidade de Palermo descobriram o isótopo tecnécio em uma amostra de molibdênio dada a Segrè por Ernest Lawrence no ano anterior.

Características

O tecnécio é um metal de transição situado no grupo 7 (antigo grupo 7B) da tabela periódica, entre o manganês e o rênio. Conforme previsto pela lei periódica, suas propriedades são intermediárias entre as de manganês e rênio. Além disso, faz parte do período 5, entre o molibdênio e o rutênio.

Este elemento é incomum entre os elementos mais leves, pois não possui isótopos estáveis e, portanto, é extremamente raro na Terra. O tecnécio não desempenha um papel biológico natural e não é normalmente encontrado no corpo humano.

A forma metálica do tecnécio se mancha lentamente no ar úmido. Os estados de oxidação comuns do tecnécio incluem 0, +2, +4, +5, +6 e +7. Dissolve-se em água régia, ácido nítrico e ácido sulfúrico concentrado, mas não é solúvel em ácido clorídrico.

A forma do metal é levemente paramagnética, ou seja, seus dipolos magnéticos se alinham com os campos magnéticos externos, embora o tecnécio não seja normalmente magnético.

Dados

Massa atômica – 98 u
Configuração eletrônica – [Kr] 4d5 5s2
Elétrons – 2, 8, 18, 13, 2
Estado da matéria – sólido
Ponto de fusão – 2430 K
Ponto de ebulição – 4538 K
Entalpia de fusão – 24 kJ/mol
Entalpia de vaporização – 660 kJ/mol

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.