Variabilidade genética

Você sabe como funciona a variabilidade genética? Continue lendo para entender tudo sobre ela!

0

A variabilidade genética é a diversidade e variação dos alelos que determinam as características morfológicas e fisiológicas entre os indivíduos de uma mesma espécie.

Essas diferenças possibilitam que os indivíduos sejam capazes de sobreviver às mudanças ambientais.

Alguns fatores influenciam diretamente a ocorrência da variabilidade genética como as mutações, recombinações gênicas, fluxo gênico, deriva genética e a reprodução sexuada.

Fatores responsáveis pela variabilidade genética

As mutações fazem com que surjam novos alelos que podem alterar a expressão dos fenótipos naquela espécie.

Essas variações podem prejudicar ou favorecer uma espécie a se adaptar ao ambiente em que vive.

Na recombinação gênica ocorre a mistura de genes provenientes de indivíduos diferentes da mesma espécie durante a reprodução sexuada.

Por isso, a reprodução sexuada é um processo importante para variabilidade genética e sobrevivência da espécie.

O fluxo gênico ocorre com a movimentação dos genes entre populações diferentes, assim novos genes são introduzidos nas populações, ou genes antigos são resgatados e reintroduzidos.

A deriva genética, da mesma forma que as mutações, ocorre aleatoriamente nas populações.

Ela pode fixar ou retirar um gene ao longo de gerações, portanto, ao contrário dos outros fatores, a deriva genética tente a diminuir a variabilidade genética de uma determinada espécie.

Variabilidade genética e a seleção natural

Muitas mudanças podem ocorrer de forma imprevisível nos ambientes em que os indivíduos vivem. As mudanças climáticas, disponibilidade de alimentos e o surgimento de doenças são algumas delas.

Esses são fatores que influenciam a vida das populações naqueles locais e a variabilidade genética contribui para a adaptação das espécies ao meio ambiente.

Por isso, a seleção natural só pode ocorrer se houver a variabilidade de alelos na população.

Quando um alelo determina uma nova característica que traz alguma vantagem ao indivíduo, esse alelo tende a continuar se perpetuando dentro da espécie.

Sendo assim, também é através da variabilidade genética que os organismos evoluem e podem sobreviver a todas as mudanças ambientais a que estão sujeitos.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.