Anarquismo

O anarquismo é uma teoria política contrária ao Estado, ao capitalismo e à hierarquia.

0

O anarquismo é uma teoria política criada pelo político francês Pierre-Joseph Proudhon (1809–1865), mas passou a ter expressividade a partir dos escritos do pensador russo Mikhail Bakunin (1814–1876).

O principal objetivo do anarquismo é o fim do Estado, da hierarquia e a abolição do capitalismo. O termo anarquia vem do grego e significa “não governo”.

Com isso, anarquia representava a ausência de governo atrelada à ausência total do Estado, pois a sociedade deveria ser autogerida.

Resumo – Anarquismo

O primeiro pensador do anarquismo foi o francês Pierre-Joseph Proudhon, que era contrário à propriedade privada, pois a considerava como a principal responsável pelas desigualdades sociais.

Ao defender a eliminação do Estado, ele alegava que o ser humano deveria ser o gestor máximo da sua liberdade, por isso, não deveria existir nenhuma instituição acima dele.

Proudhon defendia que a função do Estado era garantir a manutenção das desigualdades sociais, na medida em que privilegiava as demandas das elites.

Sendo assim, o fim do Estado era visto por ele, como um ato político.

Mikhail Bakunin foi outro teórico que defendeu a doutrina anarquista. Influenciado por Proudhon e pelo socialismo de Karl Marx, Bakunin criou novos princípios para o anarquismo.

Baseado em ideais radicais, ele defendia ações mais duras para a garantia da extinção do Estado.

Nesse sentido, o anarquismo tomou forma em um contexto permeado por movimentos populares camponeses e proletários que ocorriam no continente europeu.

Durante o século XIX, a Europa estava tomada pela miséria provocada pelas desigualdades sociais. As camadas populares sentiam os efeitos devastadores do sistema capitalista que, mantido por uma burguesia respaldada pelo Estado, consumia a vida dos trabalhadores.

Teóricos do anarquismo

Vejamos os principais teóricos do anarquismo:

  • Pierre-Joseph Proudhon (1809–1865)
  • Mikhail Bakunin (1814–1876)
  • Piotr Kropotkin (1842–1921)
  • Errico Malatesta (1853–1932)

Características do anarquismo

As principais características do anarquismo são:

  • Contrário ao Estado
  • Avesso ao capitalismo
  • Contrário à hierarquia
  • Liberdade aos indivíduos
  • Propriedade coletiva
  • Autogestão
  • Educação libertária
  • Valorização da liberdade individual

Anarquismo no Brasil

O anarquismo chegou ao Brasil no início do século XX, junto aos imigrantes europeus, principalmente os italianos e os espanhóis.

A sua vinda contribuiu para a articulação de movimentos sociais, como as greves que ocorreram nos principais centros urbanos no decorrer do século XX.

Sua presença no país incomodou a tal ponto que, em 1907, foi promulgada a Lei Adolfo Gordo que coibia a existência de ideais anarquistas em solo brasileiro, sob pena de expulsão imediata de qualquer estrangeiro que a infringisse.

Diferença entre anarquismo e socialismo

A principal diferença entre anarquismo e socialismo é em relação à figura do Estado. Karl Marx (socialista) defendia a existência de um Estado socialista forte. Além disso, ele alegava que a figura central que derrubaria o capitalismo seria o proletariado.

Essa crença partia do fato de que Marx viveu na Inglaterra Industrial durante o século XIX, por isso a crença no poder dos trabalhadores urbanos.

Já Bakunin (anarquista) era a favor da eliminação total do Estado. Para ele, que vivia na Rússia, um país europeu ainda rural naquela época, a força da revolução estava nas mãos dos camponeses.

É importante compreender que ambas as teorias surgiram a partir da recusa em aceitar um sistema que se sustentava com a exploração da força de trabalho e da cobrança de altos impostos, que se concentrava basicamente em manter os privilégios dos mais ricos.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.