Capes divulga 850 bolsas para pesquisas de pandemias

As bolsas serão destinadas a pesquisadores que pretendem desenvolver soluções para pandemias. Dois editais já foram divulgados.

0

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), divulgou, nesta quarta-feira, 15, que mais de 850 bolsas de pós-graduação serão ofertadas para pesquisadores que pretendem desenvolver soluções para pandemias.

A ideia faz parte do Programa Estratégico Emergencial de Prevenção e Combates a Surtos, Endemias e Epidemias, que foi inaugurado em abril de 2020. Ao todo, já foram oferecidas 1.750 vagas para cursos de pós-graduação.

De acordo com o presidente da Capes, Benedito Aguiar, esse financiamento de profissionais é muito estratégico e fundamental para a saúde coletiva e prevenção de outras doenças infecciosas que afetam o Brasil.

Distribuição das bolsas

Serão ofertadas 850 bolsas de pós-graduação. Destas, 300 se destinarão às áreas de ciências exatas, engenharia, tecnologia e cursos multidisciplinares.

Com isso, serão financiados estudos sobre desenvolvimento de novas tecnologias para a segurança hospitalar, desde formas de produção de equipamentos de proteção individual (EPIs), até análise e monitoramento de surtos.

As outras 550 bolsas já têm dois editais publicados. O primeiro, para pesquisadores de fármacos e imunologia, o segundo, é destinado à busca de medidas inovadoras em telemedicina e análise computacional de dados médicos.

Fármacos e imunologia

A Capes reservou 35 projetos, cada um com 10 vagas, para pesquisas da área de fármacos e imunologia, totalizando 350 oportunidades.

Os 35 projetos serão divididos em seis áreas de pesquisa, sendo:

  • Desenvolvimento de vacinas
  • Desenvolvimento de testes rápidos para o novo coronavírus
  • Protótipos de fármacos antivirais
  • Produtos imunobiológicos
  • Detecção de doenças em animais e as inter-relações com humanos
  • Ensaios in vitro para o estudo do SARS-CoV-2 e reposicionamento de fármacos

Para mais informações confira: Edital Seleção Emergencial Fármacos e imunologia 2020.

Telemedicina e análise de dados

No segundo edital, as bolsas serão destinadas a pesquisas de atendimento remoto e monitoramento em larga escala de epidemias e pandemias. Ao todo, serão 200 bolsas, divididas entre 22 projetos. Deverão ser criados:

  • Sistemas de atendimento médico remoto
  • Softwares de processamento de imagens e de interpretação de exames (tomografias, raios-x, ultrassom)
  • Ferramentas de análises de dados (com uso de inteligência artificial)
  • Técnicas de controle e prevenção de epidemias

Para mais informações, confira: Edital emergencial telemedicina e análise de dados 2020.

Veja também: 

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.