Clientelismo

O clientelismo é caracterizado pela troca de favores entre eleitores e políticos que oferecem benefícios em troca de votos.

0

O que é clientelismo? O clientelismo é caracterizado pela relação de troca de favores entre a população e os políticos que oferecem benefícios em forma de empregos, obras e objetos em troca de apoio político (votos).

O cidadão vende seu voto em troca de algum favorecimento pessoal. Dessa maneira, o significado do termo se origina da relação entre o indivíduo que se torna cliente do político ao vender seu voto em troca de vantagens.

Origem histórica

A origem histórica do clientelismo remonta ao Império Romano quando os plebeus dependiam dos patrícios. Dessa maneira, os plebeus se tornavam clientes dos patrícios e com isso, recebiam patrocínio. Essa relação os obrigava a prestar auxílio um ao outro quando solicitados.

Os plebeus prestavam serviços variados enquanto os patrícios os ajudavam financeiramente ou em questões judiciais. As duas classes eram interdependentes, isto é, uma dependia da outra para se manter. Nessa época, o clientelismo era regulado pelas leis romanas.

Votos por benefícios

Atualmente, o clientelismo é visto como uma relação entre eleitores e políticos permeada pela troca de favores. Essa relação se torna mais evidente em sociedades em que a desigualdade social é intensa, gerando governos populistas.

A partir da relação estabelecida entre cidadão e político, os primeiros passam a acreditar que é necessário ser amigo de um político para ter seus problemas de ordem financeira, social ou de saúde, resolvidos.

Do outro lado, o político, ao ajudar o indivíduo com seus problemas, garante o voto dele e de seus próximos. Se estabelece, então, uma relação de dependência entre eleitores e políticos.

Não é uma forma violenta de dominação. O clientelismo se baseia em uma relação de confiança entre eleitor e candidato. Sendo assim, o eleitor garante seu voto (e muitas vezes dos seus entes) a partir da promessa que suas demandas serão atendidas pelo candidato.

Quando eleito, o político deve retribuir os votos, cumprindo as promessas individuais feitas durante a campanha. Isso envolve a nomeação de pessoas não qualificadas para ocuparem cargos públicos, favorecimento de aliados, funcionários fantasmas (pessoas que recebem sem trabalhar), entre outros benefícios oferecidos a pessoas próximas a ele.

Clientelismo no Brasil

O clientelismo no Brasil é utilizado na história do país associado ao conceito de coronelismo, por se referir às relações eleitorais correspondentes à República Velha.

As políticas clientelistas criam condições para uma sociedade interessada pela política, mas corrompida pelo anseio de ter seus interesses pessoais atendidos.

Atuando com o coronelismo e o mandonismo, o clientelismo se tornou uma importante ferramenta utilizada pelos políticos brasileiros para garantir suas eleições ou reeleições.

Talvez você se interesse por:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.