Holodomor

Holodomor foi o genocídio do povo ucraniano que ocorreu entre os anos de 1931 e 1933.


Holodomor é um termo ucraniano que significa deixar morrer de fome ou morte por fome. Essa palavra passou a ser adotada para caracterizar o genocídio do povo ucraniano que ocorreu entre os anos de 1931 e 1933.

O massacre da população da Ucrânia foi o resultado do processo de coletivização forçada das áreas rurais do país, então dominado pela União Soviética.

A coletivização da terra consistia em forçar que os camponeses vendessem seus excedentes para o Estado por um baixo custo. Esse processo teve início por volta de 1928, tendo como líder Joseph Stalin.

O terror da fome vivido pelos ucranianos é visto como um genocídio praticado pelo governo de Stalin que visava impor-lhes o regime. Historiadores defendem que a restrição alimentícia foi uma forma de demonstração de poder.

Estima-se que cerca de 1,5 e 7 milhões de ucranianos tenham morrido em decorrência da fome nesse período.

O Holodomor é considerado como um dos maiores genocídios da história da humanidade.

Resumo – Holodomor

Stalin ascendeu ao poder da União Soviética em 1928. Com ele, o regime viveu um endurecimento que resultou em uma intensa perseguição e enfrentamento dos opositores ao regime.

Assim, uma das práticas adotadas pelo governo stalinista foi aplicar a coletivização da agricultura.

A partir de então, os territórios ucranianos passaram a ser alvo de duras penalidades por parte do governo.

É importante destacar que a zona rural da Ucrânia, tradicionalmente, resistiu à administração política de Moscou.

A burguesia campesina, chamada de kulaks, não aceitava ter suas posses tomadas pelo governo. Com isso, ocorreram vários episódios de incêndios nas produções e propriedades, além de boicotes às colheitas e morte de animais.

Todas essas ações foram a forma que os ucranianos encontraram de manifestar suas insatisfações frente à centralização política de Moscou.

Várias revoltas armadas ocorreram contra o governo Stalin, desencadeando a falta de alimentos proporcionada pela diminuição da produção.

Como consequência, o processo de coletivização forçada dos campos agrícolas se intensificou. A produção de grãos foi impedida, as famílias foram proibidas de estocar alimentos e o controle do país foi reforçado.

Foi criada a “lei das cinco espigas”, que permitia o fuzilamento das pessoas que roubavam alimentos das fazendas que pertenciam ao Estado.

A fome esteve presente na vida dos ucranianos por todo esse período. Até o final de 1932, quase toda a população foi atingida pela falta de alimentos.

Holodomor

Como a fome atraía muitas doenças relacionadas à subnutrição, milhares de ucranianos morreram.

O ano de 1933 foi o ápice do Holodomor. Mesmo após a limitação do acesso aos alimentos, o campesinato da Ucrânia ainda demonstrava resistência ao governo stalinista.

Como resultado, o governo confiscou todos os alimentos nesse mesmo ano.

Holodomor

Há relatos que afirmam que, nesse período, era comum ver cadáveres pelas ruas, episódios de canibalismo e indivíduos que foram acometidos pela loucura.

Fim do Holodomor

Aos poucos, a resistência ucraniana foi se dissipando e os indivíduos que sobreviveram foram recrutados para trabalhar nas terras que pertenciam ao Estado.

A adequação ao regime soviético fez com que a produção atingisse as metas impostas pelo governo. Além disso, o Estado baixou as sanções, portanto, a fome diminuiu.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More