Livros sobre representatividade negra para crianças

Conheça alguns livros sobre representatividade negra para crianças!


De acordo com o Dicionário de Política de Noberto Bobbio, representatividade é o termo usado para se referir aos interesses de um determinado grupo que é representado por alguém.

A pessoa que fala em nome desse grupo, o faz considerando todas as demandas das pessoas que o compõem. Com isso, “representatividade” é um conceito que possui um sentido ideológico e político.

A representatividade visa construir a identidade dos grupos e dos sujeitos que os integram, considerando todas as suas subjetividades.

Isso significa que esse termo não se refere apenas a organização dessas pessoas que desejam que seus interesses sejam vistos e considerados. Ele busca, sobretudo, identificar quem é o sujeito que compõe o grupo.

Quando uma mulher negra ascende na carreira jornalística como âncora de um dos principais jornais do país, permite-se criar a ideia de que outras mulheres negras também têm a capacidade de chegar lá.

É notável a importância da representatividade, principalmente quando associada às crianças negras, que anseiam por serem retratadas na TV, nos brinquedos e nos livros didáticos e literários de forma digna e satisfatória.

Por isso, selecionamos alguns livros sobre representatividade negra para crianças. Vamos conferir?

Representatividade negra na literatura infantil

1 Amoras, de Emicida

Amoras, de Emicida
Amoras, de Emicida.

Amoras é o primeiro livro infantil escrito por Emicida. Nele, o autor evidencia a importância de nos orgulharmos de quem somos e de dar valor aos pequenos detalhes do mundo.

2 Um Lençol de Infinitos Fios, de Susana Ventura

Um Lençol de Infinitos Fios, de Susana Ventura
Um Lençol de Infinitos Fios, de Susana Ventura.

Um Lençol de Infinitos Fios é um livro que narra histórias de adolescentes que vivem realidades diferentes, em países distintos. No entanto, todos possuem características em comum.

3 Flora, de Bartolomeu Campos de Queirós

Flora, de Bartolomeu Campos de Queirós
Flora, de Bartolomeu Campos de Queirós.

Flora é um livro que conta a história de uma garota chamada Flora que observa cuidadosamente o ciclo da vida. O leitor é convidado a refletir sobre as coisas mais simples.

4 Meu Pai Vai Me Buscar Na Escola, de Junião

Meu Pai Vai Me Buscar Na Escola, de Junião
Meu Pai Vai Me Buscar Na Escola, de Junião.

Meu Pai Vai Me Buscar Na Escola narra a história sobre o caminho percorrido, pelo pai e o filho, da escola para casa. Todos os dias, o retorno deles se transforma em uma aventura com novas descobertas de ruas, pessoas e criaturas.

5 Betina, de Nilma Lino Gomes

Betina, de Nilma Lino Gomes
Betina, de Nilma Lino Gomes.

Betina é um livro que conta a história de uma menina que adora o penteado que a avó faz em seus cabelos. As tranças feitas pela matriarca são vistas pela garota como obras de arte.

6 Nó na Garganta, de Mirna Pinsky

Nó na Garganta, de Mirna Pinsky
Nó na Garganta, Mirna Pinsky

Nó na Garganta narra a história de Tânia, uma menina que se muda com os pais para a cidade grande em busca de melhores condições de vida.

Na nova cidade, Tânia sofre racismo e se esforça para combatê-lo, mostrando sua verdadeira essência.

7 Flávia e o Bolo de Chocolate, de Miriam Leitão

Flávia e o Bolo de Chocolate, de Miriam Leitão
Flávia e o Bolo de Chocolate, de Miriam Leitão.

Flávia e o Bolo de Chocolate é um livro que narra os questionamentos de Flávia, uma menina negra que estranha a diferença entre o seu tom de pele e o da sua mãe, que é branca.

8 Uma História Mais ou Menos Parecida, de Márcia Paschoallin

Uma História Mais ou Menos Parecida, de Márcia Paschoallin
Uma História Mais ou Menos Parecida, de Márcia Paschoallin.

Uma História Mais ou Menos Parecida é uma releitura da clássica história da Branca de Neve. Nesta versão, que preza pela valorização da cultura afro-brasileira, a princesa é uma garota negra.

9 O Mundo Começa na Cabeça, de Prisca Agustoni

O Mundo Começa na Cabeça, de Prisca Agustoni
O Mundo Começa na Cabeça.

O Mundo Começa na Cabeça aborda a importância da arte de trançar os cabelos ou de fazer penteados de forma lúdica e poética.

10 Meu Crespo é de Rainha, de Bell Hooks

Meu Crespo é de Rainha, de Bell Hooks
Meu Crespo é de Rainha, de Bell Hooks

Meu Crespo é de Rainha é um livro que celebra a beleza dos cabelos crespos. Ele apresenta diferentes penteados e cortes de cabelos crespos de forma elogiosa.

Veja mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More