Mitologia Brasileira – Deuses do Brasil, Indígenas, Criaturas, Monstros

Conheça os deuses brasileiros que são temidos e adorados pelos indígenas.

0

Assim como na mitologia grega, o Brasil também possui os seus deuses. Estes são respeitados e temidos principalmente pelos povos indígenas. A mitologia brasileira surgiu da conexão entre o mundo e a natureza. As divindades são representadas por elementos como lua, sol e trovão.

Atualmente, ainda é possível encontrar culturas que seguem essas crenças. Principalmente em sertões, no norte e nordeste do país. Ainda mais, existem tribos indígenas que preservam os costumes e fazem a dança da chuva para alcançar os favores de seus deuses.

Veja a seguir algumas das divindades que compõem a mitologia brasileira.

Tupã

Existem divergências a respeito de quem é Tupã. Alguns dizem que ele era considerado o criador e deus bondoso. Ao casar com Jaci, que morava na lua, criou a natureza e os primeiros seres humanos. Outros dizem que Tupã era a voz de “Nhanduguaçu” em forma de trovão. Esse sim seria o criador verdadeiro.

Por ter sua voz manifestada através de relâmpagos, alguns chegam a comparar o deus com Zeus, da mitologia grega. Ele era temido e reverenciado pelos indígenas.

Jaci

De acordo com as crenças, Jaci foi criada por Tupã para clarear e embelezar o mundo. Após isso, o deus a tomou como esposa. Alguns acreditam que Guaraci (o deus do Sol) a criou e passou a ser amante da deusa.

Ela era considerada a deusa da noite e da lua. Assim como a dos amantes e da fertilidade. Quando queriam se tornar estrelas, as virgens a procuravam e adoravam na beira do lago.

A deusa também era vista como o desejo de todos, justificando, assim, a quantidade de poemas dedicados a ela. Para os Tupi Guaranis, ela era considerada uma rainha. De acordo com a mitologia, Jaci era a irmã de Iara, a mãe-d’água.

Guaraci

Na mitologia brasileira, Guaraci é visto como o deus do Sol. De acordo com alguns, ele teria como esposa a deusa Jaci. Devido sua quentura, ele não poderia amá-la. Então, o Sol apareceria durante o dia e a lua apenas de noite.

Segundo algumas versões, ele seria filho de Jaci e Tupã. Durante as batalhas e caças, Guaraci defendia os guerreiros enquanto era dia. De noite, a guarda era feita por Jaci.

Anhangá

Era inimigo de Tupã. Capaz de adotar a forma de animais da floresta, foi o deus das trevas. Para os Tupi-Guaranis, a aparição de Anhangá era sinal de desgraça e má sorte. Além disso, ele era visto como um espírito maligno e de perturbação.

Ele seria representado como um veado de olhos de fogo e uma cruz na testa. Algumas versões o reconhecem como parente do Curupira, Pirapoca e Camuru. O deus protegia os animais durante as caças. Por isso, era visto como sinal de má sorte para os indígenas.

Yorixiriamori

Segundo lendas, o deus tinha uma beleza e um talento inigualável. Seu canto encantava e trazia felicidade para as mulheres. Isso despertou o ódio de muitos homens e Yorixiriamori se transformou em pássaro para conseguir fugir.

Não se sabe o certo sobre a sua origem. Mas, é possível que ele seja filho de Tupã e Jaci. Seus poderes eram o de atrair e despertar amor pelas suas cantorias. Sua forma de encantar as mulheres o transformou em deus.

Akuanduba

Conhecido como deus dos índios, das araras e das bacias do Xingu, a divindade conseguia manter a ordem do mundo com o toque de sua flauta. Ainda de acordo com as lendas, a desobediência do homem fez com que Akuanduba saísse do sério. Isso fez com que ele lançasse todos à água e apenas alguns resistiram.

Ceuci

Conhecida como a deusa das moradias e da lavoura, é muito comparada à Virgem Maria, por seu filho ter sido gerado de maneira milagrosa. Jurupari, seu filho, visto como espírito guia e guardião, nasceu do fruto da Cucura-Purumã (segundo a mitologia Tupi, a árvore do bem e do mal).

Aos poucos dias de nascido, Jurupari já aparentava ter dez anos. E pela sua famosa sabedoria, muitos iam de locais distantes para o encontrar. Isso fez com que ele se afastasse de sua mãe.

Ele esteve em locais que eram segredos para as mulheres e, caso alguma mulher o surpreendesse, deveriam ser mortas. Ceuci desobedeceu e foi morta por Jurupari que não reconheceu a própria mãe.

Leia também: Músicas Folclóricas Infantil: Canções do folclore brasileiro

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.