Murta – Saiba mais sobre essa planta e seus benefícios terapêuticos

A murta é muito utilizada pelo Brasil como cerca-viva, mas também é utilizada para ornamentos e até culinária. Conheça um pouco mais sobre essa planta.

0

A murta é uma planta nativa do sudoeste da Europa e do Norte da África, pertencente à família myrtaceae, que possui mais de uma espécie de plantas com flores. Ela é muito cultivada no mediterrâneo, mas está espalhada por todo o mundo.

A murta, também é chamada de mirta, mirto, murta cheirosa, murta-cultivada, murta-das-noivas, murta do jardim, murta verdadeira, murteira, murtinheira, murtinheiro, murtinho e murto.

Características principais

Ela é uma planta arbustiva ou arborescente e pode chegar até 5 m de altura. É bastante utilizadas para fazer cercas vivas, pois possui ramagem lenhosa e muito ramificada.

As folhas medem de 3 a 5 cm de comprimento e 1,5 de largura, possuem entre três e sete folíolos pequenos e são pinadas, com coloração verde escura. Suas flores geralmente são brancas, com cinco pétalas e uma quantidade elevada de estames.

Cerca viva de murta
Cerca viva de murta.

O fruto é uma pseudobaga carnuda de cor azul escura ou negra, contendo várias sementes.

O seu habitat preferencial é xerofílico e em solos sem calcário. Ela é bem resistente a esses ambientes mais secos e não deve ser regada excessivamente.

São bastante cultivadas por causa do seu óleo essencial, usado em perfumaria e condimento. Além disso, ela também é utilizada como planta ornamental e para conservação da umidade.

Usos e histórias

Na mitologia grega a murta era relacionada a Afrodite e na mitologia romana Vênus recebia o título de Múrcia, também relacionada à planta.

Os antigos poetas da antiguidade clássica, coroavam seus heróis e suas esposas com murta, que simbolizava o amor feliz.

No judaísmo, a murta é uma das quatro plantas sagradas do Sukkot, a Festa dos Tubérculos que representam as diferentes personalidades que compõem a comunidade.

Também representa a força masculina em ação no universo, por isso, algumas vezes o noivo recebe ramos de murtas após o casamento na comunidade judaica.

Entre os usos em rituais e cerimônias, está o uso da planta para adornar os cabelos das noivas com grinaldas, tradição no Antigo Testamento que ainda é um pouco vista atualmente. As murtas também são o símbolo e o perfume do Éden.

Além disso, elas são adequadas para bonsais, por possuir folhas pequenas e lindas flores e ainda podem ser utilizadas na culinária, usando suas flores, folhas e frutos misturadas em guarnições e saladas.

Benefícios terapêuticos

As folhas da murta podem ter grandes poderes medicinais, usadas para tratar problemas de pele como psoríase, acne, infecções nas gengivas e hemorroidas.

Além disso, pode ser usada também no tratamento de problemas no aparelho genital e urinário como cistite, uretrites e corrimentos vaginais. No aparelho respiratório, as folhas da planta têm ação expectorante e antisséptica, sendo muito útil em casos de sinusite, bronquite e tosse.

As suas folhas e flores quando são destiladas, seus extratos são usados em sabonetes e cosméticos, por causa do seu óleo essencial.

Nos extratos das folhas, os principais compostos fenólicos presentes são os flavonoides, cumarinas e taninos, substâncias naturais com fortes poderes antioxidantes.

Veja também:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.