Pirâmides do Egito

As pirâmides do Egito foram construídas para abrigar os corpos dos faraós.

0

As pirâmides do Egito são túmulos que foram construídos na Antiguidade e tinham como função abrigar os corpos dos faraós falecidos.

As pirâmides mais conhecidas são Quéfren, Quéops e Miquerinos, que se localizam na península de Gizé. No entanto, é importante salientar que, ao todo, foram catalogadas 123 pirâmides.

Tais estruturas são protegidas pela Esfinge, um ser mitológico que significava sabedoria, poder e proteção.

História das Pirâmides do Egito

Quando as pirâmides foram construídas, o Egito era uma civilização poderosa e com muita riqueza.

A construção destes conjuntos arquitetônicos se iniciaram no Antigo Império (2686 a.C. a 2181 a.C.) e se estenderam até o século IV d.C.

O ápice das edificações ocorreram entre a Terceira e a Sexta Dinastia, por volta de 2325 a.C. Este período foi marcado pela estabilidade política e econômica do Egito.

Tanto os faraós quanto os egípcios acreditavam que os soberanos eram figuras divinas, escolhidas pelos deuses para mediar a relação entre a divindade e os humanos.

Após a morte dos faraós, o povo egípcio acreditava que o espírito do soberano continuava no corpo. Por isso, os cadáveres passavam por cuidados especiais, como a técnica da mumificação.

Este processo consistia na aplicação de óleos no corpo do faraó, que era envolto por uma faixa, com o objetivo de não sofrer desgaste com o passar do tempo.

Órgãos, como o fígado e o intestino, eram retirados e colocados em recipientes que ficavam no próprio sarcófago.

O faraó era enterrado com alimentos, tesouros e até mesmo móveis, pois os egípcios acreditavam que eles poderiam precisar de tais artigos após a morte.

O soberano não era enterrado sozinho. Seus familiares, funcionários e sacerdotes eram sepultados juntos a ele.

Pirâmide de Djoser — A primeira pirâmide

Até em 2950 a.C., período comandado pela Primeira Dinastia, os túmulos eram construídos em estruturas chamadas de mastabas ou eram esculpidos em rochas.

As mastabas tinham um formato piramidal, com uma estrutura não muito alta, assemelhando-se a quadrados amontoados um em cima do outro.

A primeira pirâmide foi construída durante a Terceira Dinastia, sob o comando do rei Djoser, por volta de 2630 a.C.

O formato de pirâmide foi escolhido porque os egípcios acreditavam que ele facilitaria a ascensão do faraó ao céu, onde seria recebido por Rá, o principal deus da mitologia egípcia.

Esta pirâmide possui 62 metros de altura, contendo seis degraus de pedra. Para que o rei Djoser pudesse desfrutar da vida após a morte, o túmulo foi rodeado de templos e santuários.

A pirâmide deste soberano determinou um padrão para os enterros dos monarcas.

Características das pirâmides do Egito

As pirâmides receberam os nomes dos faraós que foram enterrados em seu interior. Elas representam a grandeza do soberano.

Estes conjuntos arquitetônicos integram um complexo funerário que era utilizado tanto pelos faraós quanto pelos altos funcionários.

As pirâmides mais famosas são Miquerinos, Quéfren e Queóps. Vejamos as características de cada uma.

Pirâmide de Miquerinos

A Pirâmide de Miquerinos é a menor da península de Gizé.

Ela foi construída para abrigar o corpo de Miquerinos, monarca que comandou o Egito entre 2532 a.C e 2503 a.C. Filho de Quéfren e neto de Quéops, Miquerinos tem uma pirâmide com 65 metros de altura e 105 de base.

O seu interior é composto por corredores estreitos e passagens falsas, que eram construídas com o objetivo de despistar os ladrões de túmulos.

No entanto, esta tática não teve muito efeito, pois praticamente todo o tesouro colocado nas pirâmides foram roubados.

Pirâmide de Miquerinos
Pirâmide de Miquerinos

Pirâmide de Quéfren

A Pirâmide de Quéfren é a segunda maior deste grupo. Foi construída para o corpo de Quéfren, filho do faraó Quéops.

Por respeito ao pai, sua pirâmide era 10 metros mais baixa, medindo 143 metros de altura.

A Esfinge de Gizé se situa ao seu lado, com 74 metros de altura e 200 de largura. É a maior esfinge do mundo antigo.

Pirâmides do Egito
Pirâmide de Quéfren

Pirâmide de Quéops

A Pirâmide de Quéops possui uma base que mede 230 metros de largura e uma altura de 174 metros. É o maior túmulo do mundo!

Sua construção contou com cerca de 2,3 milhões de blocos de pedra que pesavam cerca de 2,5 a 60 toneladas cada. Ela demorou cerca de 20 anos para ficar pronta, contando com os esforços de 100 mil homens.

Em alinhamento a esta pirâmide, foram construídas outras três pequenas para abrigar os corpos das rainhas.

Existe, ainda, um túmulo com o sarcófago da mãe de Quéops, a rainha Hetepherés. Além disso, há outras mastabas e pirâmides menores que comportam os corpos dos funcionários do soberano.

Pirâmide de Quéops
Pirâmide de Quéops

Construção das pirâmides do Egito

A construção das pirâmides do Egito envolve um dos maiores mistérios da engenharia.

Há registros que apontam que os egípcios calculavam a altura e a largura destas edificações, tendo como base suas crenças religiosas.

Os operários eram tanto os trabalhadores livres quanto os escravos. Do mesmo modo eram empregados pintores e artesãos que produziam os artefatos que seriam utilizados pelo faraó após sua morte.

Muitos trabalhadores sofreram acidentes fatais durante a construção.

Existem diversas teorias envolvendo o transporte das pedras. Há quem acredite que elas foram erguidas por extraterrestres.

Entretanto, no fim de 2014, pesquisadores holandeses chegaram à conclusão de que os egípcios utilizavam água para manusear os blocos de pedra.

Fim da Era da construção de pirâmides

O fim da era da construção de pirâmides ocorreu a partir do declínio da riqueza e do poder dos monarcas egípcios.

Entre a Quinta e Sexta Dinastias, as construções foram diminuindo. O último grande construtor de pirâmide foi o faraó Pepi II, da Sexta Dinastia. Ele viveu entre 2278 a.C. e 2184 a.C.

Depois da sua morte, a edificação de pirâmides só foi retomada na 12ª Dinastia. No entanto, elas não possuíam a mesma grandiosidade.

Curiosidades

Vejamos algumas curiosidades sobre as pirâmides do Egito:

  • A Pirâmide de Quéops foi a estrutura mais alta do mundo até o século XIV, quando a Catedral de Lincoln foi construída na Inglaterra.
  • Obra faraônica é uma expressão que tem sua origem nas construções egípcias, devido à grandiosidade das mesmas.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.