Projeto Brincadeiras Antigas

Este projeto de brincadeiras antigas traz algumas sugestões para resgatar alguns dos jogos e brincadeiras do passado e levá-las para a sala de aula.

0

Pular corda, amarelinha, esconde-esconde, passa anel, pular elástico e stop são algumas das brincadeiras que fizeram a alegria das crianças de todo o Brasil durante décadas.

A pouca quantidade de brinquedos prontos e a ausência de eletrônicos fazia com que as crianças soltassem a imaginação na hora de inventar brincadeiras e construir os próprios brinquedos. Bastava alguns riscos de giz no chão para fazer uma amarelinha e garantir uma tarde toda de diversão.

Porém, nas últimas décadas essa realidade sofreu algumas alterações drásticas. Os brinquedos simples cederam espaço para as inovações tecnológicas, e as brincadeiras antigas transformaram-se em jogos de videogame, smartphones, tablets e outros.

Ainda que hoje a realidade seja um pouco diferente, e as crianças já não deem tanta atenção para elas, o resgate dessas brincadeiras é muito importante, não só por dar mais opções de atividades de lazer, mas porque elas têm muito a ensinar e a contribuir para o crescimento saudável.

As brincadeiras antigas proporcionam inúmeros benefícios, tanto no desenvolvimento físico, quanto na linguagem, raciocínio, percepção, memória e pensamento, ou seja, no desenvolvimento intelectual.

Confira: 8 brincadeiras de antigamente para fazer com as crianças

Nesse sentido, pais e escola podem trabalhar juntos, um dando suporte para o outro. Ambos são responsáveis por estimular e observar o desenvolvimento dos pequenos, principalmente a partir das vivências concretas e trocas humanas.

Projeto Brincadeiras Antigas

Justificativa

As brincadeiras desempenham um papel fundamental no desenvolvimento das crianças. Brincar ajuda os pequenos a aprender na prática importantes conceitos, como cooperação, partilha, trabalho em equipe, perder e ganhar, ter respeito pelos colegas, entre outros.

O ato de brincar, no entanto, tem se modificado bastante nas últimas décadas. Portanto, um projeto como este é uma forma de resgatar as tradições que estão se perdendo, mas que ao mesmo tempo são tão importantes para a nossa cultura.

A escola é um dos locais onde eles entram em contato com vários coleguinhas, essenciais para a execução dos passatempos antigos, em sua maioria pensados para grupos de crianças. Além do mais, por ser este um espaço de conhecimento, é um fator a mais para impulsionar novos aprendizados, favorecendo o desenvolvimento global da criança.

Objetivos

  • Recuperar as brincadeiras que eram feitas na época dos pais e avós;
  • Desenvolver a linguagem oral;
  • Aprimorar a linguagem escrita;
  • Usar essas atividades para promover o enriquecimento cultural;
  • Trabalhar o conceito e a importância das tradições;
  • Aprimorar a coordenação motora fina por meio da confecção de trabalhos manuais;
  • Incentivar a interação afetiva e a socialização entre criança e família;
  • Desenvolver a consciência corporal.

Desenvolvimento

  • Pesquisa ou questionário com os pais ou familiares a respeito das brincadeiras que eles costumavam praticar na infância;
  • Produção de cartazes e varais (barbante e pregadores de roupa) com imagens de crianças praticando algumas dessas brincadeiras;
  • Conversa dirigida sobre o que são as brincadeiras antigas, quais são as mais conhecidas, se elas estão inclusas nos hábitos das crianças;
  • Listagem das brincadeiras mais e menos conhecidas pela turma para guiar o processo de exploração;
  • Atividades com cantigas de roda;
  • Escolha de um tema, pesquisa para ser feita em casa e apresentação para o restante da classe sobre alguma das brincadeiras;
  • Dinâmicas envolvendo pais e familiares;
  • Produção de uma ficha sobre uma das brincadeiras (título, quem ensinou, número de participantes, material necessário e um desenho que represente);
  • Apresentação de brincadeiras aprendidas para outras turmas ou para os familiares;
  • Leitura de textos;
  • Ilustrações com lápis de cor, giz de cera, tinta e outros;
  • Oficinas para confecção dos próprios brinquedos usando materiais recicláveis.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.