Síntese proteica

A síntese proteica é o nome dado a fabricação de proteínas. Continue lendo para conhecer como esse processo ocorre.

0

A síntese proteica é o nome dado ao processo de fabricação de proteínas. Esse processo ocorre em duas etapas, a transcrição e a tradução, que são guiadas pelas moléculas de DNA do organismo.

Esse é um processo bastante complexo que ocorre dentro das células, no citoplasma, e é essencial para que aconteça a manutenção e o crescimento celular nos tecidos.

Além do DNA, ele também envolve RNA, ribossomos, enzimas e os aminoácidos, que são as unidades básicas que formam uma proteína.

DNA — abertura — RNAr — transcrição — RNAt — transporte — aminoácidos — RNAm — tradução — proteína

Expressão gênica

Todo o processo de síntese proteica é determinado pelos genes do indivíduo. A expressão gênica é processo de transformação das informações que os genes carregam em produtos gênicos.

Essas informações serão transformadas em moléculas de RNA ribossômico (RNAr), que farão a transcrição da mensagem para a produção de determinada proteína que está sendo requisitada pelo organismo, ou seja, esse RNA irá fazer a tradução da mensagem (RNAt).

Síntese proteica - Expressão cênica através da transcrição e tradução de genes.
Síntese proteica – Expressão cênica através da transcrição e tradução de genes.

Transcrição gênica

A transcrição gênica ocorre em várias etapas:

  1. Abertura da molécula de DNA;
  2. Transcrição dos genes para a molécula de RNA;
  3. Enzima RNA polimerase se liga a uma extremidade do gene;
  4. Fitas do DNA são separadas;
  5. RNA ribossômico se liga aos nucleotídeos que ficaram livres nas fitas de DNA abertas que servem de molde;
  6. As sequências de bases nitrogenadas são copiadas para o RNA mensageiro (RNAm), formando um códon.

Tradução gênica

Depois de formado o molde no RNAm, uma cadeia polipeptídica é formada seguindo exatamente a sequência de nucleotídeos copiada do DNA.

Portanto, a tradução gênica é a tradução dos genes contidos no DNA para a produção de determinada proteína.

Código genético – Códons e aminoácidos

O código genético é formado pelas informações contidas na sequência de bases nitrogenadas que são transportadas pelo RNAm e os aminoácidos formados a partir delas.

A combinação de trincas de bases nitrogenadas pode formar até 64 códons diferentes que correspondem aos 20 aminoácidos encontrados no código genético.

As cadeias polipeptídicas formadas pela combinação desses 20 aminoácidos irão dar origem a diversas proteínas que compõe os organismos vivos.

Tabela de aminoácidos com todas as fórmulas estruturais (baseada na tabela do livro "Princípios de Bioquímica de Lehninger" - 7 edição)
Tabela de aminoácidos com todas as fórmulas estruturais (baseada na tabela do livro “Princípios de Bioquímica de Lehninger” – 7 edição).

Formação da cadeia polipeptídica

A formação da cadeia polipeptídica é a produção da proteína propriamente dita. Cada RNAt transporta um aminoácido cujas bases correspondem ao códon descrito pelo RNAm.

Cada RNAt se liga ao RNAm, transfere o aminoácido e se desliga para dar lugar a um novo RNAt e assim por diante, até completar toda a sequência requerida para aquela proteína que está sendo fabricada.

Quando o RNAt se liga ao códon de parada, que determina o fim do processo, o transporte finaliza e a nova proteína é remobilizada para seu local no organismo.

Mapa mental - Ácidos nucleicos
Mapa mental – Ácidos nucleicos

Clique aqui para baixar esse mapa mental em PDF!

Quem participa da síntese proteica?

A síntese proteica acontece pela ação conjunta entre DNA, RNA e ribossomos.

O DNA é onde estão contidos os genes que codificam a produção de proteínas. Cada gene determina a produção de uma molécula única de RNA que irá ser produzida através de um molde de DNA.

O RNA irá realizar a transcrição da mensagem e com a ajuda dos ribossomos irá transportar aminoácidos que serão usados na produção das proteínas.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.