Estrutura das proteínas

As proteínas assumem conformações estruturais que são importantes para determinadas funções. Vamos conhecê-las?

0

As proteínas são macromoléculas orgânicas formadas pela união de vários aminoácidos através de ligações peptídicas.

Cada proteína assume uma conformação estrutural necessária para desempenhar sua função dentro do ser vivo.

Algumas se dobram e/ou se enrolam sobre si mesmas, causando uma estrutura espacial que vai determinar muitas das funções dessas moléculas.

Podemos classificar as proteínas de acordo com sua estrutura em quatro grupos: primárias, secundárias, terciárias, quaternárias.

Leia abaixo sobre cada grupo de estrutura das proteínas e confira imagem com suas formas.

Estrutura primária

As proteínas de estrutura primária possuem os aminoácidos organizados em uma sequência linear.

Cada proteína possui uma sequência de aminoácidos determinada pelo código genético. Qualquer mudança nessa sequência pode causar problemas graves ao organismo.

Estrutura secundária

As proteínas desse grupo dobram-se sobre si mesmas e formam pontes de hidrogênio provocando uma estrutura helicoidal.

Essa estrutura é caracterizada por ligações que se repetem regularmente pela atração dos átomos dos aminoácidos, os dois arranjos de ligações mais comuns são alfa-hélice e beta-folha.

  • Alfa-hélice: arranjo tridimensional em que a cadeia se organiza ao redor de um eixo imaginário;
  • Beta-folha: o arranjo da cadeia se organiza em zig-zag e as duas partes podem ficar dispostas ao lado uma da outra.

Estrutura terciária

As proteínas com estrutura terciária dobram-se sobre si mesmas e assumem um arranjo tridimensional enovelado.

Estrutura quaternária

As proteínas com estrutura quaternária são um conjunto de duas ou mais cadeias polipeptídicas. Essas cadeias podem ser iguais ou diferentes e se agrupam formando uma estrutura única.

Essas proteínas são bastante complexas e ligadas a funções importantes para os seres vivos. As moléculas de insulina e a hemoglobina são exemplos de proteínas quaternárias.

Estruturas das proteínas
Estruturas das proteínas

Desnaturação de proteínas

As proteínas são moléculas muito sensíveis e podem perder sua conformação natural com pequenas alterações do meio em que se encontram.

As altas temperaturas, a mudança de pH e a concentração de solutos podem ser fatores determinantes para mudar a conformação de uma proteína. Quando isso acontece, dizemos que a proteína foi desnaturada.

Quando uma proteína é desnaturada ela perde sua função naquele momento. No entanto, apenas a conformação espacial muda, mas a sequência de aminoácidos não é alterada.

Por isso, muitas vezes a proteína pode voltar a restabelecer sua função quando as condições estiverem favoráveis.

Curiosidades

Você sabe por que é possível alisar ou enrolar o cabelo utilizando ferramentas como secador, chapinha e modelador de cachos?
Desnaturação de proteínas
Desnaturação de proteínas

Os fios de cabelo nada mais são que longas cadeias de proteínas associadas e agrupadas. A combinação dos tipos de ligações estruturais entre as cadeias polipeptídicas é o que determina a textura do cabelo em cada pessoa.

Portanto, quando uma ferramenta de calor é utilizada, as proteínas perdem água e são desnaturadas. Dessa forma elas assumem a conformação que a fonte de calor determina, seja ela lisa ou enrolada.

É por isso que, quando o cabelo for novamente molhado e, consequentemente, as proteínas ficarem novamente hidratas, ele voltará para a sua textura original.

Veja mais:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.