Tipos de caule

Os caules são órgãos muito diversificados, vamos conhecê-los?

0

Todas as plantas possuem caule, com exceção das briófitas. Ele é o principal órgão de sustentação e condução das plantas e interliga as raízes, folhas, flores e frutos.

Além disso, o caule eleva as folhas melhorando a absorção de luz e, consequentemente, a realização da fotossíntese.

Troncos

Esses são os caules mais comuns e diversos. Eles são lenhosos, geralmente eretos, com ramificações e, com as folhas, formam a copa das árvores.

Caules- Troncos de Sequoias, as maiores árvores do planeta.
Caules – Troncos de Sequoias, as maiores árvores do planeta.

Estipe

Caule longo, ereto e sem ramificações, possui folhas no ápice. Esse é um caule comum em monocotiledôneas.

Caule - Estipe - Palmeiras Imperiais do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.
Caule – Estipe – Palmeiras Imperiais do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Colmo

Caule cilíndrico com nós e entrenós bem marcados. Pode ser oco como nos bambus ou preenchido como na cana-de-açúcar.

Caule - Colmo oco de bambu
Caule – Colmo oco de bambu
Caule - Colmo oco de bambu
Caule – Colmo oco de bambu
Caule - Colmo preenchido de cana-de-açúcar
Caule – Colmo preenchido de cana-de-açúcar
Caule - Colmo preenchido de cana-de-açúcar
Caule – Colmo preenchido de cana-de-açúcar

Haste

Geralmente as hastes são fotossintetizantes durante toda sua vida. Esse tipo de caule é típico de plantas herbáceas.

Caule - Haste em plantas herbáceas
Caule – Haste em plantas herbáceas

Rizóforo

Esse caule é característico das plantas de mangue, sua principal característica é o geotropismo positivo, ou seja, ele cresce em direção ao solo, no sentido da gravidade.

Isso favorece o surgimento de raízes adventícias que são importantes para a oxigenação dos tecidos dessas plantas.

Caule - Rizóforo em mangue
Caule – Rizóforo em mangue

Estolão

O estolão é um caule rastejante, que cresce rente ao solo. Ele possui gemas nos nós que podem originar raízes e folhas, formando assim novas plantas.

Caule - Estolão em plantas de morango
Caule – Estolão em plantas de morango

Sarmento

Esse também é um caule rastejante que possui apenas um ponto de fixação com raiz. O sarmento pode subir em suportes e possuir modificações como as gavinhas.

PUBLICIDADE

Caule - Sarmento em planta de abóbora
Caule – Sarmento em planta de abóbora

Cladódio

O cladódio é um caule aéreo adaptado para fazer fotossíntese e armazenar água. Geralmente ele é achatado para aumentar a superfície de absorção da luz solar e seu crescimento é ilimitado.

Caule - Cladódio em cactos
Caule – Cladódio em cactos

Filocládio

Esse também é um caule aéreo adaptado para ser fotossintetizante, mas ele não armazena grandes quantidades de água.

Ele tem ramos axilares com o crescimento determinado e aparência de folha. No entanto, apesar da aparência, é importante notar que existem nós no meio dessa estrutura, o que faz dela um caule. 

Caule - Filocládio em planta de Ruscus sp.
Caule – Filocládio em planta de Ruscus sp.

Bulbos

Os bulbos são caules subterrâneos, achatados em formato de disco. Eles são formados por duas partes: o prato, que é o caule propriamente dito, e os catafilos, folhas modificadas que acumulam substâncias.

Caule - Bulbo em cebola
Caule – Bulbo em cebola

Pseudobulbos

Os pseudobulbos são caules aéreos típico das orquídeas. Podem ter vários tamanhos e possuem tecido de armazenamento de água, permitindo que as orquídeas se estabeleçam mesmo em ambientes com déficit hídrico.

Caule - Pseudobulbo em orquídea
Caule – Pseudobulbo em orquídea

Tubérculos

Os tubérculos são caules subterrâneos que são especializados em armazenar substâncias que servem de reservas energéticas, geralmente amido.

Por conterem essas substâncias, eles geralmente são suculentos e muitos deles comestíveis.

Caule - Tubérculo em planta de batata-inglesa
Caule – Tubérculo em planta de batata-inglesa

Rizomas

Os rizomas também são caules subterrâneos, eles crescem de forma horizontal no solo e podem se ramificar facilmente. As gemas presentes nos nós podem dar origem a folhas e raízes e formar uma nova planta.

Caule - Rizoma em planta de gengibre
Caule – Rizoma em planta de gengibre

Aquáticos

Os caules aquáticos podem estar completamente ou parcialmente dentro da água. Normalmente eles possuem grande parte da sua estrutura ocupada por um tecido que armazena ar, o aerênquima. A presença dele auxilia na flutuação e na manutenção de oxigênio dentro da planta.

Caule aquático
Caule aquático

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.