Brucelose – O que é, causas, transmissão, sintomas e tratamento

Você sabia que alimentos derivados de animais podem ser perigosos? Confira!


Brucelose, também conhecida como Febre Ondulante, Febre de Malta, Febre do Mediterrâneo ou Febre de Gibraltar, é uma zoonose comum pelo mundo, com cerca de 500 mil registros anualmente. Algumas regiões possuem números maiores de casos, como a América do Sul.

Os agentes que causam a brucelose humana são B. abortus (de gados), B. melitensis (de ovelhas e cabras) e B. suis (de porcos). Já o B. canis (de cães) pode causar infecções esporádicas. Normalmente, B. melitensis e B. suis são mais patogênicas do que outras Brucella sp.

Como as bactérias são de fácil infecção em diversos animais, é difícil conter o contágio totalmente.

Transmissão da brucelose

Leite
Transmissão da brucelose

A forma mais comum de transmissão da brucelose é por meio do contato humano com animais infectados e seus produtos, como leite e carne. Veja como ocorre a transmissão:

  • Contato direto com secreções e excreções de animais infectados;
  • Ingestão de carne mal cozida, leite cru ou produtos lácteos contendo microrganismos viáveis;
  • Inalação de material infeccioso aerossolizado;
  • Transmissão de uma pessoa para outra (raro).

Por ser uma zoonose, ou seja, uma patologia transmitida por meio de animais, a brucelose é mais registrada em trabalhadores rurais.

Sintomas da brucelose

O período de incubação da brucelose pode ser entre cinco dias e vários meses, sendo comum a média de duas semanas. O início dos sintomas pode ser súbito, com calafrios, febre, dor de cabeça, dores articulares, dores lombares, mal-estar e diarreia.

Os sintomas também podem aparecer de forma ligeira, com mal-estar leve, dor muscular, dor de cabeça, dor na nuca e aumento de temperatura durante a noite. Com o avanço da infecção, a temperatura do paciente pode chegar a 41 °C, voltando gradualmente ao normal ou próximo do normal. A sudorese pela manhã também é presente.

A febre intermitente persiste por uma a cinco semanas, seguida por dois a 14 dias de remissão dos sintomas. Assim, a fase febril pode ocorrer em ondas, de forma transitória, ou até anos após a infecção.

Após a fase febril, podem ocorrer anorexia, perda ponderal, dor abdominal, constipação intestinal, dor nas articulações, dor de cabeça, dor dorsal, fraqueza, irritabilidade, insônia, depressão e instabilidade emocional. Também há casos de aumento do baço e dos linfonodos. Até 50% dos pacientes apresentam inchaço do fígado.

A brucelose é fatal em menos de 5% dos pacientes, geralmente em casos de complicações nervosas.

Tratamento da brucelose

Após o diagnóstico por meio de um exame de sangue, é recomendado repouso em casos agudos e durante as febres. Além disso, o acompanhamento com um médico é essencial para administrar antibióticos. Caso isso não seja feito, a infecção pode se tornar crônica.

No entanto, mesmo com o tratamento antimicrobiano, até 15% dos pacientes sofrem com o reaparecimento dos sintomas. Por isso, torna-se necessário acompanhamento clínico e sorológico durante um ano.

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More