Microcefalia – O que é, microcefalia leve, causas, zika, sintomas, tratamento e cura

Microcefalia é uma condição neurológica rara caracterizada por anormalidades no crescimento do cérebro dentro da caixa craniana.


O que é microcefalia? A microcefalia é uma condição neurológica rara em que o cérebro não se desenvolve completamente dentro da caixa craniana. Por isso, é normalmente identificada pelo tamanho da cabeça menor que o esperado para determinada idade.

A malformação pode estar presente no nascimento ou ser adquirida nos primeiros anos de vida.

Causas da microcefalia

Dentre vários fatores, entenda o pode causar a microcefalia:

  • Infecções perinatais maternas, incluindo rubéola e zika vírus;
  • Alterações cromossômicas, incluindo síndrome de Down;
  • Craniossinostose, uma malformação de nascença identificada pelo fechamento prematuro de uma ou mais juntas entre os ossos do crânio antes do completo crescimento cerebral;
  • Meningite bacteriana;
  • Uso abusivo de drogas e álcool durante a gravidez;
  • Exposição química ou à radiação.

Zika e microcefalia

Microcefalia neonatal
Criança com microcefalia

Devido ao número alto de casos de microcefalia em regiões com surto de zika vírus, é possível ligar a doença à condição. A Síndrome Congênita do Zika é um termo recém-conhecido para anomalias encontradas em fetos e bebês infectados pelo zika vírus.

Apesar de poder haver outras infecções causadoras dos sintomas da Síndrome, como:

  • Microcefalia grave, em que o crânio está parcialmente afundado;
  • Tecido cerebral reduzido com padrão específico de danos ao cérebro;
  • Lesão (cicatrização ou alterações de pigmento) na parte de trás do olho;
  • Juntas com movimento de alcance limitado, como pé torto;
  • Excesso de tônus muscular, limitando os movimentos corporais após nascimento.

Tipos de microcefalia

Alguns estudos dividem a microcefalia em três tipos:

  1. Microcefalia primária: ocorre quando existem falhas na produção de neurônios durante o desenvolvimento fetal;
  2. Microcefalia pós-natal: a criança nasce com o tamanho do crânio e do cérebro adequado, mas o desenvolvimento destas partes não acompanha o crescimento da criança;
  3. Microcefalia familiar: a criança nasce com o crânio menor, mas não apresenta alterações neurológicas, sendo que os pais da criança também têm a cabeça menor.

Há níveis em que a microcefalia pode se desenvolver. Em cerca de 15% dos casos, a criança possui uma microcefalia leve, em que a capacidade intelectual é normal ou próxima do normal.

Sintomas da microcefalia

A principal característica da microcefalia é a cabeça menor que o adequado, porém, há outros sintomas:

  • Problemas visuais;
  • Perda de audição;
  • Deficiência mental;
  • Déficit intelectual;
  • Paralisia;
  • Convulsões;
  • Epilepsia;
  • Autismo;
  • Rigidez dos músculos.

Tratamento da microcefalia

Microcefalia infantil
Criança com microcefalia

O tratamento da microcefalia é feito com um pediatra e um neurologista, de acordo com cada caso. São mobilizadas várias áreas para auxiliar a criança no desenvolvimento com o mínimo de limitações possíveis.

Os tratamentos incluem terapia da fala com fonoaudiólogo; sessões de fisioterapia; terapia ocupacional; uso de remédios para diminuir dores, convulsões ou hiperatividade; injeções de Botox para melhorar a rigidez dos músculos e cirurgia na cabeça em bebês de até dois meses de idade para permitir o crescimento do cérebro.

Microcefalia tem cura?

Como a maioria dos casos de microcefalia são provocados por anomalias genéticas ou malformações, as lesões cerebrais tendem a ser irreversíveis. Por essa razão, não há cura, mas sim tratamento para controlar complicações, estimular habilidades e oferecer melhor qualidade de vida ao portador.

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More