Camadas da Terra

A Terra possui diversas camadas sobrepostas, cada uma com características e composições diferentes que contribuem para a conformação do planeta como o conhecemos.

0

O planeta Terra é formado por camadas esféricas com o mesmo centro que se sobrepõem. Existem diversas faixas com diferentes composições químicas e físicas e com comportamentos e características diversas.

Entretanto, convencionou-se dividir a Terra em crosta, manto e núcleo, que são subdivididos em outras partes mais específicas.

O estudo científico da estrutura interna da Terra é baseado na topografia (observação de características superficiais da Terra), bem como a batimetria (o equivalente subaquático da topografia). Há também a análise de amostras do afloramento de rochas profundas e de rochas magmáticas trazidas à superfície pela atividade vulcânica.

Ondas sísmicas podem revelar características sobre a placas tectônicas; enquanto os campos magnéticos revelam características do núcleo terrestre e a própria gravidade da Terra pode revelar fatores importantes sobre a composição de seus componentes.

Crosta

A primeira camada sólida, na superfície da qual habitamos, chama-se crosta e tem espessura de cinco a setenta quilômetros, a depender de onde se mede. As partes mais finas se encontram no fundo do oceano e são compostas de densas rochas magmáticas, enquanto as partes espessas são continentais e menos densas.

Quais são as camadas internas da terra

A parte rochosa da crosta pode ser estudada em relevo (conformação da superfície) e as estruturas geológicas (interior). Suas estruturas são compostas principalmente por silicatos de alumínio (por isso chamada de sial) e compõem a litosfera (do grego, lito = pedra, sfera = esfera).

Podemos também estudar o que há sobre a crosta. Temos a camada de gases que fica presa à Terra pela gravidade e que chamamos atmosfera.

Ela compreende o ar que respiramos, o ozônio que nos protege, água em suspensão nas nuvens e outros. É formada principalmente de nitrogênio, oxigênio, argônio, gás carbônico e vapor de água. Pode ser subdividida em ainda mais partes, como troposfera, estratosfera, mesosfera, termosfera e exosfera.

Manto

O manto compõe 80% da Terra e pode ser dividido em diversas partes. A parte mais externa também compõe a litosfera, formada por silício e magnésio (Sima) e chegando a 100 km de espessura. A litosfera é fragmentada em grandes placas que “flutuam” pela superfície do planeta.

O que move essas placas é a convecção térmica e a interação com outras placas. A esses movimentos se denomina tectônica de placas, e são eles que originam grande parte do relevo, das ilhas, terremotos, continentes e suas conformações.

Abaixo da litosfera podemos encontrar a astenosfera. Essa região do manto é viscosa e dúctil, de forma que ondas sísmicas se propagam mais lentamente por ela.

Ocupando a faixa dos 80 a 120 km abaixo da superfície, é a astenosfera que está em contato com a litosfera e é sobre ela que as placas tectônicas da litosfera “flutuam”. Em zonas de convergência de placas, a astenosfera absorve placas que submergem, e a astenosfera emerge em zonas de divergência de placas.

O manto se estende à 2890 quilômetros abaixo da superfície do planeta e, quanto mais profundo, maior a pressão e temperatura.

Podendo atingir a pressão de 1,4 milhões de atmosferas e temperaturas de 3.500 ºC, as condições no manto são tais que permitem que as rochas tenham ductilidade suficiente para moverem-se lentamente por convecção térmica. Essas temperaturas são residuais da formação do planeta, bem como fruto do decaimento de materiais radioativos, como urânio, tório e potássio.

Núcleo

Durante sua formação, há 4,5 bilhões de anos, a Terra era composta de materiais viscosos. Por ação da gravidade, materiais mais pesados foram puxados em direção ao centro (diferenciação planetária).

Com o resfriamento do globo, as camadas mais externas perderam calor primeiro e se solidificaram, enquanto o núcleo permanecerá aquecido por bilhões de anos.

Pela atração gravitacional, cientistas podem inferir a densidade do núcleo e concluir que deve ser formado principalmente por ferro, níquel e silício.

A camada mais central do núcleo é sólida e composta por ferro, com 1.250 km de raio. Há uma camada de metal líquido que o envolve. A rotação e os movimentos de convecção do núcleo são responsáveis pelo campo magnético que protege a Terra.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.