Companhia de Jesus – Ordem dos Jesuítas

A Companhia de Jesus - Ordem dos Jesuítas tinha como objetivo disseminar a fé católica pelo mundo.

0

A Companhia de Jesus foi fundada por Santo Inácio de Loyola durante a Contrarreforma, em 1534. Em 1540, a Congregação foi reconhecida por meio da bula papal.

O surgimento e a consolidação das religiões protestantes ameaçaram o poder da Igreja Católica durante o século XVI. Por isso, viu-se a necessidade da criação da Companhia de Jesus que em pouco tempo se difundiu em Portugal.

Os missionários foram solicitados por D. João III para a catequização dos nativos da América, na primeira metade do século XVI. Entre os séculos XVI e XVII, eles adquiriram grande prestígio social.

Os integrantes da Companhia de Jesus eram chamados de jesuítas e se dedicavam ao trabalho missionário e educacional. Atualmente, ela é reconhecida pelos mesmos aspectos.

Fundação da Companhia de Jesus

A partir da Reforma Protestante, em 1527, a Igreja Católica passou a ver o seu poder e hegemonia, construídos ao longo de séculos, serem ameaçados.

Em 1534, Inácio de Loyola, um ex-soldado espanhol que se converteu ao cristianismo após ter sido gravemente ferido por um tiro de canhão, funda, com seus companheiros da Universidade de Paris, a Companhia de Jesus, também conhecida como Ordem dos Jesuítas.

Em 1540, ela é aprovada pelo então Papa, Paulo III, pela Regimini Militantis Ecclesiae. Seu principal objetivo era combater o protestantismo, criado por Martinho Lutero.

Com isso, a Companhia realizava trabalhos missionários, educativos, cumpria as orientações do Papa e dava assistência aos doentes.

Companhia de Jesus no Brasil

Sob o lema Ad maiorem Dei gloriam, que traduzido significa Para a maior glória de Deus, por volta de 1550, os jesuítas foram solicitados pelo então rei de Portugal para catequizar o Novo Mundo.

Eles foram os responsáveis por produzir uma série de conhecimentos acerca do novo continente. Catalogaram e aprenderam sobre os conhecimentos médicos dos povos nativos.

O padre Anchieta produziu um dicionário português-tupi, sendo o primeiro livro escrito sobre a gramática da língua tupi. Chamada de Arte de Gramática da Língua mais usada na costa do Brasil, a obra foi publicada em Portugal em 1595.

Contudo, é importante salientar que os jesuítas discriminaram violentamente as práticas e crenças dos povos indígenas ao determinar que eles deveriam se converter ao cristianismo. Além disso, tentaram inserir os nativos em um modo de vida europeu.

Em 1759, no contexto das Reformas Pombalinas, a Coroa Portuguesa expulsou a Companhia de Jesus de seus domínios coloniais.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.