Esquistossomose – O que é, ciclo, transmissão, sintomas, tratamento

Contaminação causada por falta de saneamento básico é comum no Brasil.


A esquistossomose é uma doença parasitária causada pelo Schistosoma mansoni, parasita que tem como hospedeiro definitivo o ser humano. Isso significa que é no organismo humano onde o parasita se desenvolve para a fase reprodutiva.

De acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que cerca de duzentas milhões de pessoas em todo mundo estejam infectadas pelo Schistosoma mansoni, encontrado em 54 países da África, Ásia e América do Sul. Nas Américas, registra-se área endêmica na Venezuela, nas ilhas do Caribe e no Brasil. A condição é considerada comum no Brasil, com mais de 150 mil casos anuais.

Ciclo da esquistossomose

Ciclo da esquistossomose
Ciclo da esquistossomose

O ciclo da esquistossomose ocorre com hospedeiros intermediários, sendo eles os caramujos encontrados em água doce, e hospedeiros definitivos, os humanos.

O ciclo inicia-se com a presença de fezes humanas que possuem ovos do parasita nas águas. Em uma represa ou lago, os ovos eclodem e as larvas se alojam nos caramujos. Após isso, as larvas se desenvolvem para larvas cercárias, que contaminam os humanos que entram em contato com a água.

Transmissão da esquistossomose

Esquistossomose
Esquistossomose

Por depender da presença de fezes contaminadas em corpos de água doce, a transmissão da esquistossomose está relacionada à falta de saneamento básico, ocorrendo em regiões em que a água esteja contaminada com esgoto.

Os pés e pernas, lugares onde a água toca, são os pontos mais comuns de entrada do parasita, que não precisa da presença de feridas para entrar na corrente sanguínea.

Sintomas da esquistossomose

Como o parasita responsável pela esquistossomose vive nas veias mesentéricas, responsáveis por drenar o sangue dos intestinos (rico em alimentos digeridos) e levá-lo para o fígado, o sintoma mais conhecido é a barriga d’água, nome popular para “barriga inchada”.

Confira os demais sintomas da esquistossomose na fase aguda:

  • coceira e dermatite;
  • febre;
  • inapetência;
  • tosse;
  • diarreia;
  • enjoos;
  • vômitos;
  • emagrecimento.

Os seguintes sintomas ocorrem na fase crônica:

  • diarreia ou constipação;
  • aumento do fígado (hepatomegalia);
  • cirrose;
  • aumento do baço (esplenomegalia);
  • hemorragias provocadas por rompimento de veias do esôfago;
  • ascite ou barriga d’água.

Tratamento da esquistossomose

Após um diagnóstico feito por meio de um exame de fezes, como tratamento da esquistossomose, o médico pode receitar medicamentos específicos contra o parasita. No entanto, o melhor método de prevenção é por meio de educação sanitária e saneamento básico.

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More