Saneamento básico

Continue lendo para conhecer as medidas de saneamento básico!


O saneamento básico é o controle e distribuição de recursos básicos para manter o bem-estar físico, mental e social da população. Ele é composto por quatro componentes principais:

  1. Abastecimento, tratamento e distribuição de água;
  2. Rede de captação e tratamento de esgoto;
  3. Coleta e destinação adequada de lixo;
  4. Limpeza de vias públicas.

O saneamento básico brasileiro é regido pela Lei nº. 11.445/2007, ou seja, ele é um direito assegurado pela Constituição do Brasil, portanto, um dever do Estado assegurar que a população receba todas as medidas.

Importância do saneamento básico

O saneamento básico é um fator essencial para que um país seja considerado desenvolvido.

Uma população com coleta e tratamento de esgoto, água tratada e recolhimento de lixo tem melhor qualidade de vida, menor mortalidade infantil, melhora a educação, expande o turismo, valoriza imóveis e conserva recursos hídricos e florestas.

Água potável

O fornecimento de água potável é responsabilidade das companhias de saneamento que fazem o bombeamento das represas, o tratamento e a distribuição para a população através dos sistemas de encanamento.

Uma estação de tratamento de água (ETA) pode produzir mais de 100 mil litros de água tratada por segundo.

O sistema sequencial de tratamento da água inclui: cloração, alcalinização, coagulação, floculação, decantação, filtração, desinfestação, fluoração e transporte para reservatórios de bairros.

Esse processo é longo, bem estabelecido e necessita de grandes investimentos financeiros para que a população receba água de qualidade em suas casas.

Estação de Tratamento de Água - ETA
Estação de Tratamento de Água – ETA.

Esgoto

O destino correto dos esgotos é serem coletados e transportados para as estações de tratamento de esgoto (ETE), evitando que cursos de água, como rios e oceanos, sejam poluídos.

Assim como no tratamento da água, o tratamento de esgoto também possui etapas bem determinadas. Primeiramente são usadas grades e redes que separam os resíduos sólidos.

O líquido que sobra dessa separação é decantado várias vezes e o lodo é removido em cada etapa. A água final passa por uma série de testes físico-químicos e biológicos para poder ser reutilizada ou descartada nos rios.

O lodo removido durante as etapas de decantação é tratado e pode ser utilizado como adubo, deposição de aterros sanitários, pesquisas ou incineração.

Estação de Tratamento de Esgoto - ETE
Estação de Tratamento de Esgoto – ETE.

Resíduos sólidos

A limpeza urbana e a coleta de lixo, incluindo a coleta seletiva, fazem parte das medidas básicas de saneamento. As cooperativas são essenciais para que os resíduos sólidos sejam destinados corretamente à reciclagem.

O lixo não reciclável deve ser destinado a aterros sanitários bem estruturados para evitar a contaminação do solo, da água e a propagação de vetores de doenças.

Aterro sanitário
Aterro sanitário.

Falta de saneamento básico

A falta de saneamento básico é um problema de saúde pública que pode afetar a vida e saúde de muitas pessoas.

Um bom saneamento básico é um método eficiente de prevenção para muitas doenças já que elimina e evita a proliferação de muitos vetores como mosquitos, vermes, proliferação de bactérias, roedores, etc.

O controle de muitas doenças está relacionado a boas práticas de saneamento básico como a dengue, disenteria, giardíase, amebíase, peste bubônica, cólera, poliomielite, hepatite infecciosa, malária, leptospirose, sarampo, etc.

Saneamento ambiental

O saneamento ambiental está relacionado a práticas de sustentabilidade para conservar o meio ambiente e gerar menos impacto ambiental.

A poluição ambiental também pode ser controlada através de boas medidas de saneamento, promovendo assim maior qualidade de vida para a população.

O saneamento ambiental visa melhorar a infraestrutura das cidades, diminuir a poluição ambiental, evitar a contaminação da água e do solo.

A conscientização da população e a educação ambiental fazem parte do saneamento ambiental para alertar sobre a importância das ações humanas na conservação do meio ambiente.

Saneamento básico no Brasil

O saneamento básico no Brasil teve grande um avanço nas últimas décadas, mas ainda é precário em muitos locais, trazendo problemas para a população.

A falta de água tratada, água potável, captação e tratamento de esgoto e a coleta de lixo são os maiores problemas que o Brasil ainda enfrenta.

O Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade Federal de Minas Gerais realizou um estudo em 2011 que foi chamado de Panorama do Saneamento Básico no Brasil.

Esse estudo mostrou que apenas 45% das residências brasileiras possui redes de esgoto, sendo que na Região Nordeste esse índice cai para apenas 13%, sendo muito preocupante para a saúde da população.

A Região Centro-Oeste possui 28% das residências com rede de esgoto, a Região Sul 39% e a Região Sudeste é a que apresentou melhor estrutura de saneamento básico no país, com 95% das cidades com infraestrutura de esgoto.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More