Filósofos iluministas

Os filósofos iluministas foram os responsáveis por criar e difundir novas formas de pensar no período que compreendeu o Iluminismo ou "Século das Luzes".

0

Os filósofos iluministas contribuíram em diversas áreas do conhecimento (política, economia, filosofia) no período conhecido por Iluminismo, também chamado de Século das Luzes (séc. XVIII).

O pensamento iluminista foi uma crítica à Idade Média, considerada por esses pensadores como a Idade das Trevas, por ter sido fortemente influenciada pela Igreja Católica.

Os teóricos do Iluminismo possuíam suas particularidades de pensamentos e de áreas de atuação. Contudo, todos produziram conhecimentos independentes, centrados no uso da razão, propiciando as mais diferentes contribuições para a humanidade.

Veja alguns dos principais filósofos iluministas:

Filósofos iluministas – John Locke (1632-1704)

John Locke foi um filósofo inglês, considerado o pai do Liberalismo. É visto como um dos maiores teóricos do Contrato Social.

Para ele, a mente humana era como uma folha em branco, uma “tábula rasa”. Por isso, rejeitava o argumento das ideias inatas.

As ideias natas consistiam na crença de que o ser humano não precisaria passar por nenhuma experiência para aprender algo, ou seja, o indivíduo já nasceria com algumas aptidões e saberes.

Ao negar essa concepção, Locke afirmava que o processo do conhecimento é aprendido através da experiência. Por isso, todas as ideias existentes no ser humano possuíam início e fim.

Para o filósofo, sendo livres e iguais, os homens vivem de forma pacífica.

Os pensamentos difundidos por John Locke contribuíram para a derrubada do Absolutismo Inglês.

Suas principais obras são:

  • Dois Tratados Sobre o Governo Civil (1689)
  • Cartas Sobre a Tolerância (1689)
  • Ensaios sobre o Entendimento Humano (1689)
John Locke

Filósofos iluministas – Jean-Jacques Rousseau (1712-1778)

Jean-Jacques Rousseau, também conhecido como J. J. Rousseau, foi filósofo, teórico político e escritor. Foi um dos principais influenciadores do pensamento político e educacional moderno.

Um dos principais filósofos do Iluminismo, precursor do Romantismo Europeu.

Rousseau era a favor do que chamou de Contrato Social, termo que intitula sua principal obra, que consistia na explicação dos motivos que levam as pessoas a formarem Estados e manterem a ordem social.

De acordo com esse contrato, o indivíduo deveria abrir mão de determinados direitos em prol da ordem social.

Para Rousseau, as pessoas eram vistas como uma folha em branco, não eram boas, nem más. A personalidade seria formada de acordo com o contexto social do sujeito. Assim, o meio poderia corromper o homem.

Defendia que a propriedade privada gerava desigualdade social e consequentemente conflitos evitáveis.

As principais obras do autor são:

  • O Contrato Social (1762)
  • Émile (1762)
Jean-Jacques Rousseau

Filósofos iluministas – Voltaire (1694-1778)

François-Marie Arouet, mais conhecido como Voltaire. Foi um escritor, ensaísta e filósofo iluminista francês.

Criticava a nobreza e por isso foi preso e exilado diversas vezes.

Para o filósofo, a monarquia deveria ser centralizada e o monarca aconselhado por filósofos.

Foi um crítico da Igreja Católica e da sua relação com o Estado. Defendia a liberdade de expressão e de religião.

Ele afirmava que somente sujeitos racionais munidos de liberdade conheceriam seus propósitos divinos.

Algumas das obras de Voltaire são:

  • Cartas Inglesas ou Cartas Filosóficas (1733);
  • Édipo (1718);
  • Tratado sobre a tolerância (1763);
Voltaire

Filósofos iluministas – Adam Smith (1723-1790)

Adam Smith foi um economista e filósofo britânico. Considerado um dos principais teóricos do Iluminismo e pai da economia moderna.

Para o filósofo, o Estado só prosperaria de fato com o fim dos monopólios e do Mercantilismo.

A riqueza se dava por meio do esforço individual, que seria o grande motivador do crescimento econômico.

Ele defendia o Liberalismo econômico, que se baseava na total liberdade econômica da iniciativa privada, sem contar com a intervenção estatal.

O pensamento de Adam Smith influenciou os burgueses, que ansiavam pelo fim dos privilégios feudais e do Mercantilismo.

Sua principais obras são:

  • Teoria dos Sentimentos Morais (1759);
  • A Riqueza das Nações (1776);
  • Uma investigação sobre a natureza e as causas da riqueza das nações (1776);
  • Ensaio sobre Temas Filosóficos (1795);
Adam Smith

Filósofos iluministas – Denis Diderot (1713-1784)

Denis Diderot foi um filósofo e escritor francês. Era um crítico ao Absolutismo e defendia que o papel da política era acabar com as desigualdades sociais.

Foi um precursor da filosofia anarquista e defensor da ideia de que a ciência deveria ser o motor do desenvolvimento e progresso humano.

As principais obras do filósofo são:

  • Pensamentos Filosóficos (1746)
  • Cartas Sobre os Cegos Para Uso Por Aqueles Que Veem (1749);
  • Encyclopédie (1751-1772);
  • A religiosa (1796);
Denis Diderot

Filósofos iluministas – Montesquieu (1689-1755)

Charles-Louis de Secondat, Barão de La Brède e de Montesquieu, conhecido como Montesquieu, foi político, jurista e filósofo francês.

Contrário ao Absolutismo, ele defendia a democracia e a separação dos poderes (executivo, legislativo e judiciário), prática política adotada por muitas constituições até os dias atuais. Além de ser considerado um dos criadores da Filosofia da História.

As obras do filósofo que mais se destacam são:

  • Cartas Persas (1721)
  • Considerações sobre as Causas da Grandeza dos Romanos e de sua Decadência (1734)
  • O Espírito das Leis (1748)

Em O Espírito das Leis, ele defende a separação dos três poderes, afirmando que essa divisão manteria os direitos individuais. Essa obra inspirou a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, de 1789, durante a Revolução Francesa.

Montesquieu

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.