Imigração japonesa no Brasil

Os primeiros imigrantes japoneses chegaram no Brasil, mais especificamente no porto de Santos, em 18 de junho de 1908, a bordo do navio Kasato Maru.

0

Foi comemorado no dia 18 de junho de 2008 o centenário da imigração japonesa no Brasil. Isso significa que o navio Kasato Maru chegou ao porto de Santos, com 165 famílias japonesas, em 18 de junho de 1908.

A maioria desses imigrantes eram formados por camponeses de regiões pobres do norte e sul do Japão, que vieram trabalhar nas fazendas de café do oeste do estado de São Paulo, em busca de melhoria de vida.

Apesar de terem sido inseridos no contexto de branqueamento da população brasileira do pós-abolição, e na transição do trabalho escravo para o assalariado, os imigrantes orientais não deixaram de enfrentar difíceis condições de vida.

Imigração Japonesa no Brasil
Kasato Maru, navio que trouxe os primeiros japoneses ao Brasil.

Motivo da imigração

No início do século XX, o Brasil precisava de mão de obra estrangeira para as lavouras de café, enquanto o Japão passava por um período de grande crescimento populacional.

Sendo assim, a economia japonesa não conseguia gerar emprego necessário para toda população. Dessa forma, visando suprir a necessidade de ambos os países, foi selado um acordo imigratório entre os governos brasileiro e japonês.

Nos primeiros dez anos de imigração, chegaram no Brasil, aproximadamente 15 mil japoneses. E esses números cresceram mais ainda com o início da Primeira Guerra Mundial (1914-1918). Segundo algumas pesquisas, entre 1918 e 1940, aproximadamente 160 mil japoneses vieram morar em terras brasileiras.

Chegada dos imigrantes japoneses no Brasil
Chegada de imigrantes japoneses no Brasil.

Apesar de algumas famílias terem se espalhado para outros cantos do Brasil, a maioria dos imigrantes preferiam morar no estado de São Paulo, porque nesta região já havia bairros e até mesmo colônias japonesas formadas.

No bairro da Liberdade, na capital paulista, é onde está concentrada nos dias de hoje, a maior quantidade de japoneses.

Dificuldades da imigração

Os japoneses se depararam com muitas dificuldades no começo da imigração. Além da língua diferente, os japoneses precisavam lidar com os costumes, clima, alimentação e até mesmo com o preconceito. Tudo isso, tornou-se barreira à integração dos nipônicos aqui no Brasil.

Muitas famílias tentavam retornar ao país de origem, no entanto, eram impedidas pelos fazendeiros, que as obrigavam a cumprir o contrato de trabalho, que geralmente era desfavorável aos japoneses.

Mesmo com todos os obstáculos, os japoneses venceram estes problemas e prosperam. Apesar da ideia inicial da maioria se voltar para a terra natal, muitos optaram por fazer da vida em solo brasileiro.

Durante o período da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), os japoneses enfrentaram muitos problemas no território brasileiro. Pois o Brasil entrou o conflito ao lado dos aliados, declarando guerra aos países do Eixo (Alemanha, Itália e Japão).

Durante a guerra, a imigração japonesa foi proibida no Brasil e vários atos do governo brasileiro prejudicaram os japoneses e seus descendentes. Além disso, o então presidente Getúlio Vargas, proibiu o uso da língua japonesa e as manifestações culturais nipônicas foram consideradas ações criminosas.

Após o término da Segunda Guerra Mundial, as leis contrárias a imigração japonesas deixaram de existir, e o fluxo de imigrantes para o Brasil voltou a crescer. Neste período, além das lavouras, muitos japoneses buscavam as grandes cidades para trabalhar em indústrias, no comércio e no setor de serviço.

Contribuições dos japoneses para o Brasil

Comunidade Japonesa no Brasil
Comunidade Japonesa no Brasil.

O Brasil é o país com a maior quantidade de japoneses fora do Japão. Agora, plenamente integrados à cultura brasileira, contribuem com o crescimento econômico e desenvolvimento cultural do nosso país.

Além da vontade de trabalhar, os japoneses trouxeram também sua arte, costumes, língua, crenças e conhecimentos que contribuíram para o nosso país.

Curiosidades sobre a imigração japonesa

O estados brasileiros com maior porcentagem de descendentes de japoneses são: São Paulo, com 1,9%, o Paraná com 1,5%, e o Mato Grosso do Sul, com 1,4% de japoneses.

Todo ano no dia 18 de junho, é comemorado o Dia da Imigração japonesa.

Além disso, existem denominações para os descendentes de japoneses:

  • Isseis – são a primeira geração, quem veio do Japão para o Brasil;
  • Nisseis – os filhos de isseis, que são considerados a 2ª geração;
  • Sanseis – os netos da 1ª geração, sendo assim considerados a 3ª geração; e os
  • Yonseis – são bisnetos dos isseis, e são considerados a 4ª geração.

Outro fato interessante, é que ao contrário do que se pensa, os primeiros japoneses a pisarem em solo brasileiro foram quatro tripulantes do barco Wakamiya Maru, que afundou em 1803, nas costa japonesa.

Os náufragos foram salvos por um navio de guerra russo, que mesmo não podendo desviar-se de sua rota levou-os em sua viagem. No retorno, a embarcação parou em Porto de Desterro, onde atualmente é Florianópolis (SC), no dia 20 de dezembro, permanecendo até 04 de fevereiro de 1804.

Conteúdo relacionado:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.