Imperatriz Leopoldina

Imperatriz Leopoldina teve grande importância na história do Brasil, assim como na independência do país. Saiba mais sobre a vida de Leopoldina e muito mais.

0

A Imperatriz Leopoldina foi a primeira esposa de Dom Pedro I, o primeiro imperador do Brasil, e Imperatriz Consorte do Império do Brasil até o dia de seu falecimento.

Além disso, Leopoldina foi uma das idealizadoras e responsáveis pela Independência do Brasil.

Nascimento

Imperatriz Leopoldina - Retrato

Carolina Josefa Leopoldina de Habsburgo-Lorena era filha do imperador Francisco I da Áustria e de sua segunda esposa, Maria Teresa Carolina de Nápoles e da Sicília. Nasceu em 22 de janeiro de 1797, como terceira filha do imperador Francisco I.

Leopoldina recebeu uma educação bastante ampla e consistente em níveis culturais e políticos. Assim, a Imperatriz foi ensinada desde cedo sobre políticas internacionais e noções de governo que influenciaram e embasaram seus conhecimentos para reinar.

Quando a arquiduquesa veio ao Brasil, passou a referir-se como Maria Leopoldina e, posteriormente, Imperatriz Leopoldina.

Contexto histórico

Em vista da necessidade de construir uniões entre impérios e grandes forças políticas, a maioria dos casamentos da época eram feitos pelo interesse de criar alianças.

Exemplo disso foi o casamento de sua irmã, Maria Luísa, destinada a casar com Napoleão Bonaparte, responsável pela grande expansão do Império Francês.

Com esse casamento, o pai de Leopoldina deixou de ser o Imperador Romano-Germânico, se tornando apenas Imperador da Áustria para a concluir a aliança com Bonaparte.

O casamento de Imperatriz Leopoldina com Dom Pedro I também seguiu com os objetivos de uniões políticas.

Casamento com Dom Pedro e vida conjugal

Após a queda de Napoleão Bonaparte, em 1815, todo o mapa europeu, desfigurado com o grande domínio de Bonaparte, foi redesenhado.

Nesse período, foi decidido que seria feita a busca de Dom João VI por uma esposa para seu filho, o príncipe herdeiro.

A Família Real portuguesa residia no Brasil, onde também estava Dom Pedro I.

A escolha da esposa para o casamento foi posta como a arquiduquesa Leopoldina. Ela teve de se casar por procuração em 13 de maio de 1817, em Viena, sem conhecer o marido.

Após o casamento, a princesa é enviada para ir ao Brasil, onde seu marido e príncipe herdeiro residia.

Vinda para o Brasil

Desembarque de Leopoldina no Brasil, em 1817
Desembarque da arquiduquesa Leopoldina no Rio de Janeiro em 5 de novembro de 1817, por Debret.

No dia 5 de novembro de 1817, 5 meses após o casamento, Leopoldina desembarca no Rio de Janeiro.

O casamento de Leopoldina e Dom Pedro foi retratado como harmonioso e amigável durante os primeiros anos. Entretanto, Maria Leopoldina se tornou insatisfeita e infeliz diante das inúmeras infidelidades e gestações de Dom Pedro I com outras mulheres.

A relação matrimonial entre os dois é apontada com grande peso na vida de Leopoldina e responsável pela infelicidade da Imperatriz, com culpabilidade na sua morte.

Do casamento nasceram sete filhos, um deles Pedro de Alcântara, o Dom Pedro II, o futuro imperador do Brasil.

Participação na Independência do Brasil

Imperatriz Leopoldina - Reunião que antecede a carta de independência
Maria Leopoldina como Regente Interina presidindo o Conselho de Estado, em 2 de setembro de 1822.

A partir de 1820, quando eclodiu a Revolução Liberal do Porto em Portugal, Dom João VI voltou a terras europeias deixando Pedro no Brasil. Com isso, Dom Pedro passou a ser nomeado Príncipe Regente do Brasil.

Com a partida de Dom João VI, os desejos separatistas de terras brasileiras com Portugal se intensificaram.

Em várias cartas escritas por Leopoldina e enviadas a conhecidos na Europa, a Imperatriz mostrava sua identificação e apoio à causa de Independência do Brasil.

Logo em 1822, quando Dom Pedro viajava para províncias que decretavam ameaça e movimentos violentos contra o príncipe regente, Leopoldina assume a Regência Interina e preside o Conselho do Estado.

Nesses dias de regência, ela recebe uma carta na qual é expressa uma ordem a Dom Pedro para que volte a Portugal.

Analisando a situação, o Conselho do Estado entendeu essa ordem como tentativa de transformar o Brasil em colônia novamente.

Contrária a essa ideia, Leopoldina e José Bonifácio assinam uma carta enviada com urgência a Dom Pedro, em 2 de setembro de 1822.

Leopoldina já havia estudado e trabalhado a ideia de independência, com grande influência e convencimento a Dom Pedro.

Na carta é explicitada a necessidade imediata de Dom pedro proclamar independência. Ao receber a carta, Dom Pedro proclama a independência, tornando o Brasil emancipado de Portugal.

Curiosidades sobre a imperatriz Leopoldina

  • A cidade de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, foi fundada com esse nome, em 1824, em homenagem à Leopoldina.
  • A escola de samba Imperatriz Leopoldinense leva esse nome em homenagem à Leopoldina.
  • A Estrada de Ferro Leopoldina, inaugurada em 1874, também foi batizada em sua homenagem e honra.
  • Leopoldina tinha muito interesse em botânica e mineralogia, e trouxe para o Brasil diversos cientistas austríacos.
  • Dois dos filhos da Imperatriz foram soberanos: Maria II, rainha de Portugal, e Dom Pedro II, segundo imperador do Brasil.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.