Maurício de Nassau

Maurício de Nassau, durante as invasões holandesas no Brasil, estimulou o desenvolvimento, a produção de açúcar e realizou obras de urbanização em Recife.

0

Quem foi Maurício de Nassau? Maurício de Nassau foi um militar e administrador holandês com origem alemã, tido como uma pessoa simpática e tolerante.

Ele é parte integrante da Casa de Nassau, uma família aristocrática que pleiteava o trono nos territórios alemães e holandeses.

Biografia de Maurício de Nassau

João Maurício (Johann Mauritius) Van Nassau-Siegen nasceu no dia 17 de junho de 1604, no Castelo de Dillemburg, na Alemanha e morreu em 20 de dezembro de 1679, em Kleve, no país de origem.

Com descendência da nobreza, Maurício de Nassau é o primeiro filho do segundo casamento do conde João VII de Nassau.

Ele começou os estudos com 10 anos de idade na Universidade da Basileia. Dois anos depois, em 1616, adentrou no Collegium Mauritianum.

Maurício de Nassau consagrou o matrimônio com a princesa de Holstein-Sonderburg, Margarida de Holstein.

Carreira

Em 1621, Maurício de Nassau integrou a carreira militar a frente dos Países Baixos, em decorrência da Guerra dos Trinta Anos.

No período, o militar teve destaque e notoriedade. Cinco anos depois (1926), recebeu a promoção para Capitão e em três anos (1929) para a patente de Coronel.

No ano de 1632, Nassau mudou para Haia e deu o pontapé na construção da Mauritshuis (sob a autoria do arquiteto Jacob Van Campen), que nos dias atuais é um ponto turístico.

mauritshuis

A obra demandou muitos gastos de Nassau e, perante isso, teve de aceitar a oferta da Companhia Holandesa das Índias Ocidentais para administrar a colônia holandesa no Brasil.

A administração de Maurício de Nassau, sob o cargo de governador e comandante-chefe, compreendeu o período de 1636 e 1637.

Quase duas décadas depois, em 1644, voltou aos Países Baixos, onde subiu para General de Cavalaria e foi intitulado Comandante da Guarnição de Wesel.

Além disso, em 1647 exerceu a função de Governador de Cleves. Após cinco anos, em 1652, recebeu a nomeação de Comandante da Ordem de Malta.

PUBLICIDADE

Em 1674, assumiu o cargo de Governador de Utrecht, sendo condecorado como príncipe do Império Germânico.

Maurício de Nassau no Brasil

Como citado em sua biografia, Maurício de Nassau veio ao Brasil para administrar a colônia holandesa. Em 1637, o administrador desembarcou em Recife onde exerceu o mandato de cinco anos prorrogado até chegar aos sete anos.

Logo da sua chegada no território brasileiro, Nassau arquitetou os expedientes militarmente com o intuito de afastar os luso-espano-brasileiros para longe do São Francisco.

Com o objetivo de restabelecer a administração civil e militar da colônia, reorganizou a produção da capitania por meio de empréstimos visando recuperar os engenhos de açúcar.

Diante disso, Maurício de Nassau promoveu a economia açucareira da região nordeste do Brasil por meio dos métodos lapidados de cultivo de cana-de-açúcar e fumo.

Na capital do Pernambuco, Recife, teve responsabilidade na construção de canais, diques, jardins, museu natural, observatório astronômico, palácios, pontes, jardins e drenagem de terrenos.

Palácio da Boa Vista
Palácio da Boa Vista

Outro ponto positivo da sua atuação foi a organização dos serviços públicos, como é o caso da coleta de lixo e do corpo de bombeiros.

Entretanto, mesmo diante da boa administração, no dia 30 de setembro de 1643, Maurício de Nassau recebeu a Carta de dispensa dos Estados Gerais.

Na ocasião, Nassau saiu numa esquadra de treze naus com posse de uma carga avaliada em 2,6 milhões de florins.

Invasões holandesas

As invasões holandesas no Brasil aconteceram nos estados da Bahia, Pernambuco e Maranhão, nos anos de 1624, 1630 e 1641, respectivamente.

Ao conquistar o território de Pernambuco, foi preciso uma personalidade que centralizasse as funções políticas e militares da Nova Holanda, função exercida pelo conde João Maurício de Nassau.

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.