O que é depressão?

Cerca de 350 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão, ela é a principal causa de incapacitação e tem origem em fatores sociais, psicológicos e biológicos.

0

O que é depressão? A depressão é uma transtorno psíquico crônico que causa alteração do humor caracterizada por tristeza profunda, forte sentimento de desesperança e diminuição de interesse e prazer pela vida.

Atualmente, a depressão é a principal causa de incapacitação de pessoas, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), atingindo cerca de 350 milhões de pessoas no mundo. 

Importante destacar que a depressão é diferente da tristeza comum provocada por acontecimentos difíceis e desagradáveis, como a morte de um ente querido, o luto, a perda de emprego, a separação amorosa, dificuldades econômicas e desentendimentos familiares.

Quando se sofre de depressão, a tristeza não dá trégua, mesmo que não haja uma causa aparente. O humor permanece deprimido durante dias seguidos, sendo que desaparece o interesse pelas atividades que costumavam dar satisfação e prazer.

Os graus de depressão podem ser classificados em leves, moderados e graves, podendo atingir também crianças.  

Veja também: Síndrome de Burnout – Saiba tudo sobre essa doença e as profissões mais afetadas

Causas da depressão

O que causa a depressão?

A depressão é resultado de uma complexa interação entre fatores sociais, psicológicos e biológicos. Por isso não há causas exatas que a justifique, para cada pessoa podem existir motivos diferentes de eventos ao longo longo da vida. Os mais comuns são:

  • Traumas psicológicos;
  • Transtornos psiquiátricos correlatos ;
  • Histórico familiar;
  • Ansiedade crônica;
  • Estresse crônico;
  • Doenças cardiovasculares, endocrinológicas, neoplasias entre outras;  
  • Mudança brusca de condições financeiras e desemprego;
  • Conflitos conjugais.

Sintomas da depressão

  • Cansaço excessivo; 
  • Fraqueza;
  • Irritabilidade;
  • Angústia;
  • Ansiedade exagerada;
  • Baixa autoestima;
  • Presença de sentimento excessivo de culpa;
  • Insônia;
  • Falta de interesse por atividades que davam prazer;
  • Alterações no apetite, perda ou ganho de peso não relacionado à dieta; 
  • Pensamentos pessimistas e frequentes sobre a morte e suicídio; 
  • Dificuldade para se concentrar.

Como tratar a depressão? “Corpo são, mente sã”

Ter amigos e manter contato com a natureza ajuda a evitar e tratar a depressão

Entre as atitudes que ajudam no tratamento da depressão estão o cuidado com a saúde física, interação com pessoas, fugindo do isolamento, e a busca por profissional capacitado. Dentre as atitudes para sair da depressão estão:

  • Incluir em sua vida pessoas com pensamentos positivos
  • Mantenha contato com a natureza (faça um piquenique com amigos ou corra no parque, por exemplo)
  • Manter uma dieta equilibrada 
  • Praticar atividade física regularmente 
  • Abra espaço na agenda para atividades prazerosas
  • Evite o consumo de álcool em excesso
  • Diminua as doses diárias de cafeína
  • Tenha uma rotina de sono regular
  • Busque orientação médica

Depressão no Brasil

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), no Brasil cerca de 5,8% da população sofre de depressão, isso representa 11,5 milhões de brasileiros.

Dessa forma,o país é o maior em prevalência do distúrbio na América Latina e o segundo com maior número no Continente Americano, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, que têm aproximadamente 5,9% de sua população em estado de depressão.

Além disso, a depressão é um dos motivos de maior afastamento de pessoas do mercado de trabalho. Estima-se que em 2016, 75,3 mil trabalhadores brasileiros foram afastados de suas atividades por causa da depressão. Os casos representam 37,8% de todas as licenças motivadas por transtornos mentais e comportamentais.

Mulheres e depressão

Por que as mulheres são as que mais sofrem de depressão?

Também segundo a OMS, as mulheres têm duas vezes mais probabilidade de ter depressão do que os homens, sendo que o problema tem maior taxa de ocorrência entre as jovens de 14 a 25 anos.

Isso ocorre porque o estresse está diretamente ligado à ansiedade que causa depressão, e nas mulheres esse problema costuma ser recorrente em razão da pressão social para que elas sejam multitarefas, dando conta de sobrecargas de tarefas na vida profissional e em casa.

Além disso, a flutuação hormonal faz com que também a depressão seja mais preponderante no sexo feminino. Segundo a psicóloga Mona Moieni, da Universidade da Califórnia entrevistada pela revista “Saúde”, para a reportagem “Porque a depressão é mais comum em mulheres” , “Antes da menopausa, a incidência de depressão é pelo menos duas vezes maior nas mulheres. Após a menopausa, é a mesma para os dois sexos”, afirmou a especialista.

O lado positivo é que as mulheres geralmente encaram o tratamento para disfunções mentais, como da depressão e de transtornos de ansiedade de maneira mais aberta que os homens e têm mais facilidade de falar sobre o assunto.

Veja também: 12 Doenças de pele causadas por estresse

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.