Plasmídeos

Os plasmídeos vivem dentro das bactérias e podem torná-las resistentes aos antibióticos.

0

Os plasmídeos são fragmentos de DNA circular presentes nas bactérias. Eles são muito pequenos e em apenas uma célula bacteriana podem existir vários plasmídeos.

Elas possuem DNA próprio e têm replicação independente, por isso, acredita-se que eles podem ter genes que estão envolvidos no processo de resistência de algumas bactérias a antibióticos. Isso dificulta a ação de medicamentos em infecções bacterianas e elas se tornam muito perigosas.

Os plasmídeos podem se integrar ao cromossomo da bactéria, nesse caso eles passam a se chamar de epissomos.

Como a bactéria é um vetor que transporta e insere o gene do plasmídeo em outro organismo que ela parasita, eles são importantes ferramentas para técnicas de biotecnologia.

Tipos de plasmídeos

Os plasmídeos podem ser de dois tipos quanto à reprodução das bactérias em que estão incluídos:

  1. Conjugativos: permitem o início da conjugação entre bactérias.
  2. Não conjugativos: não permitem que as bactérias façam conjugação.

Função dos plasmídeos

A função dos plasmídeos pode variar de acordo com os diferentes tipos existentes:

Resistência dos plasmídeos aos antibióticos

Os plasmídeos de resistência possuem genes que produzem enzimas que neutralizam a ação de alguns antibióticos.

Por isso, quando esses plasmídeos estão dentro das bactérias, eles não permitem que os antibióticos as matem, por isso, essas bactérias se tornam resistentes ao antibiótico administrado.

Fertilidade bacteriana

Os plasmídeos de fertilidade iniciam a reprodução bacteriana por conjugação. Durante a conjugação, uma bactéria transfere DNA para a outra, com isso, ocorre a reprodução sexuada.

Na conjugação também podem ser repassados os plasmídeos com genes de resistência e fazer com que as novas bactérias também sejam resistentes.

Aplicações na engenharia genética

Os plasmídeos são importantes ferramentas na biotecnologia, eles são utilizados como vetores para produzir clones, já que transportam genes e/ou fragmentos de DNA que serão clonados pelo metabolismo da célula que irá recebê-lo.

Eles podem ser modificados a fim de transportarem genes de interesse dos pesquisadores que estão manipulando o material.

Os plasmídeos possuem a capacidade de formar DNA recombinante, ou seja, inserir fragmentos externos de DNA ao seu próprio material genético.

Bactéria - Plasmídeo com DNA recombinante
Bactéria – Plasmídeo com DNA recombinante

Plasmídeos de virulência

Os plasmídeos de virulência fazem com que as bactérias provoquem doenças que podem ser infecções muito graves.

Plasmídeos Col

Os plasmídeos Col produzem a substância colicina que, geralmente, é letal para outras bactérias. Fazendo assim com que a colônia em que ele está inserido não possuam nenhum fator de competição que impeça que ela aumente seu tamanho.

Plasmídeos de degradação

Os plasmídeos de degradação produzem enzimas que degradam outras células, por isso, eles tornam as bactérias muito resistentes, podem ser chamadas até de superbactérias.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.