A letra Y é vogal ou consoante?

A letra foi incorporada ao alfabeto da língua portuguesa após o novo acordo ortográfico. Classificação gera dúvidas entre estudantes e até mesmo especialistas.

0

As vogais e consoantes são fonemas, ou seja, a unidade mínima da língua. Ao serem articulados pelo aparelho vocal (boca, língua, dentes, cordas vocais, laringe, pulmões, etc.), esses fonemas formam as palavras.

Um fonema é considerado uma vogal quando seu som é emitido com a livre passagem do ar pela boca.

Entretanto, quando existe algum obstáculo a essa passagem, ou seja, quando há interrupção da corrente de ar nos lábios, dentes ou língua ao pronunciar o fonema, trata-se de uma consoante.

Desta forma, a divisão original entre vogais e consoantes no nosso alfabeto é:

  • Vogais: A, E, I, O, U
  • Consoantes: B, C, D, F, G, H, J, L, M, N, P, Q, R, S, T, V, X, Z

Entretanto, após o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, as letras K, W e Y foram incorporadas ao alfabeto. Com isso, surgiu uma dúvida: afinal, a letra Y é vogal ou consoante?

História da letra Y

A letra Y teve origem no alfabeto fenício e posteriormente foi adotada também pelos gregos. Então, recebeu o nome de upsilon, e diferente dos dias atuais, seu som era equivalente ao da letra U. Desta forma, era considerada uma vogal.

Posteriormente, o Y também foi adotado no alfabeto latino, quando sua pronúncia passou a ser equivalente à da letra I. Frequente nas línguas de origem europeia, o Y não fazia parte do alfabeto português.

Isso mudou após a reforma ortográfica, quando a letra foi oficialmente adicionada ao alfabeto. No entanto, ela permanece sendo utilizada sobretudo em nomes próprios e palavras de origem estrangeira.

Y é vogal ou consoante?

Por ser pronunciada como vogal, a classificação da letra Y é motivo de dúvida para estudantes e até mesmo especialistas, de tal forma que não existe um consenso.

Alguns estudiosos afirmam que, na língua portuguesa, o Y é uma consoante. Isso porque ela funciona como uma semivogal, ou seja, é uma vogal que assim como as consoantes, não forma uma sílaba sozinha.

Nesse sentido, como a semivogal está mais próxima de uma consoante do que de uma vogal, o Y seria classificado como consoante.

Entretanto, existem especialistas que consideram somente a pronúncia da letra Y. Assim, como ela representa o som de I, deve ser classificada como vogal.

Em resumo, podemos afirmar que a classificação do Y em vogal ou consoante depende de uma análise fonética mais detalhada de cada palavra.

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.