Tudo sobre água potável

A água potável é considerada direito humano desde 2010, pela Organização das Nações Unidas (ONU), apesar disso, o acesso a ela ainda é restrito.

PUBLICIDADE

O que é água potável? Água potável é toda água apropriada para consumo. Apesar do corpo humano ser composto por cerca de 70% de água, é necessário beber uma alta quantidade para manter uma boa saúde.

Sendo assim, o cálculo da quantidade de água que deve ser ingerida é de 35 ml multiplicado pelo peso corporal do indivíduo. Por exemplo, uma pessoa que pesa 60 kg deve beber aproximadamente 2,1 litros de água. Outros fatores podem influenciar, tais como: temperatura média, umidade e estilo de vida.

Contudo, 3 a cada 10 pessoas, ou 2,1 milhões de pessoas, não têm acesso à água potável dentro de casa, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Para suprir essa necessidade básica, não basta qualquer fonte. Apesar da terra ser coberta por 70% de água, a água doce corresponde a 2,5%, sendo 0,5% acessível ao homem. 

PUBLICIDADE

As características da água potável são: livre de materiais tóxicos e micro-organismos, inodora, incolor e insípida, além de possuir minerais importantes. Em relação ao pH da água, a recomendação da American Public Health Association é que a variação seja de 7 a 10, o que caracteriza uma água neutra ou alcalina.

Confira tudo sobre a água potável.

Reservas mundiais de água

PUBLICIDADE

De acordo com a Associação Mundial para a Água, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e o Relatório Mundial da ONU sobre Desenvolvimento de Recursos Hídricos, no mundo, há três países detentores das maiores reservas de água.

1 — Brasil

O Brasil é onde encontram-se as maiores reservas de água do mundo, com 6.950 quilômetros cúbicos de líquido, equivalente a 2,78 bilhões de piscinas olímpicas. Cerca de 70% dessa quantidade está localizada na Amazônia. Além disso, 1/5 de toda água mundial está no Rio Amazonas e seus afluentes.

PUBLICIDADE

2 — Rússia

A Rússia, por sua vez, possui 4.500 quilômetros cúbicos, o mesmo que 1,8 bilhão de piscinas olímpicas, distribuídos em rios e lagos no território. O maior reservatório russo fica no Lago Baikal, porém, está com níveis de água baixos desde 2015, resultado da exploração descontrolada.

3 — Canadá

Já o Canadá tem 2.900 quilômetros cúbicos de água, equivalente a 1,16 bilhão de piscinas olímpicas. Apesar de possuir 1% da população mundial, o país representa 7% da água doce do planeta.

PUBLICIDADE

Água mineral

O Decreto Lei N.º7.841, de 8 de agosto de 1945, conhecido como o “Código de Águas Minerais”, define águas minerais como:

Aquelas provenientes de fontes naturais ou de fontes artificialmente captadas que possuam composição química ou propriedades físicas ou físico-químicas distintas das águas comuns, com características que lhes confiram uma ação medicamentosa. 

Essa definição é seguida pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), mas não é unânime.

Em convenção da OMS junto com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), em 1972, com o objetivo de determinar um Código Mundial de Águas Minerais, o foco foi a questão da necessidade das águas minerais terem, ou não, comprovação de características físico-químicas que as tornem diferentes das águas comuns.

O que diferencia a água mineral da água comum são os chamados oligoelementos. Esses elementos são presentes em quantidades insignificantes, mas conferem à água características terapêuticas.

Dessalinização

A dessanilização é um processo físico-químico de tratamento de água que retira o excesso de sais minerais, micro-organismos e outras partículas sólidas presentes na água salgada e na água salobra. O objetivo é alcançar a água potável.

Esse processo pode ser feito de duas maneiras convencionais: a destilação térmica ou a osmose reversa.

Destilação térmica

Como o ciclo natural da chuva, a água em estado líquido é aquecida até o estado gasoso. Assim, as partículas sólidas ficam retidas enquanto o vapor é captado pelo sistema de resfriamento. Então, o vapor se condensa, retornando ao estado líquido.

Osmose reversa

A osmose reversa requer um sistema de bombeamento capaz de exercer pressão superior àquela encontrada na natureza, para impedir o sentido natural do fluxo.

Dessa maneira, a água salgada ou salobra, que é o meio mais concentrado em partículas, se desloca no sentido do menos concentrado. Então, a membrana semipermeável retém as partículas sólidas e permite somente a passagem de líquidos.

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More