Célula vegetal

A célula vegetal compõe todos os organismos vegetais.

0

A célula vegetal é o componente básico de todos os seres vivos do Reino Plantae.

Juntas, elas formam os tecidos, que por sua vez formam os órgãos, e estes serão responsáveis por todas as funções metabólicas da planta.

A célula vegetal é eucariótica e tem muitas estruturas comuns à célula animal, entretanto, possui também algumas características exclusivas como: a parede celular, os vacúolos e os plastídios.

Célula Vegetal - estrutura anatômica
Célula Vegetal – estrutura anatômica

Organelas exclusivas da célula vegetal

Parede celular

Essa é uma das características mais significativas da célula vegetal, a parede celular envolve toda a membrana plasmática e o conteúdo celular.

As únicas células sem parede ocorrem durante a formação do endosperma de algumas angiospermas e também em alguns embriões de gimnospermas.

O principal componente da parede celular é a celulose, um polissacarídeo muito estável que se organiza em estruturas filamentosas chamadas de microfibrilas que têm em média 3 a 5 nanômetros de diâmetro.

As microfibrilas se organizam formando uma rede que fica imersa em substâncias não celulósicas: as hemiceluloses e as pectinas.

O arranjo das microfibrilas dá um aspecto cristalino à parede celular, podendo ser observado como um brilho no microscópio óptico com luz polarizada.

Célula Vegetal - Paredes celulares da raiz de Pistia stratiotes coradas com calcoflúor (por isso a coloração azul) e vista em microscópio óptico usando fluorescência. (Imagem: Denisele Flores)
Célula vegetal – Paredes celulares da raiz de Pistia stratiotes coradas com calcoflúor (por isso a coloração azul) e vista em microscópio óptico usando fluorescência. (Imagem produzida por Denisele Flores no laboratório de Anatomia Vegetal da UFRGS)

Dependendo do tipo de célula que essa parede envolve, podem ser encontradas várias outras substâncias na estrutura da parede.

Essas substâncias que compõem a parede podem ser orgânicas como as proteínas, a lignina e os lipídios ou inorgânicas como a sílica, o oxalato de cálcio e o carbonato de cálcio.

A principal função da parede celular é conferir sustentação e proteção à planta, para que a célula não estoure, nem mude seu formato.

Em algumas células existem um depósito de parede em camadas, deixando a espessura e a rigidez da parede muito maior, nesse caso chamamos de parede celular secundária.

Comunicação intercelular

Mesmo com a estrutura rígida da parede celular, as células comunicam-se entre si.

Essa comunicação intercelular é possível porque existem pequenos campos de pontoação, regiões com menor deposição de parede, por onde passam pontes de retículo endoplasmático liso (uma organela que estudaremos adiante).

Esse canal de comunicação intercelular através da parede celular é chamado de plasmodesmo.

Vacúolos

O vacúolo é uma organela que normalmente ocupa volume considerável na célula, com exceção de regiões meristemáticas onde eles são pequenos e numerosos.

Ele é delimitado por uma membrana lipoproteica que se assemelha à membrana plasmática.

Podemos encontrar vacúolos que apenas armazenam substâncias e vacúolos que estão envolvidos em processos de endocitose.

Os vacúolos podem ser constituídos por água, substâncias orgânicas, inorgânicas e enzimas.

Enfim, entre as várias funções dos vacúolos estão: armazenar substâncias, regular o pH da célula, fazer o controle osmótico e, consequentemente, controlar a turgidez da célula e realizar a autofagia.

Plastídios

Os plastídios são remanescentes de organismos que estabeleceram relações simbióticas com ancestrais eucariontes, como as cianobactérias. Eles têm seu próprio genoma e podem se autoduplicar.

Eles são constituídos de duas membranas lipoproteicas e podem ter formas e tamanhos diferentes.

Os plastídios são classificados de acordo com a substância acumulada. Existem três grandes grupos de plastídios: cloroplastos, cromoplastos e leucoplastos.

Os leucoplastos não tem pigmentos, fazem reserva de substâncias como o amido, os cromoplastos possuem pigmentos carotenoides e os cloroplastos possuem clorofila.

A clorofila, além de conferir cor verde ao cloroplasto e ao órgão da planta onde está presente, também é capaz de absorver luz solar que permite que a fotossíntese ocorra.

Outras organelas

Mitocôndrias

Assim como os plastídios, as mitocôndrias têm seu próprio genoma, podem se autoduplicar e possuem dupla membrana, entretanto, elas são ainda menores que os plastídios.

A membrana interna possui muitas dobras chamadas cristas mitocondriais.

Elas são responsáveis pela respiração celular, produzindo dessa forma a maior parte da energia das células.

Retículo endoplasmático

As membranas dos retículos endoplasmáticos se dobram formando sacos achatados, eles podem ser de dois tipos: retículo endoplasmático liso e retículo endoplasmático rugoso.

A principal função dos retículos endoplasmáticos é produzir e transportar lipídios (liso) e proteínas (rugoso).

Complexo de Golgi

O complexo de Golgi, também chamado de aparelho de Golgi, é uma organela composta por vários discos achatados e empilhados. 

Esse complexo forma bolsas com membranas e tem como principais funções: modificar, armazenar e exportar proteínas que são produzidas pelos retículos.

Peroxissomos

São pequenas organelas em formato circular que armazenam enzimas.

Estas enzimas oxidam substâncias orgânicas, produzindo peróxido de hidrogênio, dai o nome da organela.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.